Krypton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Krypton
Informações da Publicação
Principais Representantes kal-el
Supergirl
Jor-El
General Zod
Apocalypse
Locais Notáveis Argo City
Kandor
Kryptonopolis

Krypton é o planeta natal do Superman no universo fictício da DC Comics.

A história de Krypton sofreu variações conforme a época de criação de quadrinhos na DC Comics, daí a razão para as diferentes versões: Era de Ouro, Era de Prata, Era de Bronze e Era Moderna.

Krypton, na Era Moderna, é retratado como um planeta de civilização antiga, de avançada tecnologia, que se extinguiu devido a sua estrela ter atingido o nível de "gigante vermelha". Jor-el era um dos poucos cientistas que defendia a teoria da explosão da estrela.

Somente Kal-el (nome kryptoniano do Superman) sobreviveu à explosão, ao ser enviado por seu pai Jor-el para a Terra.

  • A duração de Krypton foi de sete eras milenar, contendo cada mil anos de estórias de tecnologia, guerras, heróis e o fim.

Partes do planeta também chegaram a Terra em forma de asteróide, trazendo consigo pedaços de kryptonita, que é letal a um kryptoniano.

O começo[editar | editar código-fonte]

Na pré-história, Krypton era um planeta ainda sem nome, em meios de estranhos animais pré-históricos, num ambiente hostil e primitivo, os primeiros habitantes do planeta, eram um grupo de visitantes alienígenas "Voch" liderado pelo cientista Bertron ligado também a raça, junto com eles estavam seus escravos primatas que tinham a mesma semelhança aos seres-humanos de origem desconhecida, esses seres decidiram ficar para iniciar seus projetos científicos de super-soldados, absorvendo DNA dos animais pré-históricos criando um novo genôma também testado nos escravos que teve o DNA também alterado na forma de invulnerabilidade nas pesquisas dos Vochs, mixando as experiências de Bertron. na outra pesquisa, Bertron criou um gigante super-soldado quase humanóide mixado com DNA de um bebê dos escravos com os animais pré-históricos para futuramente enviar o novo ser ao planeta de origem deles dentro de uma nave equipada por eles, Bertron batizou sua criação de Apocalipse, porém, o crescimento final do Apocalipse despertou a fúria inrracional do monstro matando Bertron e todos os alienigenas voch, libertando os escravos, que se espalharam no planeta, conseguindo fugir aos olhos do apocalipse. o monstro aciona a nave voch e deixa o planeta em direção ao desconhecido do espaço. daí, os escravos passaram a se adaptar ao novo mundo, adicionando crenças sobre eles do deus Voch, raça dos alienigenas que trouxerame ao planeta. iniciaram o desenvolvimento de costumes entre eles, ligados a uma linguagem antiga adotada por eles, havia dois irmãos que batizou o planeta juntando os dois nomes deles: Kryp e Ton, e assim nasceu Krypton.

Na história do monstro apocalipse, ao deixar Krypton, ele foi responsável por várias destruições em outros planetas causando quase a extinção de outros seres, milhares de anos depois, o apocalipse foi causador da destruição o planeta Bylan 5, planeta de tecnologia quimica, onde na época Darkseid era um jovem soldado da tirania imperial do seu planeta de origem, o planeta foi totalmente destruido e arruinado pelo apocalipse, o monstro liberou uma toxina na atmosfera do planeta que ficou quase inabitavél, Darkseid foi um dos sobreviventes ao massacre do monstro, se tornou maléfico devido a morte fatal de sua princesa na qual iria se casar com ela, batizando o mundo de Apokolipse, dedicado ao monstro que destruiu seu mundo.

Como foi destruído[editar | editar código-fonte]

O planeta natal do Super-Homem, Krypton, orbitava uma estrela gigante chamada Rao, a cerca de 50 anos-luz da Terra. Pelas histórias mais antigas, uma reação nuclear esverdeada em cadeia no seu interior causou uma imensa explosão, destruindo o planeta.

