Sociedade Portuguesa de Química

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de SPQ)
Ir para: navegação, pesquisa
Sociedade Portuguesa de Química
Tipo Sociedade sem fins lucrativos
Sede Lisboa, Portugal
Página oficial [5]

A Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) é uma das maiores, mais activas e mais antigas sociedades científicas portuguesas, tendo sido fundada em 28 de Dezembro de 1911.

A sua fundação esteve intimamente relacionada com a publicação da Revista de Química Pura e Aplicada, que surgiu pela primeira vez no Porto em 1905, por iniciativa de um pequeno grupo de cientistas portugueses, o mais ilustre dos quais terá sido António Ferreira da Silva que foi, também, o primeiro presidente da Sociedade.

Organização[editar | editar código-fonte]

A SPQ está organizada em oito divisões e dez grupos.

Divisões[editar | editar código-fonte]

Grupos[editar | editar código-fonte]

Encontros[editar | editar código-fonte]

A Sociedade organiza desde 1978 um Congresso Nacional bianual em que participam cerca 500 químicos portugueses e um significativo número de químicos de outras nacionalidades. Nos anos em que o congresso não se realiza as diferentes Divisões e Grupos organizam encontros especializados.

Em 2008 realizou-se o Congresso Nacional e três novos encontros, um deles Internacional, mobilizando no seu conjunto mais de 850 participantes.
Em 2007 foram organizados 12 congressos, alguns deles de impacto ibérico ou mesmo internacional e que mobilizaram no seu conjunto mais de 1300 participantes.

Nos últimos cinco anos o número de participantes em congressos organizados ou apoiados pela SPQ excedeu os 5000.

Nesse congresso são atribuídos os seguintes galardões:

Publicações[editar | editar código-fonte]

A SPQ publica livros e obras multimédia, em grande parte dirigidos a professores e alunos, e tem também, desde 1977, um boletim trimestral (Química) que funciona como um elo de ligação aos sócios. Numa estratégia de dar mais visibilidade à Química em Portugal e na Europa, a SPQ terminou em 1997 a publicação da Revista Portuguesa de Química para se tornar sócia fundadora de um consórcio de sociedades de química europeias e de uma grande Editora, o ChemPubSoc Europe, com o objectivo de publicar revistas europeias de química de elevada qualidade e que competissem directamente com as melhores do mundo. Este projecto iniciou-se com três títulos e hoje tem já oito:

Publicações internacionais[editar | editar código-fonte]

  • Chemistry - A European Journal
  • European Journal of Inorganic Chemistry (EurJOC)
  • European Journal of Organic Chemistry (EurJIC)
  • ChemPhysChem
  • ChemBioChem
  • ChemMedChem
  • ChemSusChem
  • ChemCatChem

Prémios e Medalhas[editar | editar código-fonte]

Ferreira da Silva

  • O Prémio Ferreira da Silva foi instituído pela Sociedade Portuguesa de Química em 1981, sendo atribuído bienalmente durante o Encontro Nacional da SPQ. Este Prémio é concedido a um químico português que, pela obra científica produzida em Portugal, tenha contribuído significativamente para o avanço da Química, em qualquer das suas áreas. 1

Vicente de Seabra

  • A Medalha Vicente de Seabra destina-se a premiar a alta qualidade, originalidade e autonomia do trabalho de investigação em Química desenvolvido em Portugal por um investigador de idade não superior a 40 anos. São proponentes os presidentes das Divisões da SPQ, e grupos de dez ou mais sócios da SPQ. O júri considerará a qualidade, impacto e quantidade do trabalho científico realizado pelos nomeados, especialmente nos cinco anos mais recentes. 2

Romão Dias

  • O Prémio Alberto Romão Dias foi instituído pela Sociedade Portuguesa de Química em 2009, sendo atribuído bianualmente durante a conferência da Divisão de Química Inorgânica. Este Prémio é concedido a um químico que, pela obra científica produzida em Portugal, tenha contribuído significativamente para o avanço da Química Inorgânica e Organometálica, em qualquer das suas áreas. 3

Luso-Espanhol

  • O Prémio Luso-Espanhol de Química, instituído pela Sociedade Portuguesa de Química e pela Real Sociedad Española de Química, é atribuído anualmente, e em alternância, a químicos portugueses e espanhóis com projecção internacional. Em 2010, ano de início do Prémio, este foi atribuído pela RSEQ ao Prof. José Cavaleiro da Universidade de Aveiro. Em 2011 será a vez de a SPQ atribuir pela primeira vez o Prémio a um químico espanhol. 4

Educação[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos a SPQ, fazendo uso da competência científica dos seus membros, tem comentado a estrutura e conteúdo dos Exames Nacionais de Química, publicando também a sua resolução.

Olimpíadas de Química[editar | editar código-fonte]

Outro evento com grande impacto a nível do país são as Olimpíadas de Química.
As provas para o ensino secundário são designadas por Olimpíadas de Química+.

