Aquaman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aquaman
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição More Fun Comics #73 (Novembro, 1941)
Criado por Paul Norris (artista)
Mort Weisinger (escritor)
Características do personagem
Alter ego Arthur Curry, Arthur Curry II, Orin
Espécie Atlante
Terra natal Atlântida
Baia da Anistia
Afiliações Liga da Justiça
Os Outros
Base de operações Atlântida
Sub Diego
Baia da Anistia
Parentesco Atlanna (mãe)
Tom Curry / Arthur Curry (pai biológio ou adotivo)
Atlan (pai biológico antes do reboot)
Orm Marius / Mestre do Oceano (meio-irmão)
Debbie Perkins / Azul Profundo (meia-irmã)
Mera (esposa)
Arthur Curry Jr / Aquababy (filho com Mera)
Koryak (filho com Kako)
Garth / Tempest (DC Comics) (filho adotivo)
Delfim (namorada e depois nora)
Mareena / Aquagirl (filha com Mera no universo animado)
Inimigos Arraia Negra
Mestre do Oceano
Pescador
Corsário (DC Comics)
Tubarão
Kordax
Charybdis
Thanatos
Tritão
Guardião do Demônio
Sedento (The Thirst)
Enguia
Peixe Voador
Sereia (DC Comics)
Rei Morto
Lorde Orm
Situação presente Ativo
Codinomes conhecidos Aquaman
O Rei dos Mares
O Habitante das Profundezas
Habilidades
  • Capacidade de respirar debaixo d'água
  • Resistente à mudança constante de pressão
  • Imune a veneno de seres marinhos e repteis.
  • Telepatia compatível com seres marinhos e, limitadamente, com outros seres vivos, como seres humanos e marcianos;
  • Resistência intensa ao frio.
  • Sentido sonar (que o permite, dentre outras coisas, localizar com precisão determinadas quantidades de água, algo essencial à sua sobrevivência fora do mar por muito tempo)
  • Visão perfeitamente adaptada à falta de luz (útil não somente nas regiões abissais dos oceanos, mas também na superfície, quando à noite ou em lugares pouco iluminados);
  • Força, resistência,durabilidade,velocidade e agilidade sobre-humanas. Quando fora da água, onde não está sob efeito das altas pressões submarinas que normalmente enfrenta fica ainda mais ágil e rápido;
  • Nado em supervelocidade;
  • Fator de cura e de revigoramento extremamente rápido quando em contato com água;
  • Uma mão esquerda encantada que permite a Aquaman certo controle mágico sobre as águas, antes havia um gancho/arpão feito de uma liga metálica indestrutível por Vulko, renomado cientista atlante.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Aquaman é um super-herói dos quadrinhos que aparece na DC Comics. Criado por Paul Norris e Mort Weisinger, o personagem estreou na More Fun Comics #73 (novembro de 1941). Inicialmente um recurso de backup em títulos da antologia da DC, Aquaman depois estrelou em vários volumes de título individual. Durante o final dos anos 1950 e 1960, período do renascimento dos super-heróis conhecida como a Era de Prata dos Quadrinhos, ele era um membro fundador da Liga da Justiça da América. Na década de 1990, a Era Moderna dos Quadrinhos, o personagem Aquaman tornou-se mais sério do que na maioria das interpretações anteriores, com enredos que descreve o peso de seu papel como o rei de Atlantis.

História da publicação[editar | editar código-fonte]

Durante os anos 1930 e anos 1940 - um período que fãs e historiadores chamam de Era de Ouro dos Quadrinhos - a primeira versão do Aquaman foi criada pelo escritor Mort Weisinger e pelo artista Paul Norris, aparecendo em um recurso de backup na More Fun Comics #73-107 da DC Comics (novembro de 1941 - fevereiro de 1946), depois que a série baixou as histórias de super-heróis para se tornar um título de humor. Aquaman se mudou para a Adventure Comics #103-284 (abril de 1946 - maio de 1961) como um backup para a história em quadrinhos do Superboy.

Logo após a estreia do personagem, Louis Cazeneuve sucedeu Norris se tornando o artista mais longo das aventuras do herói submarino da Era de Ouro. Cazeneuve estreou em "Aquaman" na More Fun Comics #82 (agosto de 1942), e continuou com o personagem até a edição #107 (fevereiro de 1946), e sua subsequente mudança para a Adventure Comics #103-117, 119-120, 124 (abril de 1946 - junho de 1947, agosto-setembro 1947, janeiro 1948). Os primeiros personagens coadjuvantes na história foram várias criaturas do mar, incluindo Ark, uma foca de estimação que apareceu em várias das aventuras de Aquaman em 1940, e Topo, o polvo de estimação de Aquaman, que apareceu pela primeira vez na Adventure Comics #229 (outubro de 1956).

O escritor Robert Bernstein e a desenhista Ramona Fradon, uma das poucas mulheres artistas de quadrinhos da época, introduziu a versão de Aquaman da Era de Prata na Adventure Comics #260 (maio de 1959), fornecendo uma origem nova substancialmente diferente para o personagem. Bernstein roteirizou pelo menos até a edição #282 (março de 1961), introduzindo personagens tão importantes como Aqualad e Aquagirl, enquanto a arte de Fradon estabeleceu a aparência de Aquaman durante vários anos. Aquaman continuou a aparecer nas Adventure Comics até a edição de #284 (maio de 1961), quando o quadrinho se mudou para a Detective Comics das edições #293-300 (julho de 1961-fevereiro de 1962), depois para a World's Finest Comics das edições #125-139 (maio de 1962-fevereiro de 1964).

Surpreendentemente, Aquaman levou quase 20 anos para realmente aparecer na capa de uma revista em quadrinhos. Isso não aconteceu até Brave + Bold #28 (a estreia da Liga da Justiça, 1960).

Depois de quatro edições testes na bi-mensal Showcase (#30-33, fev-ago de 1961), Aquaman ganhou sua própria série pela primeira vez com a publicação de Aquaman #1 (jan-fev de 1962). Esta série durou 56 edições (fevereiro de 1962 - abril de 1971) e é retroativamente chamada de Aquaman vol. 1.

A maioria das primeiras aventuras de Aquaman na Era de Prata foram escritas por George Kashdan e Bob Haney, enquanto Nick Cardy substituiu Ramona Fradon como o artista primário de Aquaman. Com Aquaman #40, a equipe do artista-escritor Steve Skeates e Jim Aparo trouxe novos níveis de sofisticação para os personagens e às histórias.

A série original Aquaman terminou com a edição #56 (Mar-Abr de 1971). Aquaman participara novamente da Adventure Comics #435-437 e #441-452, desta vez como a história principal na maioria destas edições. A série Aquaman foi reiniciada com a edição #57 (agosto-setembro de 1977) e durou até a edição #63 (agosto-setembro de 1978), quando foi cancelada, após essa não ter série oficial há quase uma década. Aquaman continuou a aparecer na Adventure Comics #460-466, quando sua história se mudou para a World's Finest Comics nas edições #262-264, e volta para a Adventure Comics (pela última vez) nas edições #475-478. Aquaman apareceu em uma história backup na Action Comics, que ele compartilhou com Eléktron e Air Wave em várias edições. Durante todo esse tempo, Aquaman também apareceu em várias séries (tais como Liga da Justiça, Os Bravos e os Destemidos, World's Finest Comics e DC Comics Presents), em parceria com outros super-heróis.