A História da era de Krypton[editar | editar código-fonte]

  • Na primeira era de krypton, os kryptonianos eram como primatas, em busca de evolução, eram descendentes de um grupo de crianças sobreviventes de uma nave não identificada, elas cresceram e aprenderam o sentido da sobrevivência, um deles batizou o planeta de Krypton.
  • segunda era, com a queda do Erradicador em Krypton, os kryptonianos passaram a ter uma nova vida, aprendendo o sentido da evolução tecnológica, criando a primeira espaçonave, abrigando um grupo de 500 kryptonianos, em busca de pesquisa espacial para uma nova era de Krypton, esse grupo de kryptonianos teve uma viagem perdida, por serem atingidos por uma corrente de meteoritos na viagem, aterrissando num planeta paradisíaco há 20 anos luz de krypton, em seguida o sinal deles cessaram com krypton. Dai surgiu a estória dos Daxamitas, que são descendentes dos kryptonianos fundindo uma mixagem com o povo indígena do planeta, onde os costumes de krypton foram esquecidos. os daxamitas são a raça de Mon-el, Sodam-Yat e Olv-ir.
  • Na terceira era, foi uma era de várias descobertas e a evolução da tecnologia.
  • Na quarta era foi a era das clonagens e o início de uma pré-guerra.
  • Na quinta era foi a era da grande guerra mundial e do terrorismo do Zero Negro.
  • Na sexta era, a recuperação após a guerra, a escravidão sobre os domínios dos Vrangs, e a evolução da era da paz.
  • na sétima e última era, foi a queda ambiental de Krypton, o isolamento dos kryptonianos dominados de um novo governo coletivo, a descoberta da Zona fantasma, o fim iminente do planeta Krypton.

Sobreviventes de Krypton[editar | editar código-fonte]

Dentre os sobreviventes de Krypton estão Kal-el (Superman), Kara Zor-el (Supergirl) entre outros como os residentes criminosos da zona fantasma, mencionando também o general Zod, Ursa e Non, e as cidades de Argo City e Kandor.

cidades de Krypton[editar | editar código-fonte]

  • Kandor
  • Kryptonopolis
  • Argo City
  • Borga City
  • Erkol
  • Bokos (cidade ilhada)
  • Vathlo (cidade ilhada dos kryptonianos negros)
  • Ankar City
  • Orvai
  • Ansom
  • Trinava
  • Antarct City
  • Planicie de Wanan
  • Jerat (cidade abandonada)
  • Xan City (destruída)

Bases de Krypton[editar | editar código-fonte]

outras bases mencionadas estão:

  • "Fort Rozz" uma prisão de segurança máxima para perigosos criminosos, que foi dada como desaparecida, quando o reator da zona fantasma explodiu durante uma rebelião liderada pelo criminoso Dev-em, engolindo toda a prisão do Fort Rozz jogada para a dimensão da zona fantasma.
  • "Torre atômica" uma base científica de krypton, lugar onde vários cientistas se reúnem desenvolvendo a arte da tecnologia.
  • "Undersea Palace" sede imperial do Rei Mar-OK e da Rainha Isia, lugar onde se reuniam toda liderança do alto conselho de krypton, no plano de governo mundial de Krypton.
  • "Weghtor" foi uma base científica e colonial lunar na grande lua de Korot, meios onde eram iniciadas as colônias dentro do espaço de Krypton, mas que foi atingida por um míssil poderoso de Jax-UR, matando todos os colonos, e onde os planos de colonização foram deixados de lado. Isso ocorreu sete anos antes do fim de Krypton.

Divisão de dois hemisférios[editar | editar código-fonte]

Krypton era dividido entre o velho e novo mundo: Lurvan (novo mundo) Urrika (velho mundo).

Oceanos[editar | editar código-fonte]

  • a costa de Lurvan era parte dos oceanos de Cogo e Dandahu.
  • a costa de Urrika era parte dos oceanos de Boiling e Morstil.

Rio[editar | editar código-fonte]

somente um, o grande rio listrado.