Olimpíadas de Química Mais[editar | editar código-fonte]

Os vencedores das Olimpíadas de Química+ são seleccionados para representar Portugal nas Olimpíadas Internacionais de Química (IChO) e nas Olimpíadas Ibero-americanas de Química (OIAQ);

O número de Escolas participantes nas Olimpíadas de Química+:

 2013: 146 Escolas
2012: 143 Escolas
2011: 159 Escolas
2010: 149 Escolas
2009: 126 Escolas
2008: 106 Escolas
2007: 94 Escolas
2006: 76 Escolas


Ibero-Americana[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez, desde que Portugal iniciou a sua participação na Olimpíada Ibero-americana de Química, todos os alunos que constituíram a equipa portuguesa viram o seu desempenho recompensado com prémios.

Medalha de Prata:

  Ricardo Rodrigues (Bragança)

Medalha de Bronze:

  Catarina da Cunha e Silva Martins Costa (Oliveira de Azeméis)
  Maria Carolina Amoedo Gonçalves (Coimbra)
  João Pereira (Alcobaça)

Em 2011 a equipa Portuguesa conquistou várias medalhas, Medalha de Bronze: João Pimenta Pereira - Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de D. Inês de Castro de Alcobaça Medalha de Bronze: Paulo Pereira Gonçalves - Escola Secundária Alves Martins (Viseu) Medalha de Bronze: Vasco Figueiredo Batista - Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de Carregal do Sal

Em 2010 a equipa Portuguesa conquistou várias medalhas, Medalha de Prata: Gonçalo Vitorino Bonifácio - ES José Saramago (Mafra) Medalha de Bronze: Jorge Pedro Martins Nogueiro - Escola Secundária Emídio Garcia (Bragança) Menção Honrosa: Marta Aguiar - ES Homem Cristo (Aveiro)

Em 2009 a equipa Portuguesa conquistou várias medalhas, Diogo Manuel Santos Teixeira - Colégio Cedros, conquistou a Medalha de Prata, Francisco Diogo Andrade de Carvalho Ferreira - Colégio Cedros e Leandro Tiago Marques - ES Sousa Basto (Oliveira de Azeméis) conquistaram a Medalha de Bronze. Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa a João Luís Sousa - ES Domingos Sequeira (Leiria). A XIV Olimpíada Ibero-Americana de Química realizaram-se em Havana (Cuba).

Em 2008, Inês Maria Pacheco Soares Carneiro, da Escola Secundária da Maia, conquistou uma Medalha de Prata na XIII Olimpíada Ibero-Americana de Química, realizada na Costa Rica, de 14 a 22 de Outubro.

Em 2007 a equipa portuguesa, incluindo os quatro alunos vencedores a nível nacional, obtiveram uma Medalha de Prata (Rui Emanuel Ferreira da Silva) e uma Medalha de Bronze (Tiago Raúl de Sousa Pereira) nas XII Olimpíadas Ibero-americanas de Química, que se realizaram no Rio de Janeiro, Brasil, de 1 a 9 de Outubro.

Olimpíadas Internacionais de Química[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez desde que iniciou a participação na competição (em 2003), a equipa portuguesa teve em 2010 duas classificações acima dos 50% e uma Menção Honrosa.

Menção Honrosa:

  Jorge Pedro Martins Nogueiro - Escola Secundária Emídio Garcia, de Bragança

Olimpíadas de Química Júnior[editar | editar código-fonte]

As provas para o ensino básico são designadas Olimpíadas de Química Júnior.
As Olimpíadas de Química Júnior são coordenadas pela SPQ, mas organizadas a nível local pelas universidades que aderiram à iniciativa.

Número de Escolas participantes nas Olimpíadas de Química Júnior tem vindo a aumentar:

 2013: 285 Escolas
2012: 278 Escolas
2011: 324 Escolas
2010: 304 Escolas
2009: 233 Escolas
2008: 211 Escolas

Objectivos das Olimpíadas[editar | editar código-fonte]

  • Dinamizar o estudo e ensino da Química nas escolas básicas e secundárias;
  • Proporcionar a aproximação entre as escolas básicas e secundárias e as universidades e institutos superiores;
  • Despertar o interesse pela Química, divulgar a Química como ciência e cativar vocações para carreiras científico-tecnológicas entre os estudantes.

Grupo de História da Química[editar | editar código-fonte]

O Grupo de História da Química da Sociedade Portuguesa de Química, criado nos primeiros meses do ano de 2005, tem por principal objectivo a promoção da história da química e das diferentes sub-disciplinas desta ciência, não só no âmbito da SPQ, como para além desta. Neste sentido, definiu como prioritárias as seguintes áreas de intervenção:

  • A preservação da memória histórica, através da recepção, conservação e catalogação de manuscritos, memorabilia e colecções de livros e periódicos doados por químicos portugueses ou suas famílias;
  • A divulgação da obra de químicos portugueses no portal da SPQ, através de prosopografias e da digitalização de obras significativas da história da química portuguesa, que ficarão assim acessíveis on-line a historiadores e demais interessados;
  • A publicação no Boletim da Sociedade Portuguesa de Química de trabalhos de investigação no âmbito da história da química por historiadores portugueses e estrangeiros;
  • A realização de encontros de dois em dois anos sobre um tema específico no âmbito da história da química.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Question book.svg
Esta página ou secção sobre ciência não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre História da ciência ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.
Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da ciência é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.