Superboy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Superboy
Superboy
Placeholder male superhero c.png
Publicado por DC Comics
Primeira Aparição More Fun Comics #101 (Jan-Fev de 1945)
Criado por Jerry Siegel
Joe Shuster
Don Cameron
Personagens
Clark Kent
Conner Kent
Superboy do Mundo Compacto
Superboy Primordial
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Superboy é o nome de vários personagens fictícios de quadrinhos, filmes e desenhos animados, da DC Comics. Basicamente, aludem a uma versão juvenil de Superman. O nome Superboy e o primeiro personagem a usar este nome foi criado por Jerry Siegel. Por muitos anos a DC negou direitos de criação a Siegel e sua família, apesar de Siegel só ter vendido os direitos a DC sobre Superman. Contudo, é válido lembrarmos também que a DC Comics perdeu recentemente uma ação judicial que envolvia os direitos sobre o Superboy para a família de Jerry Siegel.[1]

Superboy original (Clark Kent)[editar | editar código-fonte]

Criado por Jerry Siegel, primeira aparição em More Fun Comics #101 (1944).

Superboy originalmente era o Superman vivendo aventuras quando garoto na cidade de Smallville (Pequenópolis, como era conhecida nos gibis brasileiros). Ele utilizava um uniforme parecido ao de Superman, e tinha um cão, Krypto. Por muitos anos, a existência oficial de Superboy dentro da cronologia foi desconsiderada, uma vez que quando Superman surgiu, ele havia começado sua carreira já adulto. Foi somente quando Bizarro, um vilão que Superboy havia enfrentado, voltou quando Superman já era adulto, que resolveu admitir-se Superboy como oficial. Com o advento das Terras Paralelas, ficou mais fácil explicar: O Superman que havia começado sua carreira já adulto era o Superman da Terra 2, uma dimensão em que os heróis começaram as carreiras na Segunda Guerra, enquanto que o nosso Superman, que havia sido Superboy, era da Terra 1. Em Crise Infinita, ficou estabelecido que Superboy foi, na verdade, Superman da Terra 2.

Superboy do Mundo Compacto[editar | editar código-fonte]

Após Crise nas Infinitas Terras, as Terras Paralelas nunca existiram, e foi estabelecido que só havia um Superman, e ele nunca foi Superboy. Mas como ficava a origem da Legião dos Super-heróis, que teve sua fundação inspirada nos feitos deste Superboy? O escritor John Byrne, no entanto, criou uma explicação plausível: O Superboy havia nascido no Mundo Compacto (Pocket Universe, no original), um universo criado pelo Senhor do Tempo, um inimigo da Legião dos Super-heróis Action Comics #591 (August 1987). Ele criou este universo a partir de um instante do próprio tempo, tão pequeno que não poderia ser medido, mas contendo a cópia de estrelas e planetas do nosso universo. Toda vez que a Legião viajava no tempo para a época de Superboy, o Senhor do Tempo os enviava para o Mundo Compacto ao invés. Não se sabe ao certo por que ele fez isso; devemos lembrar que o Sr. do Tempo é uma entidade do tempo que tem inteligencia sobre-humana, e isto pode ter propósitos que nós humanos não entenderiam.

De qualquer modo, ele chantageou Superboy quando Superman descobriu o fato. O Senhor do Tempo criou uma máquina que permitia proteger o Mundo Compacto da antimatéria resultante da Crise nas Infinitas Terras. Ele chantageou Superboy a destruir Superman (coisa que ele poderia ter feito facilmente, já que os poderes de Superboy estavam em nível Pré-Crise, e podia erguer planetas, viajar no tempo, etc). Superboy, no entanto, apenas fingia que usava força total contra Superman: ele esperava que o Homem de Aço o derrotasse.

Superman percebeu o plano, o que deu tempo a Legião de chegar e levar Superboy para a missão de derrotar o Senhor do Tempo (Superman ficou de fora). Na aventura, a máquina que permitia proteger o Mundo Compacto da antimatéria foi destruída, e Superboy morreu mantendo aquele universo coeso.

Superman Jr[editar | editar código-fonte]

Em World's Finest Comics #215 (1973), foi mostrado que Superman e Batman casaram-se respectivamente com Lois Lane e Kathy Kane (A pouco lembrada Batwoman), tendo os filhos que ficaram conhecidos como Superman Jr. e Batman Jr., os Superfilhos. Basicamente eles eram jovens e usavam uniformes iguais aos dos pais. O Superman Jr. por ser metade terrestre, só tinha metade do nível do poder de Superman.

A começo, sendo encarados como parte da continuidade, os Superfilhos foram admitidos posteriormente como uma linha temporal alternativa contida na Terra 154.

Superboy da Terra-Prime[editar | editar código-fonte]

Superboy da Terra-Prime foi descoberto durante a Crise nas Infinitas Terras. Veio de um universo paralelo conhecido como Terra-Prime, em que o Superman e os outros super-heróis da DC Comics existem somente como personagens fictícios. Não podendo se separar de sua vida antiga e seu destino "perdido" como maior herói da Terra, suas convicções e valores morais se deturparam por anos de solidão numa dimensão "paradisíaca". Fisicamente, ele era igual ao Superboy original.

Para maiores detalhes, veja Superboy da Terra-Prime.