Ilhas[editar | editar código-fonte]

  • Bokos
  • Vathlo
  • Chagur
  • Dunol
  • Mul
  • Thon
  • Yord
  • Zith

Montanhas[editar | editar código-fonte]

  • "Mundru" um vale sombrio de inúmeras montanhas do velho mundo.
  • "Jewel" vale montanhoso de Joías do novo mundo, onde também residia a base científica de Jax-UR.

Florestas[editar | editar código-fonte]

  • "Selva Scarlate" situada no novo mundo de Krypton, local da misteriosa colônia de uma raça alienígena chamada "Randors" que possuía chifres poderosos e telecinéticos. Seus moradores, dentro do templo abandonado dos Xans, foram mortos por uma perseguição de Nam-EK liderando uma tropa do general Zod, para execução de todos os Randors, Nam-EK possuiu os chifres poderosos deles, mas foi capturado por Raya, durante um depoimento do único sobrevivente e mais tarde banido para a Zona Fantasma.
  • "Vale do Jurú" situado no velho mundo, uma floresta totalmente paradisíaca.

Satélites[editar | editar código-fonte]

Krypton era composto por Três satélites: Korot, Xeno e Mitne.

Deserto[editar | editar código-fonte]

  • Só havia um deserto em Krypton chamado "Deserto de colt" um lugar bastante hostil de altas temperaturas e de vários predadores, havia também uma base camuflada dos "Dominators" (uma estranha raça alien) por lá, em suas pesquisas de abdução. este deserto era localizado no "Glads" um lugar tipo triângulo das bermudas no meio do hemisfério de Krypton.

Wegthor[editar | editar código-fonte]

Era uma base colonial científica da lua de Korot, Wegthor foi um protótipo que iria ser o inicio de uma colonização kryptoniana pelo espaço de Krypton. A base Wegthor foi destruída por Jax-ur por um poderoso míssil atômico que destruiu toda colônia kryptoniana matando todos os colonos, durante sua manobra fracassada de destruir cometas, Jax-ur foi julgado e o primeiro a ser banido para a zona fantasma por esse bárbaro crime que revoltou toda Krypton.

Zero negro[editar | editar código-fonte]

Foi um grupo de terroristas de Krypton, que não aceitou as clonagens feitas pelo Erradicador, ampliando e fortalecendo mais o DNA dos kryptonianos para uma nova era, logo no início da quarta era de Krypton. O zero negro era um grupo religioso e rebelde contra o idealismo do Erradicador, que acabou gerando uma grande guerra mundial que durante cerca de 100 anos devastou toda krypton, criando uma poderosa bomba nuclear trazendo Krypton para a destruição, atingindo o núcleo do planeta que se transformou em kryptônio. ao decorrer dos tempos, o kryptônio gerou danos ambientais ao planeta, gerando o fim iminente de Krypton.

Erradicador[editar | editar código-fonte]

Na segunda era de Krypton, foi o marco de um início tecnológico, graças ao Erradicador que doutrinou os kryptonianos na ciência e na tecnologia, originado de uma galáxia distante num formato oval de alhetas douradas e equipadas. após a grande guerra, o Erradicador foi mais severo com os kryptonianos, ao ponto de se tornar protetor de krypton, com leis rigorosas proibindo a imigração fora do sistema de krypton colocando robôs-sentinelas em todo espaço kryptoniano, o Erradicador foi um ditador que transformou todos os kryptonianos em eremitas, e sempre acompanhava qualquer nave kryptoniana em missões militares através dos seus robôs-sentinelas, fundando um único governo mundial do alto conselho de krypton, com a explosão de krypton, os robôs-sentinelas do Erradicador se autodestruíam no espaço.

Divisão de raça Kryptoniana[editar | editar código-fonte]

Em Krypton, havia uma divisória de 3 raças: branca, negra e oriental.. Nas costas ligadas a Urrika e Lurvan era dominados por kryptonianos brancos.. Na região Bolentiana era dos orientais kryptonianos.. Na ilha de Vathlo era composto de kryptonianos negros. havia uma leve imigração de aliens, o primeiro caso destas imigrações era dos Xans, raça extinta após a guerra mundial de krypton, em seguida outras como Randors, aliens colonizadores da selva escarlate, parte pequena dessa raça sobreviveu ao massacre do tirano Nam-EK, e outros como representantes diplomáticos como Donodon do planeta Hydru, do livro (The last days of krypton).

