Santa Maria della Pace

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Altar da igreja.

Santa Maria della Pace é uma igreja de Roma, perto da Praça Navona. Santa Maria della Pace ou da Paz foi iniciada em 1482 por ordem do papa Sisto IV (pontificado de 1471 a 1484), grato pelo tratado de paz concluído com Milão e outras cidades italianas.

Seu primeiro arquiteto pensa-se ter sido Baccio Pontelli, autor da nave única com capelas dos dois lados. No início do século XVI, Bramante construiu o claustro por encomenda do cardeal Oliviero Carafa — sua primeira encomenda em Roma. Foi provavelmente autor também do domo octogonal. Pietro de Cortona recebeu encomenda do papa Alexandre VII (pontificado de 1655 a 1667) para restaurar a igreja no meio do século XVII, e fez a fachada barroca.

A obra mais importante é a Capela Chigi, com o afresco das quatro sibilas por Rafael. Em 1514 Rafael recebeu a encomenda do banqueiro Agostino Chigi de pintar um afresco no nicho do lado direito da parede do altar da primeira capela com as Sibilas. Ao lado da janela na parte superior da parede, os quatro profetas do Velho Testamento, foram provavelmente pintados por seu aluno Timoteo Viti, diante das profetisas da antiguidade clássica que anunciaram o nascimento de Cristo. Em contraste com os afrescos de Michelangelo na Capela Sistina, as Sibilas não surgem pensativas nem examinando livros proféticos, mas se unem a figuras aladas em um grupo de figuras que se comunicam. Os gênios lhes trazem rolos nos quais o espectador pode ler fragmentos do Livro das Revelações ou dos Evangelhos. A sibila cumana senta-se à esquerda, com um gênio que lhe traz um rolo com a inscrição "A Ressurreição dos Mortos". A Sibila Pérsica recorta sobre o arco no nicho, escrevendo: "seu destino será a morte". Atrás da Sibila Frígia, que se apóia no arco, um gênio aponta as palavras "o céu rodeia uma vasilha de barro". Um gênio com a inscrição "Uma nova geração" está por trás da Sibila Tiburtina, a única das quatro que é idosa, enquanto um anjo acima dela traz o rolo intitulado "Abrirei o túmulo e levantarei outra vez". No alto do arco da ábside, um ser pequenino e alado carrega a tocha eleusina, símbolo da iniciação nos mistérios do mundo espiritual. Sem dúvida o afresco se destinava a enfatizar o tema da Ressurreição, que Rafael inicialmente pensara usar como tema do altar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Santa Maria della Pace