Uma minissérie de quatro edições, Aquaman vol. 2, foi lançada em 1986 (fevereiro-maio) com uma sequência one-shot, Aquaman Especial (1988). Outra one-shot, The Legend of Aquaman #1 (1989), foi lançada, seguida por uma minissérie de cinco edições, Aquaman vol. 3 (junho-outubro de 1989). Uma segunda série contínua, Aquaman vol. 4, publicou 13 edições (dezembro de 1991 - dezembro de 1992).

Nesse ponto, Peter David tornou-se o escritor principal de Aquaman durante vários anos, baseando seu trabalho na longa história de Atlântida em sua Atlantis Chronicles (1990) de sete edições. Depois de mais uma minissérie, Aquaman: Time and Tide (dezembro de 1993 - fevereiro de 1994, com duas edições no último mês), Aquaman apareceu em seu título solo de maior duração, Aquaman vol. 5, tendo 77 edições de #1-75 (agosto de 1994 - janeiro de 2001), mais uma edição #0 (outubro de 1994), publicada entre a #2 e a #3, e uma edição #1.000.000 (nov. de 1998), publicada entre a #49 e a #50. Esta série também gerou cinco anuários, datando de julho de 1995 a setembro de 1999. Após o cancelamento, a história de Aquaman foi rapidamente desenvolvida no enredo da Era Obsidiana, na Liga da Justiça #66-78. A próxima série em curso, Aquaman vol. 6, publicou 39 edições (fevereiro de 2003 - abril de 2006), antes de ser renovada para Aquaman: Sword of Atlantis, que durou um período adicional de 18 edições, #40-57 (maio de 2006 - dezembro de 2007). Aquaman não teve sua própria série desde então.

Biografia fictícia do personagem[editar | editar código-fonte]

Era de Ouro[editar | editar código-fonte]

A primeira história da origem de Aquaman foi apresentada em flashback em sua estreia, narrada pelo próprio personagem:

Cquote1.svg A história deve começar com meu pai, um famoso explorador submarino - se eu falasse o nome dele, você iria reconhecê-lo. Minha mãe morreu quando eu era bebê, e ele voltou para o seu trabalho de resolver os segredos do oceano. Sua maior descoberta foi uma cidade antiga, no fundo, onde nenhum mergulhador já havia entrado. Meu pai acreditava que era o reino perdido de Atlântida. Ele construiu uma casa à prova d'água em um dos palácios e viveu lá, estudando os registros e dispositivos de sabedoria maravilhosa da raça. A partir dos livros e registros, ele aprendeu as formas de me ensinar a viver sob o oceano, puxando o oxigênio da água e usando todo o poder do mar para me fazer maravilhosamente forte e rápido. Treinando e uma centena de segredos científicos, me tornei o que você vê - um ser humano que vive e prospera debaixo d'água. Cquote2.svg

Em suas primeiras aparições na Era de Ouro, Aquaman podia respirar debaixo d'água com brânquias, tinha força sobre-humana que lhe permitiam nadar em altas velocidades e podia se comunicar com vida do mar e mandá-los fazer o que quisesse. Inicialmente, ele foi descritor como falar com as criaturas do mar "na sua própria língua" ao invés de telepatia, e só quando estavam perto o bastante para ouvi-lo. Embora ele foi muitas vezes descrito como o "soberano do mar", com as águas do mundo inteiro em seu "domínio" e quase todas as criaturas do mar com seus "súditos leais", o título nunca foi o oficial. As aventuras de Aquaman aconteceram em todo o mundo, e sua base era "um antigo templo na Atlântida perdida, mantido dentro d'água", onde ele mantinha um trono solitário.

Durante suas aventuras de guerra, a maioria dos inimigos do Aquaman eram comandantes nazistas de U-boot e vários vilões do Eixo. O resto de suas aventuras nos anos 1940 e 1950 tinham ele lidando com vários vilões aquáticos, incluindo os piratas dos tempos modernos, como o seu longo arqui-inimigo Jack Black, bem como com as diferentes ameaças à vida aquática, às rotas marítimas e aos marinheiros.

Era de Prata[editar | editar código-fonte]

A partir de 1959, o passado de Aquaman foi revisado, com vários novos personagens coadjuvantes e vários ajustes feitos para o personagem, suas origens, seus poderes e personalidade.

Na Adventure Comics #260 (maio de 1959, republicada no Brasil pela Editora Panini na revista "coleção DC 75 anos # 2 de dezembro de 2010, com o título de "Como Aquaman conseguiu seus poderes!") e quadrinhos posteriores da Era de Prata, foi revelado que Aquaman era Arthur Curry, o filho de Tom Curry, um faroleiro, e Atlanna, uma exilada da cidade que respira embaixo d'água, na cidade submarina perdida de Atlântida. Devido à sua herança, Aquaman descobriu como um jovem que possuía várias habilidades sobre-humanas, incluindo poderes de sobrevivência embaixo d'água, comunicação subaquática, natação e valentia tremenda. Eventualmente, Arthur decidiu usar seu talento para se tornar o defensor dos oceanos da Terra. Superboy #171, janeiro de 1971, revelou que ele tinha, em sua juventude, se aventurado como "Aquaboy" e conhecido Superboy em uma ocasião. Quando Arthur cresceu, ele se chamou de "Aquaman".

Mais tarde foi revelado em Aquaman #29 que após a morte de Atlanna, Tom Curry conheceu e casou com uma mulher humana normal e teve um filho chamado Orm Curry, meio-irmão de Aquaman. Orm cresceu como um jovem problemático na sombra de seu irmão, que sempre o socorreu dos problemas com a lei. Ele começou a odiar Aquaman não apenas pelos poderes que ele nunca poderia ter, mas também porque acreditava que seu pai sempre preferiu Aquaman. Orm desapareceu depois de se tornar um amnésico e voltaria à tona anos depois como o arqui-inimigo de Aquaman, o Mestre do Oceano.

Até o final dos anos 1950, a capacidade de Aquaman de falar com os peixes tinha sido expandida para pleno direito a comunicação telepática com criaturas do mar, mesmo a grandes distâncias, mas na Adventure Comics #256 (janeiro de 1959), lhe foi também retroativamente dado uma fraqueza específica semelhante à vulnerabilidade de Superman com a criptonita ou a vulnerabilidade do Lanterna Verde com a cor amarela: Aquaman tinha que entrar em contato com água pelo menos uma vez por hora, ou ele morreria (antes disso, Aquaman poderia existir dentro e fora da água por tempo indeterminado). Este problema foi mais tarde explicado como uma característica de todos os atlantes.