Vrangs[editar | editar código-fonte]

A invasão dos Vrangs a Krypton se deu a poucos anos após a guerra, onde os sobreviventes ainda frágeis com a guerra foram vitimas de escravidão dos vrangs, uma força de resistência surgiu através do rebelde Val-OR, que sacrificou sua vida expulsando os vrangs de krypton, após 10 anos de escravidão.

Sul-el[editar | editar código-fonte]

Ancestral do Superman, foi o primeiro herói de Krypton na época um jovem soldado que combateu o terrorismo do Zero Negro, causadores da bomba nuclear-quimica do kryptonio, causando mais tarde a queda ambiental do planeta. na sua velhice, foi desacreditado em Kandor pelo seu alerta de invasão dos Vrangs, morto por eles, mais tarde, seu filho Hatu-el sucedeu Val-OR após sua morte na tentativa vitoriosa de expulsar os Vrangs.

O símbolo de Sul-el o "S" acompanhou várias gerações familiar, até o último membro da linhagem, Kal-el.

Linguagem e Glossário[editar | editar código-fonte]

A língua oficial de Krypton era o kriptonês, cujo alfabeto tem 118 caracteres. Abaixo, alguns exemplos de palavras kriptonianas:

  • Ampar: comandante, chefe, oficial.
  • Amzet: um ano, consistindo de 73 semanas de 6 dias cada.
  • Bethgar: governante, equivale a rei ou imperador; o feminino é Bythgar.
  • Dendaro: plural de Dendar, minuto kryptoniano, consiste de 100 thribo.
  • Drotho: plural de droth, uma ave aquática que se alimenta a base de Sylten.
  • Drygur: "líder", equivale a presidente.
  • Drygur-Moliom: chefe do Conselho de Ciência.
  • El: estrela.
  • Fanff: 6 dias (semana em Krypton).
  • Grahu: material artificial parecido com o plástico, porém muito mais resistente, usado em construção.
  • Hatuar: uma substancia parecida ao asbesto.
  • Hiaz: medida de volume, equivale aproximadamente a meio litro terrestre.
  • Horu-Kanu: arte marcial kryptoniana; Faora Hu-Ul, uma das internas da Zona fantasma, era mestra nesta arte.
  • Loraxo: plural de Lorax, período de 73 dias (mês kryptoniano). 6 meses são um Amzet (ano).
  • Moliom: qualquer membro do Conselho de Ciência.
  • Oliphent: um grande animal kryptoniano, ovíparo e homeotérmico.
  • Pryligu: um grande monstro marinho kryptoniano.
  • Rao: era o nome do sol vermelho que orbitava Krypton. Raoismo era a religião oficial de Krypton, onde Rao era adorado como um deus.
  • Sylten: tipo de alga comestível.
  • Tantho: plural de Tanth, equivale a "senhor".
  • Tanthuo Flez: não há palavra aplicável; são criaturas aladas que ajudaram os kryptonianos em sua versão do dilúvio.
  • Thrib: 1 segundo kryptoniano. (plural: thribo)
  • Twellian: deliciosa fruta de Krypton.
  • Tyntho: plural de Tynth, equivale a "senhora" ou "madame".
  • Wolu: 1 hora, composta de 100 dendaro.
  • Yagrum: monstro kryptoniano, perigoso e raro.

Nova Krypton[editar | editar código-fonte]

Planeta dado a uma nova era de 100 mil sobreviventes de Krypton da cidade de Kandor, onde Superman liberta a cidade sob os domínios de Brainiac, criando uma gênese entre eles, usando a tecnologia coluana para criar um planeta no sistema solar e bem distante da Terra.

Em 2002, na edição nº166 de "Superman", A explicação moderna afirma que uma grande guerra aconteceu em Krypton, e um dispositivo cataclísmico, conhecido como Destroyer, iniciou uma cadeia interna de reações que destruíram o planeta.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Banda desenhada da DC Comics é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.