Era Moderna (Conner Kent)[editar | editar código-fonte]

Criado por Karl Kesel e Tom Grummett, O Superboy apareceu pela primeira vez durante o arco de história chamado "O Retorno do Super-Homem". Quando os cientistas do Projeto Cadmus constataram a "morte" do Superman após a luta contra Apocalipse decidiram criar um clone para substituí-lo como defensor da Terra. O resultado foi o irreverente Superboy. Ele possui poderes de "telecinésia tátil" (é capaz de mover grandes quantidades de matéria, mas precisa estar em contato físico com ela para tal) e os usa para simular alguns dos poderes do verdadeiro Super, como super-força e vôo. Ele usava um uniforme vagamente diferente de Superman; ele vestia uma jaqueta com o S, óculos escuros de lente redonda, e um colante azul, vermelho e preto, com o S. Seu cabelo tinha corte estilo chanel. Por muitos fãs foi considerada a melhor fase do Superboy, pois ele possuía personalidade própria, sendo algo bem diferente o "Superman Jr." que ele se tornou pouco antes de sua morte.

Um retcon estabeleceu que ele é um clone feito a partir do Superman misturado com as células de Lex Luthor. Conner Kent (seu nome humano), também conhecido como Kon-El, tem todos os poderes do homem de aço, com a exceção do supersopro. Porém esse Superboy também possui uma telecinésia poderosa. Conner vê o Super como um pai, e não gosta de Lex. Inicialmente, as únicas pessoas que sabiam que ele é metade Lex eram o próprio Conner e seu melhor amigo, Tim Drake, Robin. Para completar ele ainda namorava a atual Moça-Maravilha. Esse personagem morreu no evento que abalou as estruturas do universo da DC Comics chamado de Crise Infinita (Infinite Crisis).

Atualmente retornou da morte no final da saga "Final Crisis: Legion of the Three Worlds" para derrotar o Senhor do Tempo (arquiinimigo da Legião de Super Herois)

O Superboy da Era Moderna foi integrante da Justiça Jovem, até o grupo ser desfeito no arco de história Dia de Formatura, depois do qual ele passou a fazer parte dos Novos Titãs.

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

  • The Adventures of Superboy (1961): série televisiva (embora apenas o piloto tenha sido produzido).
  • The Adventures of Superboy (1966–1969): série de animação com 34 episódios, de seis minutos cada, com aventuras do Superboy (Clark Kent).
  • Superamigos: Superboy (Clark Kent) teve duas aparições nesta série animada. A primeira no episódio "History of Doom", quando o computador da Sala de Justiça roda um vídeo mostrando a origem de Lex Luthor. A aparição seguinte foi no curto episódio "Return of the Phantoms", quando três criminosos da Zona Fantasma voltam no tempo para combater o Superboy. Ele é salvo pela chegada do Superman e do Lanterna Verde.
  • Superboy (1988–1992): série televisiva live-action sobre Superboy (Clark Kent) durante sua época de faculdade. A série foi estrelada por John Haymes Newton (1988–1989) e Gerard Christopher (1989–1992) como Superboy, e Stacy Haiduk como Lana Lang.
  • A primeira aparição do Superboy-clone (Conner) em outra mídia foi no vídeo game The Death and Return of Superman como um personagem jogável.
  • Smalville: Esta série traz as aventuras do jovem Clark Kent e faz referências a histórias antigas do Superboy durante a Era de Prata, mas nela Clark não usa trajes de super-herói e não é chamado de Superboy (a não ser uma vez, de modo sarcástico, por Aquaman).
    • Mais recentemente, apareceu na série um jovem clone de Lex Luthor, chamado de Alexander Luthor, com 50% de DNA kryptoniano (de Clark); seu cabelo passa de ruivo à cor dos cabelos de Clark e ele termina sendo chamado de "Conner Kent". Em uma cena, ele veste a mesma camisa preta com o emblema vermelho que Kon-El usa nos quadrinhos.
  • Um "jovem Superman" aparece na série animada Legião dos Super-Heróis. O nome "Superboy" não pôde ser utilizado devido à disputa legal pelos direitos do personagem. Esta versão do personagem vem de um tempo pouco antes de Clark sair de Smallville para Metropolis. Os eventos da segunda temporada se passam dois anos após a primeira e trazem um Clark mais velho e um clone dele do século XLI, que tem seu DNA alienígena e poderes ampliados, como os membros da Legião.
  • Justiça Jovem: Mesmo não existindo mais nos quadrinhos, o grupo recebe novamente notoriedade com o lançamento da animação de mesmo nome, que contem até o momento os integrantes: Superboy, Aqualad (atual líder), Robin, Miss Marte, Kid Flash e Ártemis. Neste desenho o Superboy é acolhido pela liga após ter sido salvo de um controle mental das intalações da Cadmus, onde foi criado como clone do Superman (ainda não se fala da parte genética do Lex). Nesta versão animada os jovens membros estão recebendo o devido treinamento de membros da liga e desempenham missões definidas pelo Batman. Superman não o recebeu bem, o trata de forma distante e sem nenhum afeto, fato que já gerou uma intervenção do Batman ao chama-lo para conversar, mas não rendeu frutos e reforçando para audiencia que algo no seu clone o incomoda. Outro fato interessante do desenho é que aparentemente ele não voa.

Superboy e Miss Marte (Megan) tornam-se próximos. Em dois episódios - 11 e 16 - ele confessa (e demonstra) amar Megan.

Romances[editar | editar código-fonte]

Cassie Sandsmark Miss Marte

Notas e Referências