Aliados e inimigos[editar | editar código-fonte]

Aquaman foi incluído na série em quadrinhos da Liga da Justiça, aparecendo com a equipe na sua primeira aventura em Os Bravos e os Destemidos #28 (fevereiro-março de 1960). Foi membro fundador da equipe, como mostrado em um flashback em Liga da Justiça #9 (fevereiro de 1962). Aquaman participou da maioria das aventuras da equipe dos anos 1960.

Com a Adventure Comics #269 (fevereiro de 1960), o elenco de apoio de Aquaman e galeria de vilões começaram a crescer com a adição de Aqualad, um exilado jovem órfão de uma colônia atlante quem Aquaman pega e começa a ser sei mentor. A Adventure Comics #264 (setembro de 1959) introduziu a cidade submersa fictícia de Nova Veneza, que mais tarde foi revelada sendo baseada na Flórida, e que também se tornou a base de operações de Aquaman por um tempo no início de 1980, começando com a World's Finest Comics #263 (junho-julho de 1980).

Aquaman, eventualmente, encontra os atlantes e torna-se seu aliado. Ele foi reconhecido como filho de Atlanna e posteriormente votado para ser o rei após a morte do ex-regente, que não tinha herdeiros. Por esta altura, Aquaman tinha encontrado Mera, uma rainha de uma dimensão à base de água, e ele se casou com ela ao mesmo tempo que ele estava coroado rei de Atlântida, Aquaman #18 (novembro-dezembro de 1964). Eles logo teve um filho, Arthur Jr. (apelidado de "Aquababy") na edição #23 (setembro-outubro de 1965).

A série dos anos 1960 apresenta outros arqui-inimigos, como o Mestre do Oceano (o meio-irmão amnésico de Aquaman, Orm), Arraia Negro, o Pescador, o Corsário (DC Comics) e a organização terrorista conhecida como O.G.R.E. Outros membros recorrente do elenco de Aquaman introduzidos nesta série incluem o bem-intencionado, mas irritante Qwsp (um duende da água); Dr. Vulko, um cientista confiável atlante que se tornou conselheiro real de Aquaman e quem Aquaman, eventualmente, nomeia para ser o rei depois de deixar o trono, e Tula (conhecida como "Aquagirl"), uma princesa atlante que tinha interesse em Aqualad.

Depois de se tornar rei de Atlântida, Aquaman iniciou uma política de lenta reintrodução da Atlântida outrora secreta para o mundo da superfície. Depois de ser temporariamente afastado do trono pelo Tubarão (a quem ele derrotou), Aquaman tomou a decisão de deixar o trono para se tornar um super-herói mais tradicional, e Dr. Vulko foi eleito como o novo rei.

Fim de uma era[editar | editar código-fonte]

Em meados da década de 1980, após o "falecimento" de sua própria HQ, Aquaman foi brevemente feito de líder da Liga da Justiça. Em uma história contada em Liga da Justiça #228-230, uma invasão na Terra por uma raça de marcianos ocorreu em um momento em que os membros do núcleo estavam sumidos. Aquaman foi assim forçado a defender a Terra com uma Liga tão empobrecida em potência e capacidade, e levou-a para desmantelar a Liga da Justiça completamente em Liga da Justiça Anual #2 (1984), depois reformá-la com novos estatutos, impondo aos membros para darem participação plena nos casos da Liga. Com a ajuda do Caçador Marciano, Zatanna e Homem-Elástico, veteranos membros da Liga da Justiça dispostos a se comprometerem completamente com a equipe, Aquaman recrutou e treinou quatro membros novos e inexperientes, Cigana, Vibe, Vixen e Comandante Gládio, também mudando a sede da equipe para um lugar reforçado em Detroit, Michigan, após a destruição da sede do satélite da LJ durante a invasão. A participação de Aquaman nesta nova versão da Liga da Justiça terminou na #243 (outubro 1985), quando renunciou para trabalhar em seu casamento com Mera.

Era Moderna[editar | editar código-fonte]

Depois da série limitada Crise nas Infinitas Terras de 1985, várias séries curtas limitada foram produzidos no final dos anos 1980 e início dos anos 1990 - começando em 1986, com Aquaman de quatro edições (fevereiro-maio de 1986), escrita por Neal Pozner, com Aquaman em um novo uniforme azul-marinho. A série foi bem recebida e uma continuação da série limitada sendo trabalhada, ainda que acabou por ser cancelada devido a problemas de criação. A série também se expandiu em vários detalhes da origem do Aquaman da Era de Prata, bem como a relação de Aquaman com seu meio-irmão, Mestre do Oceano, cuja origem foi recontada em detalhes completos. A série também adicionou elementos místicos para mitologia de Aquaman e reinventou o Mestre do Oceano como um feiticeiro. Aquaman reapareceu em seu traje azul na Aquaman Special #1 (1988).

Em finais de 1988, o personagem apareceu no crossover Invasão!, co-estrelando com a Patrulha do Destino, novamente no traje laranja e verde.

Recontando origens[editar | editar código-fonte]

Em 1989, a Legend of Aquaman Special (oficialmente intitulada como Aquaman Especial #1 em indícios legais dos quadrinhos) reescreveu os mitos e a origem de Aquaman, embora mantendo a maioria de sua história da Era de Prata intacta. O especial foi escrito por Robert Loren Fleming, com arte da trama de Keith Giffen e esboços por Curt Swan.

O Aquaman da Era Moderna nasce como Orin da rainha Atlanna e do misterioso feiticeiro Atlan na cidade atlante de Poseidonis. Como um bebê, ele foi abandonado em Mercy Reef (que está acima do nível do mar na maré baixa, fazendo-o ficar exposto ao ar, o que seria fatal para os atlantes) por causa de seu cabelo loiro, o que foi visto pelos supersticiosos atlantes como um sinal de uma maldição que eles chamavam de "a Marca de Kordax". O único que falou que estava do lado de Orin foi Vulko, um cientista que não tinha paciência com mitos ou superstições. Enquanto seus fundamentos caíram em ouvidos surdos, Vulko mais tarde se tornaria um grande amigo e conselheiro do jovem Orin.

Como uma criança selvagem que se criou sozinha nos confins do oceano com somente as criaturas do mar para lhe fazer companhia, Orin foi encontrado e recolhido por um faroleiro chamado Arthur Curry, que colocou o nome de "Arthur Curry Jr." em Orin. Um dia, Orin voltou para casa e descobriu que seu pai adotivo havia desaparecido, então ele partiu sozinho. No início da adolescência, Orin aventurou-se no extremo norte, onde conheceu e se apaixonou por uma garota Inupiat chamada Kako. Ele primeiro ganhou o ódio de Orm, o futuro Mestre do Oceano, que mais tarde foi revelado ser meio-irmão de Arthur, sendo filho de Atlan com uma mulher Inupiat (Time and Tide, nº 4). Orin foi expulso antes que ele pudesse descobrir que Kako estava grávida de seu filho, Koryak.

