Rio Jequitinhonha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jequitinhonha
Nascente do Rio Jequitinhonha, em Serro-MG
Comprimento 1 090 km
Nascente Serro (MG)
Foz Oceano Atlântico, Belmonte (BA)
Área da bacia 70.3151  km²
País(es)  Brasil

O Rio Jequitinhonha é um rio que banha os estados de Minas Gerais e da Bahia, no Brasil.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Jequitinhonha" é um termo de origem tupi que significa, nessa língua, "campo do rio dos jequis (espécie de armadilha de pesca)", através da junção dos termos ye'kei (jequi)2 , ty (água, rio, líquido) e nhum (campo)3 .

Descrição[editar | editar código-fonte]

Ele nasce na região da cidade de Serro, atravessa o nordeste do Estado de Minas Gerais e desagua no Oceano Atlântico, em Belmonte, no estado da Bahia. Percorre uma das regiões que já foi considerada uma das mais pobres do Brasil e do mundo, denominada vale do Jequitinhonha, mas que hoje apresenta leve desenvolvimento e projeta-se para uma região rica e desenvolvida. Perto de suas nascentes fica a cidade de Diamantina; outras cidades da bacia são Coronel Murta, Araçuaí, Itinga, Jequitinhonha, Almenara, Itaobim e outras.

Afluentes[editar | editar código-fonte]

Os principais afluentes do Jequitinhonha pela margem direita são os rios Araçuaí, Piauí e São Miguel. Pela esquerda, os rios Itacambiruçu, Salinas e São Pedro. A bacia hidrográfica do Rio Jequitinhonha abrange grande parte do nordeste do estado de Minas Gerais e pequena porção do sudeste do estado da Bahia. De sua área total, cerca de 94% estão em Minas e apenas 6% localizam-se na Bahia O vale do rio Jequitinhonha, apesar de ter sido uma das regiões mais pobres do Brasil, hoje essa situação está mudando, abriga uma cultura peculiar, que se releva nas manifestações populares únicas, ligadas aos mitos da natureza, à navegação e às lendas; e se manifestam no rico artesanato de barro, nas expressões musicais e folclóricas.

O nome do rio Jequitinhonha se originou do nome da cidade e o termo, na linguagem indígena, quer dizer: no Jequi tem onha[carece de fontes?] (ou seja, no Jequi tem peixe, usados pelos índios botocudos, que habitaram a região, na confluência com o rio São Miguel.

No período colonial, o rio era conhecido como rio das Virgens.

Atualmente, foram construídas, no Rio Jequitinhonha, duas grandes barragens, que são:

Referências

  1. http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/recursosnaturais/diagnosticos_levantamentos/jequitinhonha/apresentacao.shtm
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 987.
  3. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Jequitinhonha