Sequentia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: se procura outros significados para "sequência", consulte a página de desambiguação: Sequência


Sequentia (plural: sequentiae), ou em português sequência, é um termo latino usado para designar um trecho de canto gregoriano cantado durante a missa. Por muitos séculos foi cantado antes da proclamação do Evangelho, mas com a reforma da liturgia católica em 1970 a sequentia foi levada para antes do Aleluia.

Teve sua origem na poesia latina clássica, e como forma específica derivou dos hinos paleocristãos, que alteraram o ritmo dos versos clássicos para serem mais facilmente cantados. A forma só foi fixada com o trabalho de Notker Balbulus, no século X, que popularizou-a publicando uma coletânea. Outro elemento transformador veio da prática de se prolongar, no canto gregoriano, a última vogal da palavra Aleluia, criando-se longos melismas para dar tempo de o celebrante subir do altar para o púlpito. Este melisma se chamava jubilus, jubilatio ou laudes, por causa de seu caráter de exaltação. Também se lhe deu o nome de sequentia por que seguir-se ao Aleluia. A contribuição de Notke foi inserir um texto extra a esse melisma prolongado, e assim foi consolidada a forma. Ao longo do tempo as sequentiae foram adotadas largamente ou suprimidas, conforme as sucessivas reformas da liturgia. Algumas das sequentiae mais conhecidas são o Dies irae, o Stabat Mater, o Veni Sancte Spiritus e o Adeste fideles.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]