Orin voltou para os mares permanecendo fora da vista da humanidade por um tempo, até que descobrir Poseidonis. Ele foi capturado pelo então governo ditatorial da cidade e colocado em uma prisão, onde conheceu Vulko, também um prisioneiro do estado, que ensinou Orin o idioma e os modos dos atlantes. Enquanto Orin estava lá, percebeu que sua mãe também estava sendo mantida em cativeiro, mas depois de sua morte, ele saiu e fugiu. Eventualmente, ele seguiu para a superfície, onde, sob o nome de "Aquaman", se tornou um dos vários super-heróis emergentes para a opinião pública da época. Após seu retorno à Poseidonis, foi feito rei, e um tempo depois ele conheceu e se casou com Mera. A história de Aquaman da Era Moderna é quase idêntica à da Era de Prata a partir deste ponto.

Conforme detalhado na série limitada de cinco edições Aquaman (junho-outubro de 1989), que continuou alguns dos temas da Legend of Aquaman Special, Mera acabou sendo levada à loucura pela dor da morte de Arthur Jr., e foi internada em um hospício em Poseidonis. Pouco depois, uma força alienígena conquistou Atlântida. Arthur foi obrigado a salvar a cidade, mas foi impedido por Mera, que escapou, que pessoalmente culpou Arthur pela morte de seu filho. Em um acesso de raiva, Mera deixou a dimensão de Aquaman.

A publicação do escritor Peter David As Crônicas de Atlantis #1-7 (Jan-Ago de 1990), que contou a história da Atlântida dos tempos antediluvianos até o nascimento de Aquaman, com sucesso revivendo o interesse no personagem. Significativamente, foi nesta série limitada que os personagens antigos atlantes Orin e Atlan (que foi revelado ser o pai de Aquaman) foram introduzidos.

Uma nova série Aquaman, posteriormente durou de dezembro de 1991 a dezembro de 1992, que retratava a decisão relutante de Aquaman em permanecer em Poseidonis como seu protetor, mais uma vez. Por um tempo, atuou como representante do Atlantis nas Nações Unidas, mas sempre se viu empurrado de volta para o papel de super-herói. Tornando-se cada vez mais uma figura solitária e workaholic, Aquaman acabou retornando aos oceanos. Ele logo ficou enrolado em mais uma tentativa de Arraia Negra de destruir Atlantis, arrastando-a em uma guerra com uma nação da superfície.

Peter David retornou ao personagem em outra série limitada, Aquaman: Time and Tide, uma série de quatro edições que explicava ainda as origens de Aquaman, quando ele finalmente aprendeu tudo sobre a história do seu povo através das Crónicas de Atlantis (apresentados como textos históricos transmitidos e atualizados através dos séculos). Aquaman descobriu que seu nome de nascimento era Orin e que ele e seu inimigo Mestre do Oceano compartilhavam o mesmo pai, "um antigo feiticeiro de Atlântida", chamado Atlan. Esta revelação enviou Orin a um ataque de raiva e depressão, preparando o palco para os confrontos entre os dois mais tarde, como foi dito nas crônicas que "dois irmãos também batalham pelo controle de Atlântida" (o Aquaman da Era de Prata sempre soube que o Mestre do Oceano era seu meio-irmão Orm, embora a amnésia de Orm tenha o impedido de lembrar esse fato há algum tempo).

Nova direção[editar | editar código-fonte]

Aquaman ganhou sua própria série novamente com a publicação do quinto Aquaman #1 (agosto de 1994), inicialmente escrito por Peter David, no seguimento da sua Aquaman: Time and Tide. Esta série nova foi a mais longa do personagem, que durou até sua edição de 75. David deixou a série após a edição #46 (julho de 1998), depois de trabalhar nela há quase quatro anos.

David começou dando uma aparência a Aquaman inteiramente nova, abandonando a sua aparência escrupulosa anterior. Após suas descobertas com a leitura das Crônicas de Atlântida durante a série anterior, Aquaman se retirou do mundo por um tempo. Garth o encontra semanas mais tarde, com seus cabelos longos e barba crescida, meditando em sua caverna. Logo após, Aquaman perde a mão esquerda, quando o louco Charybdis rouba sua capacidade de se comunicar com a vida marinha e coloca a mão de Arthur em uma piscina infestada de piranhas. Isso faz com que Aquaman se torne um pouco desequilibrado, e ele começa a ter sonhos proféticos e, em seguida, na necessidade de um "símbolo", coloca uma ponta de arpão na mão esquerda no lugar da mão ausente. Sua camisa laranja clássica é rasgada em uma batalha com Lobo, e ao invés de substituí-la ele fica sem camisa durante um tempo antes de vestir uma lorica manica de gladiadores. Após a destruição do arpão, Aquaman o substituiu por uma prótese cibernética dos laboratórios STAR. Este novo arpão tem um carretel retrátil que ele pode controlar totalmente.

A trama principal, culminando na #25, afeta as Cinco Cidades Perdidas de Atlântida. Diante de uma espécie invasora sobrenatural ligada à origem dos atlantes, Aquaman tem que procurar e unir as cidades perdidas. Essa história o estabelece como um Rei Guerreiro, e ele se torna uma grande potência política, dominando amplamente sem controvérsia todas as cidades de Atlântida. O restante da série de Peter David focou-se em Orin chegar a um acordo com o seu patrimônio genético e seu papel como um rei. Durante esse tempo, ele descobre os restos de uma nave alienígena senciente sob Poseidonis, e consegue assumir o controle da mesma, retornando Poseidonis à superfície e trazendo Atlântida em maior contato com o mundo exterior. As mudanças culturais que este traz, incluindo o turismo aumentado, bem como seus deveres conflitantes como super-herói e rei, levam ele a aumentar a tensão com o poder político em sua cidade.

Após uma breve passagem de Dan Abnett e Andy Lanning, David foi substituído como escritor por Erik Larsen na edição #50 (dezembro de 1998) e novamente por Dan Jurgens na edição #63 (janeiro de 2000; a série terminou com a #75 (janeiro 2001)). Durante esse tempo, sua esposa Mera volta, da dimensão sobrenatural onde ela tinha sido presa, agora sã novamente, e Aquaman estritamente evita um golpe de Estado orquestrado por seu filho Koryak e seu assessor Vulko. Seu segundo arpão é também destruído, dessa vez em uma batalha com Noble, rei dos Lurkers; ele o substitui com uma mão dourada protética desenvolvida por cientistas de Atlântida, que pode mudar de forma ao seu comando, mantendo assim os poderes do arpão, mas sendo mais universal. Depois de uma breve guerra com uma nação insular, Aquaman expande a superfície de Atlântida anexando tal país à Atlântida.

Hiato entre as séries[editar | editar código-fonte]

Aquaman não teve sua própria série regular de 2001 a 2003, mas sua trama passou por vários acontecimentos através de suas pequena aparições em vários outros títulos.

Aquaman tinha voltado à Liga da Justiça quando ela se reformou e continua sendo um ativo, embora por vezes sendo um membro relutante dessa equipe até o Mundos em Guerra em 2001 (logo após o cancelamento do Aquaman vol. 5), durante o qual Aquaman e a cidade de Poseidonis desaparecem e são presumido destruídos. Em seu lugar estava simplesmente uma fenda enorme na água do oceano, com uma estátua enorme espectral de Aquaman em pé sobre ela.

A Liga da Justiça, eventualmente, descobre que a cidade ainda estava lá, magicamente protegida, mas em ruínas e aparentemente desabitada. Os atlantes foram presos no passado antigo, onde Aquaman tinha tomado eles como última medida, quando parecia que a cidade seria destruída. Lá, no entanto, eles foram escravizados por seus próprios antepassados atlantes, liderados por uma feiticeira poderosa chamada Gamemnae, e Aquaman foi transformado em água viva e preso em uma piscina ornamental. Com o tempo, essa civilização havia caído até que só Gamemnae, agora imensamente poderosa, habitava as ruínas.

Depois de alguns meses de seu tempo - mas totalmente 15 anos para os atlantes - o livre Aquaman da Luga da Justiça no enredo da "Era Obsidiana" em Liga da Justiça. Com a ajuda de Asa Noturna, Mulher-Gavião, Nuclear, Zatanna e Manitu Raven, - sendo os quatro primeiros membros da "Liga da Justiça reserva", que tinham sido reunidos por um programa automático criado por Batman, que mandou depois a Liga desaparecer no passado - Aquaman é libertado de sua prisão na piscina, Nuclear ligando a piscina ao mar e Zatanna aumentando os seus poderes de forma que ele possa agora controlar todo o oceano como um espectro da água. Com este poder, Aquaman conseguiu cortar a conexão de Gamemnae com a cidade afundando-a no mar outra vez. Enquanto ele lutava com Gamemnae, os membros da Liga regressavam os atlantes modernos para o presente, onde eles poderiam começar a reconstruir a cidade, que no presente também estava mais uma vez no fundo do mar.

De volta aos princípios[editar | editar código-fonte]

Uma sexta série de Aquaman começou pouco depois, inicialmente escrita por Rick Veitch, que procurou colocar Aquaman em uma direção mais mística. Escritores posteriores que contribuíram para a série incluem John Ostrander, Will Pfeifer, Tad Williams e John Arcudi. Esta série teve 57 edições a partir de fevereiro de 2003; começando com a #39 (abril de 2006), após os acontecimentos da Crise Infinita, ela foi renomeada para Aquaman: A Espada de Atlântida.

Aquaman foi responsabilizado pelo seu povo pela decisão inicial de levá-los de volta no tempo, e o condenaram à morte. Ele fugiu, e encontrou a Dama do Lago, que lhe deu uma nova mão protética composta de água mística com propriedades incomuns. De lá, ele retornou gradualmente à sua aparência normal - camisa laranja, cabelo curto e sem barba - mas não retornou à sua cidade por vários anos.

Mais tarde, Aquaman foi para San Diego depois de um terremoto jogar metade da cidade no Oceano Pacífico. Ele descobriu que muitas pessoas tinham sobrevivido à catástrofe, de alguma forma ganhando a capacidade de respirar debaixo d'água, e ele começou a ajudá-los a reconstruir a parte submersa da cidade que agora se chamava "Sub Diego". Durante este tempo, Aquaman pegou uma nova companheira chamada Lorena, que se tornou a nova Aquagirl: ela foi a única do povo de Sub Diego que reteve a capacidade de respirar o ar, assim como a água.

O exílio de Aquaman acabou por ter sido orquestrado por uma classe de feiticeiros que havia chegado ao poder usando os conhecimentos adquiridos na Era Obsidiana.

Como uma distração hipertextual para a recepção positiva da nova série, uma cena de Sete Soldados de Grant Morrison, mostra Aquaman ganhando o "Melhor Regresso" prêmio em uma convenção popular de super-heróis.

Pouco tempo depois, durante a Crise Infinita, Atlântida foi destruída pelo Espectro, e muitos de seus cidadãos foram mortos, incluindo o filho de Aquaman, Koryak, e seu amigo mais antigo (e figura paterna), Vulko. Aquaman levou os sobreviventes para Sub Diego na esperança de que os dois povos pudessem ajudar uns aos outros. Quando Arraia Negra atacou a cidade submersa, Aquaman o derrotou e o deixou para morrer, cercado por peixes carnívoros (que mais tarde foi revelado que Arraia sobreviveu, embora não seja claro se Aquaman intencionou sua morte).

O Ano Perdido através da Crise Final[editar | editar código-fonte]

Seguindo os eventos de Um Ano Depois (começando com Aquaman (vol. 6) #40) a série foi rebatizada Aquaman: Espada de Atlântida e levada a uma direção totalmente diferente pelo escritor Kurt Busiek. Aquaman está desaparecido e dado como morto. Um jovem com o nome de "Arthur Joseph Curry" é convocado pelo misterioso Morador das Profundezas para assumir o manto do Aquaman, mas gradualmente o Morador aparece sendo Aquaman, tendo perdido muito de sua memória e foi estranhamente transformado, ao ganhar poderes mágicos (Veja a seção de Arthur Joseph Curry abaixo).

Essas mudanças foram explicadas só mais tarde: durante o "ano perdido" retratado no livro em quadrinhos semanais 52, Aquaman faz uma breve aparição no memorial ao Superboy. Um tempo depois, Ralph Dibny, aparentemente acompanhado pelo capacete do Sr. Destino, conhece Orin barbudo, de cabelos compridos e amnésico nas ruínas de Atlântida. O capacete anuncia que "se ele vive... se ele vive... é como uma vítima das magias da lenda e do poder do mar".

Orin tinha feito um pacto com os deuses do mar, numa tentativa desesperada de ganhar o poder para salvar a vida de vários habitantes de Sub Diego, que haviam perdido a capacidade de viver na água. Usando os ossos de sua mão decepada em um ritual mágico, os deuses do mar deram a Orin o poder de elevar Sub Diego para terra firme. No entanto, Orin se transformou no Morador das Profundezas (via os eventos da "Terceira Guerra Mundial"/do penúltimo capítulo de 52) como um efeito colateral por obter suas novas habilidades e perdeu sua memória como resultado. O destino que ele previu para Arthur Joseph Curry era uma lembrança confusa de seu próprio passado.

No meio de tentar ajudar o seu sucessor, Orin foi assassinado. Após a recepção do corpo de Orin, os membros da Liga da Justiça da América, incluindo Superman, Batman, Lanterna Verde e o Flash, verificaram o corpo em Atlântida e desejaram o melhor para Mera e o novo Aquaman novo.

O Aquaman Orin aparentemente reaparece em Atlântida durante a Crise Final para afastar as forças de Darkseid, mas o Aquaman que surgiu foi revelado sendo de outra Terra no multiverso. O aparecimento deste Aquaman foi percebido mais tarde por Hal Jordan e Barry Allen como um boato sem fundamento, já que o Aquaman nunca foi visto nem ouvido falar nele de novo. Algum tempo entre sua morte e o início de A Noite mais Densa, o corpo de Orin foi mudado e enterrado na terra em Mercy Reef ao lado de Tom Curry, de acordo com seus últimos desejos.

"A Noite mais Densa"[editar | editar código-fonte]

Em A Noite mais Densa #1, Garth retorna à Atlântida e diz à Mera, esposa de Orin, que ele está irritado com a ideia do corpo de Aquaman estar enterrado na terra. Mera conta para Tempest que Orin se sentia seguro em terra e que é realmente o que ele queria. Um tempo depois, um anel do poder negro é visto entrando no túmulo de Orin, lhe ordenando a se levantar. Aquaman levanta com Tula e Delfim, exigindo que Mera se encontre com ele na morte (mesmo oferecendo uma chance de ver seu filho novamente). Garth é assassinado e se junta à Tropa dos Lanternas Negros. Mera luta contra o cadáver reanimado de Orin (negando que ele é seu marido) antes de fugir. Em Coast City, depois de Mera se tornar uma Lanterna Vermelha, Orin diz à Mera que eles poderiam ser uma família e mostra a ela seu filho. Mera diz que nunca quis filhos e queima o corpo do filho. Ela então persegue Aquaman. No clímax de A Noite mais Denas, Aquaman e os outros membros da Tropa dos Lanternas Negros são chamados para enfrentar a Tropa da Luz combinada. Quando a Entidade Branca recupera os heróis que haviam sido ressuscitados, ela corta ligações com os doze Lanternas Negros e os ressuscita. Aquaman estava entre os ressuscitados, e ele estava junto a sua esposa. Porque o anel do poder negro ajudou a reconstruir o corpo de Orin, quando ele ressuscitou, sua mão lhe foi devolvida.

"O Dia mais Claro" e a origem atualizada[editar | editar código-fonte]

Aquaman e Mera passaram a noite juntos no farol da Baía da Anistia, mas de manhã, Mera encontra Arthur no cais, olhando o mar e perguntando por que ele foi ressuscitado. Mera conforta o marido e o convida para nadar com ela, mas Arthur hesita, vendo apenas a sua forma de Lanterna Negro refletida de volta para ele na água. Mais tarde, ele e Mera interceptam um navio pirata que havia sequestrado crianças de um navio de cruzeiro. O casal domina os criminosos, mas um outro barco surge e abre fogo contra eles. Aquaman chama a vida marítima para ajudá-lo e uma lula gigante responde a chamada, mas quando a criatura chega á superfície, tanto Aquaman quanto Mera ficam horrorizados ao ver que a lula tinha sido morta há muito tempo. A lula morta-viva começa a destruir o barco e mata todos os marinheiros a bordo, apesar de Aquaman lhe dizer para parar. Quando um dos piratas tenta atacá-los, um tubarão morto-vivo salta para fora da água e arrasta o homem para o mar. Boston Brand estava assistindo usando o seu anel do poder branco e era incapaz de explicar como Aquaman conseguiu manter uma de suas habilidades de Lanterna Negro. Para piorar as coisas, Aquaman causa (por de meios não esclarecidos) a morte de toda a vida marinha nas áreas em que ele nada. Aquaman vai aparecer em uma praia tentando controlar a vida marinha ao lado de sua esposa. Ele lança um feixe de telepatia e uma baleia-assassina morta-viva, já apodrecendo, salta para fora da água e o ataca. Ele é puxado para debaixo d'água, mas logo derrota a fera. Mera traz à tona que os cientistas de Atlântida poderiam ajudá-lo com a sua "habilidade" de convocar vida marinha morta mas ele rapidamente rejeita. Ele diz que as pessoas só vem a ele quando precisam dele, mas logo o expulsam depois dele fazer o combinado. Mera diz que ela vai para casa quando Aquaman fala sobre seu povo e a casa dela. Eles se abraçam, mas parece que Mera duvida sobre o que ele se transformou.

Enquanto limpava um derramamento de óleo, ele e Mera são atacados por soldados do mundo natal de Mera e os liderando estava Sereia. Enquanto Mera puxa Aquaman para longe deles, ela revela que foi enviada para matá-lo. Ela também sugere que, apesar do exílio de longa duração de seu povo, os soldados de Xebel tinham sido inimigos do Arraia Negra por um tempo, antes mesmo da primeira aparição pública do Aquaman, e afirma que, apesar da missão original de Mera ser sozinha, Sereia está agora apoiada por todo o Esquadrão da Morte, soldados de elite de Xebel às ordens da princesa. Mera explica depois que Sereia é sua irmã mais nova.

É dito a Aquaman pela Entidade para encontrar Jackson Hyde antes de um segundo grupo não identificado. Enquanto isso, Deadman e Columba aparecem, teleportado pelo anel do poder branco, depois de enfrentar Deadman com esse conhecimento. Aquaman começou a pesquisar sobre a aparência de Jackson, porém sua esposa Mera alega que ela sabe quem é o Jackson. Enquanto isso, Aquaman encontra o próprio Jackson. Quando Arraia Negra e Sereia tentam matar o pai adotivo de Jackson, Aquaman chega a tempo, defendendo a família de Jackson de seus ataques. Aquaman pega Jackson e seu pai adotivo e o leva em segurança onde tudo pode ser explicado. Usando o mapa, os dois descobrem uma caixa trancada que só Jackson pode abrir. É revelado em uma conversa entre os dois que a origem do Aquaman da Era de Prata foi restabelecida e ele é mais uma vez o filho meio-humano de Tom Curry e de uma rainha atlante. Depois disso, a caixa é aberta, uns itens que Mera havia deixado para Jackson, principalmente um uniforme de soldado xebeliano e um par de "Portadore da Água", construções metálicas que o ajudam a controlar suas habilidades de manipulação de água.

Flashpoint[editar | editar código-fonte]

Em 2011, durante a realidade alternativa da saga Flashpoint (que veio a reiniciar o Universo DC, criando os chamados "Novos 52"), um novo perfil foi dado ao personagem pela DC.

  • Nessa nova realidade Aquaman é um déspota tirano que está em guerra com a Mulher Maravilha e suas Amazonas.
  • Ele, junto com seu exército, inundou metade da Europa.

Arthur Joseph Curry[editar | editar código-fonte]

Aquaman
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição Aquaman: Espada de Atlântida #40 (maio de 2006)
Criado por Kurt Busiek
Jackson Guice
Características do personagem
Alter ego Arthur Joseph Curry
Espécie Mutante
Base de operações Atlântida
Sub Diego
Parentesco Dr. Phillip Curry (pai)
Elaine Curry (mãe)
Tom Curry / Arthur Curry (tio)
Inimigos Mestre do Oceano
Pescador
Tubarão-Rei
Peixe Voador
Codinomes conhecidos Aquaman (II)
Habilidades Adaptação aquática, atributos físicos reforçados, comunhão empática limitada com vida marinha
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Arthur Joseph Curry é um personagem fictício, o segundo super-herói da DC Comics a ser conhecido como Aquaman. Criado por Kurt Busiek e Jackson Guice, ele apareceu pela primeira vez em Aquaman: Espada de Atlântida #40 (maio de 2006).

História da publicação[editar | editar código-fonte]

Como parte de Um Ano Depois da DC Comics, a série de Aquaman foi rebatizada de Aquaman: Espada de Atlântida com a edição #40 (maio de 2006). As novidades incluem um novo protagonista, um novo elenco de apoio e a inclusão de elementos de fantasia do tipo espada e feitiçaria na série.

Biografia do personagem fictício[editar | editar código-fonte]

Enquanto aguarda transporte para Miami, Flórida, um jovem chamado Arthur Joseph Curry é arrastado para o mar quando uma tempestade rompe o reservatório em que ele está. Este Arthur Curry, cuja origem é muito semelhante à de Aquaman da Era de Ouro, bem como a de Netuno Perkins, é o filho do biólogo marinho Dr. Phillip Curry. A mãe de Arthur, Elaine, morreu no parto e Dr. Curry foi obrigado a usar um soro mutagênico em seu filho quando ele nasceu, três meses prematuro. Arthur viveu sua vida inteira no reservatório principal de instalação da pesquisa de seu pai em Avalon Cay, a sua única janela para o mundo exterior era a televisão.

Logo após sua chegada ao mar, Arthur é mentalmente contatado pelo misterioso "Morador das Profundezas", um humanoide deformado com tentáculos em vez de cabelos e uma mão esquerda feita de água. O Morador lhe pede para ajudar o Rei Tubarão, que ainda carrega as cicatrizes de uma batalha anterior com Aquaman durante a recente Crise. O Morador, confundindo Arthur com Aquaman e chamando-o de seu "comando", diz a Arthur e ao Rei Tubarão sobre uma profecia em relação ao futuro de Arthur, uma profecia que parece ser uma versão distorcida da história do Aquaman original. O Morador revela que o Aquaman original foi "transformado em um semelhante a um grande e terrível inimigo de seu povo e tornou-se um poço de estranhos, antigos e terríveis poderes".

A primeira viagem de Arthur o leva a conhecer muitos dos personagens coadjuvantes de Aquaman, incluindo Mera, os Demônios do Mar, Vulko e, eventualmente, Mestre do Oceano. Durante esta aventura, o Morador progressivamente percebe que ele próprio é o Aquaman original, apesar de não ter memória de sua antiga vida.

Mais tarde, Arthur encontra uma lula humanoide chamada Topo, um jovem ingênuo atraído por super-heróis e tentando se tornar um ajudante, e Tempest, agora amnésico, incapaz de respirar na água e implantado com um aviso de sugestão pós-hipnótica de uma batalha que se aproxima. A batalha ocorre logo, e o Morador/Orin é aparentemente morto. A Liga da Justiça é chamada para avaliar a situação de Orin, mas são incapazes de determinar se ele está realmente morto, ou se ele pode de alguma forma ressuscitar devido à sua nova natureza mágica.

Na Espada de Atlântida #57, edição final da série, Aquaman é visitado pela Dama do Lago, que explica suas origens. O Aquaman original tinha dado uma amostra de sua mão de água para o Dr. Curry, a fim de ressuscitar o filho morto de Curry, Arthur, a quem ele tinha dado o nome de Orin, Arthur. Quando Orin tentou ressuscitar Sub Diego, uma parte de sua alma se uniu ao corpo de Arthur Joseph Curry, enquanto Orin transformou-se no Morador. Responsabilizando-se pela morte de Orin, Aquaman vota para nunca mais ser chamado de "Arthur" de novo, abstendo-se de usar o nome "roubado", pedindo apenas para ser chamado de Joseph no futuro.

Joseph é considerado candidato para os novos Renegados de Batman. Depois de vê-lo em ação com Metamorfo, Batman decide contra a sua indução.

Na sua missão de livrar a Terra de todas as formas de kryptonita, Superman e Batman viajam para as profundezas do mar e encontram uma grande quantidade da mesma. Os dois são recebidos com hostilidade por Aquaman e Rei Tubarão. Segue-se uma breve luta, mas Joseph acabou lhes permitindo tirar as pedras. Antes de fazer isso, ele ressalta que nem todo mundo pode querer que Superman encontre todas kryptonitas da Terra, e que ele teria que ser pelo menos uma parte humana para saber disso.

Joseph Curry continuará a ser o rei substituto da Atlântida até após o evento da Crise Final. Foi revelado que Joseph renunciou seu cargo por ser incapaz de lidar com a pressão de carregar o legado de Orin. Tempest descobriu mais tarde que o tridente e a roupa de Joseph estavam estendidos sobre o trono de Orin, confirmando que ele abandonou as suas funções.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Orin[editar | editar código-fonte]

O poder mais amplamente conhecido de Aquaman é a capacidade telepática de se comunicar com a vida marinha, o que ele pode fazer a grandes distâncias. Apesar de este poder ser mais frequente e mais facilmente utilizado na vida marinha, Aquaman às vezes tem demonstrado a capacidade de afetar qualquer ser que vive sobre o mar (por exemplo, as águias marinha), ou mesmo qualquer ser evoluído da vida marinha (por exemplo, os seres humanos).

Aquaman tem uma série de poderes sobre-humanos, a maioria dos quais derivam do fato de que ele está adaptado a viver nas profundezas do oceano. Ele tem a capacidade de respirar debaixo d'água. Ele possui resistência sobre-humana alta o suficiente para permanecer sem danos pela imensa pressão e pela temperatura baixa das profundezas do oceano, isso também o torna resistente o bastante para ser invulnerável a tiros de metralhadora. Ele também possui força sobre-humana. Ele pode nadar em velocidades muito altas, capaz de atingir velocidades de 3.000 metros por segundo e pode nadar subindo as Cataratas do Niágara. Ele pode ver na escuridão quase total e tem alta audição sonar limitada. Embora ele possa permanecer debaixo d'água indefinidamente sem sofrer quaisquer efeitos nocivos, Aquaman se enfraquece se ele permanece em terra firme por períodos prolongados.

Após a perda de sua mão esquerda, Aquaman inicialmente a substituiu por um gancho cibernético retrátil, em seguida, uma mão cibernética. A mão mecânica foi substituída por uma mão mágica feita de água que lhe foi dada pela Dama do Lago, que concede habilidades inúmeras a Aquaman, incluindo: a capacidade de desidratar qualquer um que ele toca com a mão, matando-os instantaneamente; a capacidade de alterar a forma e a densidade da mão; a capacidade de disparar jatos de água fervente; habilidades de cura; a capacidade de criar portais para dimensões místicas; a capacidade de se comunicar com a Dama do Lago através da mão de água; e a capacidade de anular magia.

Após sua morte em Aquaman: Espada de Atlântida e ressurreição no final de A Noite mais Densa, Aquaman recupera sua mão natural, mas parece ter mantido alguns dos seus poderes alterados da Tropa dos Lanternas Negros, como a habilidade de controlar seres marinhos mortos-vivos.

Arthur Joseph[editar | editar código-fonte]

O novo Aquaman tem muitas habilidades físicas em comum com o Aquaman original, incluindo a respiração debaixo d'água, a velocidade subáquatica e a força sobre-humana. Como o Aquaman da Era de Ouro, Arthur não pode sobreviver fora d'água por muito tempo. Ele também ganhou poderes telepáticos. Ele já fala e entende as línguas dos povos do mar sencientes, e tem uma capacidade limitada de se comunicar com a vida marinha não senciente. Ele não pode falar diretamente com eles como o seu antecessor podia, mas pode enviar e receber as impressões e desejos emocionais, tais como comunicar a necessidade de ajuda. Ele está trabalhando para expandir tal capacidade, e em um exemplo, tem sido capaz de "ver" através dos olhos dos peixes próximos.

Justiça[editar | editar código-fonte]

Na série Justiça, Aquaman tem poderes regenerativos. Depois de ter experiências de cirurgia no cérebro realizada contra a sua vontade, Aquaman é deixado para morrer e presumido morto. Mais tarde, ele aparece curado completamente sem cicatrizes.

Outras versões[editar | editar código-fonte]

  • Terra 2: Em meados da década de 1960, após a criação do multiverso da DC Comics, o Aquaman da Era de Ouro ficou conhecido como o Aquaman da "Terra 2", e o Aquaman da Era Moderna tornou-se o Aquaman da Terra 1. Nos quadrinhos dos dias de hoje, o Aquaman original só apareceu na All-Star Squadron #59-60 (julho-agosto de 1986), pouco antes de o personagem ter sido eliminado retroativamente da existência através do evento crossover Crise nas Infinitas Terras.
  • Aquaduck: Uma versão animalesca cômica publicada pela DC e membro da Just'a Lotta Animais, aparecendo primeiro em 1983.
  • Ceetka: o Deva da Água e um reflexo de Deus. Ele vela sobre os mares e seu reino na história de Elseworlds da Supergirl: Wings.
  • Barracuda: Versão do Sindicato do Crime da Amérika de Aquaman. Última vez visto liderando os exércitos de Atlântida contra o mundo da superfície, na Flórida.
  • No tie-in da Contagem Regressiva A Busca por Ray Palmer: Superwoman/Batwoman, uma versão feminina do Aquaman é mostrada a permanecer na Terra 11. Esta versão é chamada de "Anne", que é fisicamente semelhante a Joseph Curry, e comanda o exército de Atlântida.
  • No pastiche da Liga da Justiça da Marvel Comics, Esquadrão Supremo, a versão de Aquaman é Anfíbio, um homem mutante chamado Kingsley Rice, cujo corpo se adapta ao mar por cada vez mais de peixe a cada profundidade maior. Na renovação do Poder Supremo por J. Michael Straczynski, a personagem Anfíbio é do sexo feminino, muda e obviamente não-humana, com pele azul, barbatanas, espinhas e nenhum cabelo.
  • Na Liga da Justiça e Vingadores, Aquaman faz parte da Liga da Justiça. Ele mostra sua atitude real várias vezes, especialmente quando ele vê o jeito que o Dr. Destino força seus súditos a adorá-lo. Ele participa da caça ao tesouro contra os Vingadores, mas a busca é em vão quando o vilão Krona ataca e mortalmente fere tanto o Grão-Mestre e Galactus, obrigando o Grão-Mestre a fundir os dois mundos para deter Krona. Quando Capitão América e Superman, que ambos sentem as mudanças no universo mesclado, atacam um ao outro, Aquaman é encontrado pelo Vingador Visão, e os dois se juntam para descobrir o que há de errado com o mundo. Os dois são emboscados por vilões, mas são resgatados por um grupo de membros da Liga e dos Vingadores. Mais tarde, ele vê sua própria mão ser devorada, quando Grão-Mestre mostra as duas equipes as verdadeiras realidades. Ele concorda em lutar com Krona, e ainda empresta um de seus navios atlantes para a batalha. Ele mostra seu imenso controle psíquico sobre a vida marinha, quando ele sozinho desliga a mente dos soldados atlantes sob o controle de Attuma. Ele permanece na batalha até o fim e é um dos últimos remanescentes da Liga antes da fortaleza de Krona desabar e os universos se separarem.
  • Em Batman: Os Bravos e os Destemidos, Aquaman é visto como um tipo barulhento e grosseiro de companheiro, rápido para contar contos de suas "aventuras" submarinas; sua expressão favorita é "Ultrajante"! Quando utilizado em conjunto com o Átomo em Viagem ao Centro do Morcego!, ele logo logo irritou seu companheiro com os mesmos maneirismos irritantes.

Edições colecionadas[editar | editar código-fonte]

Título Material colecionado Páginas ISBN (nº)
Arquivos do Aquaman Vol. 1 Adventure Comics #260-280, 282 e Showcase #30-31 224 ISBN 1563899434
Showcase Apresenta: Aquaman Vol. 1 Adventure Comics #260-280, 282 e 284 544 ISBN 1401212239
Showcase Apresenta: Aquaman Vol. 2 Aquaman #7-23, World's Finest #130-133, #135, #137 e #139 e Os Bravos e os Destemidos #51 544 ISBN 9781401217129
Showcase Apresenta: Aquaman Vol. 3 Aquaman#24-39, Os Bravos e os Destemidos #73, O Camarada do Superman Jimmy Olsen #115 448 ISBN 9781401221812
Aquaman: Tempo e Maré Aquaman: Tempo e Maré #1-4 88 ISBN 1563892596
Aquaman: O Aguadeiro Aquaman (vol.6) #1-4, Arquivos Secretos do Aquaman 119 ISBN 1401200885
Aquaman: Espada de Atlãntida Aquaman: Espada de Atlãntida #40-45 114 ISBN 1401211453

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Aquaman tem aparecido em vários desenhos, tais como The Superman/Aquaman Hour of Adventure, Superamigos e Liga da Justiça, bem como uma versão live-action que apareceu na série de TV Smallville. Também foi planejado para ele ser apresentado em sua própria série, de Al Gough e Miles Millar, os criadores de Smallville, mas apenas um episódio piloto foi criado.

Um filme fictício do Aquaman desempenhou um papel central na segunda temporada e parte da terceira temporada em Entourage, da HBO.

Em 2003, o Cartoon Network América Latina pôs no ar a série paródica The Aquaman & Friends Action Hour, estrelado por Aquaman como um apresentador de programa infantil facilmente irritado e a Legião da Perdição como os vilões falidos.

No desenho animado Bob Esponja, Aquaman é satirizado como Homem Sereia (Mermaid Man), um super-herói idoso.

Aquaman também tem sido referenciado em vários episódios de The Big Bang Theory, assim como o Flash.

Aquaman também é destaque na canção Aquaman's Lament de Mark Aaron James, do álbum Just a Satel-lite.

O ator Jason Momoa irá interpretar o herói nas telonas.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Portal A Wikipédia possui o portal: