Doutor Destino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doutor Destino
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Fantastic Four #5 (Julho de 1962)
Criado por Stan Lee
Jack Kirby
Características do personagem
Alter ego Victor von Doom (Publicamente nenhum)
Espécie Humano/Ciborgue
Terra natal Nascido em Latvéria, em um Acampamento chamado Haasenstadt (Agora chamado Doomstadt)
Afiliações Anteriormente dos Cavaleiros da Távola Redonda (grupo de cientistas), actos de vingança, parceiro de Namor, e empregador do Terrível Trio
Ocupação Soberano de Latvéria, viver para conquistar
Base de operações Castelo na Latvéria
Parentesco Werner von Doom (pai, falecido)
Cynthia von Doom (mãe, falecida)
Kang (sósia, falecido)
Inimigos Quarteto Fantástico
Vingadores
Homem-Aranha
Homem de Ferro
Situação presente Ativo
Codinomes conhecidos O Mestre
Homem Invencível
Dr. Doom
Hans
Habilidades Intelecto sobre-humano;altissimo conhecimento científico;
Poderes mágicos;
Imunidade diplomática;
Poder mental que o permite trocar de corpo com outras pessoas;
Armadura altamente poderosa;
Acesso à tecnologia avançada.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada


Doutor Destino, é o alter-ego de Victor von Doom, um super-vilão das histórias em quadrinhos da Marvel. Foi criado por Stan Lee e Jack Kirby e sua primeira aparição foi na revista Fantastic Four nº5.

Destino é considerado o arqui-inimigo do Quarteto Fantástico, mas enfrenta constantemente outros heróis, como os Vingadores e o Homem-Aranha. Foi inclusive um dos primeiros super-vilões a aparecer na revista do Homem-Aranha. O Doutor Destino é um vilão arquetípico e muitas de suas características vem sendo repetidas em outros personagens.

No filme Quarteto Fantástico que estreou em 2005, o Doutor Destino foi interpretado por Julian McMahon.

História[editar | editar código-fonte]

Victor nasceu na Latvéria., filho de Werner von Doom, um conhecido curandeiro cigano, e Cynthia von Doom, que diziam ser uma bruxa. Sua mãe foi morta quando ele ainda era uma criança. Ela tentara adquirir poder para proteger sua tribo cigana da perseguição que sofriam por parte do governo vigente sobre a Latvéria. Cynthia tentou obter esse poder através de um trato com o demônio Mephisto, e acabou sendo traída e morta. Mais tarde, as autoridades latverianas caçaram o pai de Victor por ter falhado em salvar a esposa de um barão, que sofria de um câncer terminal. Werner von Doom foi morto enquanto fugia e o jovem Victor von Doom ficou aos cuidados de Bóris, um dos membros da comunidade cigana de que pertencia. Victor jurou que faria o mundo todo pagar pela morte de seus pais.

Quando ainda era uma criança, ele descobriu os artefatos místicos da mãe e começou a estudar as artes ocultas e também a desenvolver seu talento nato para a ciência. Conseguiu uma reputação impressionante que chegou ao conhecimento da Universidade Empire State nos Estados Unidos da América, da qual recebeu uma bolsa de estudos integral. Na universidade, von Doom encontrou-se pela primeira vez com Reed Richards e Ben Grimm, dois homens que se tornariam seus inimigos alguns anos depois. Richards representava uma ameaça substancial à superioridade intelectual que Victor imaginava ter. Na tentativa de se destacar, Doom começou a conduzir experiências extra-dimensionais muito perigosas.

O foco da pesquisa de Doom era construir um dispositivo transdimensional de projeção com que poderia se comunicar com sua falecida mãe. Havia uma falha no projeto que Richards lhe indicou, mas o orgulho de Doom impediu-o de aceitar o conselho de Richards e consertar o dispositivo antes de o testar. A máquina trabalhou perfeitamente por dois minutos e 37 segundos, durante os quais Doom descobriu que sua mãe estava presa na região do inferno controlada por Mephisto. Em seguida o dispositivo explodiu, marcando sua face com uma longa cicatriz que sua vaidade encarava como uma desfiguração horrenda. Recusando-se a reconhecer sua própria culpa no ocorrido, Doom responsabilizou Richards pelo acidente, achando mais fácil de acreditar que Richards sabotara seu trabalho por inveja.

Mais tarde Doom foi expulso da escola e viajou o mundo a procura de uma cura para seu rosto marcado. Nas primeiras versões a cicatriz não era particularmente feia, mas Doom era exageradamente sensível sobre ela por ser um símbolo de seu fracasso. Doom acabou descobrindo um templo de monges tibetanos e viveu entre eles durante alguns anos. Eles o ajudaram a construir uma armadura que escondesse sua "deformidade" e foi nesse momento que se queimou seriamente quando pediu que a máscara fosse colocada em seu rosto quando ainda estava em brasa. Essa armadura se transformaria em sua marca registrada e, graças a seus requintes tecnológicos posteriormente instalados, o Doutor Destino pode enfrentar de igual para igual a maioria dos super-heróis da Marvel. Depois disto, retornou a sua terra natal, derrubou seu governo e se declarou Soberano da Latvéria. Governando com mão de ferro, Destino começou a direcionar os recursos da pequena nação para realizar seus objetivos pessoais. Apesar de seu povo o considerar um governante justo, ele na verdade revela em dadas histórias que não veria problema algum em trocar a vida de todos os latverianos por mais poder. E também não demonstra qualquer misericórdia para com seus próprios soldados, a aos quais pune com a morte por qualquer falha.

Destino foi deposto momentaneamente por Zorba, um príncipe da família real que Destino havia derrubado. Destino matou Zorba logo depois e recuperou seu trono, mas no processo uma de suas súditas leais morreu para ajudá-lo. Doom adotou o filho da mulher, Kristoff Vernard, e tornou o garoto seu herdeiro. Mas Doom tinha planos mais complexos para o jovem. Como Destino considera seu gênio e liderança como recursos essenciais ao mundo, usou Kristoff como um plano de fuga caso morresse. Quando Destino foi dado como morto tempos depois, seus robôs ativaram seu plano de copiar o conhecimento e as memórias de Doom para o cérebro de Kristoff. Kristoff passou a pensar que era o Doutor Destino, chegando a enfrentar o verdadeiro. Depois de se descobrir um impostor, Kristoff se submeteu ao Destino original.

Apesar de seus avançados conhecimentos científicos e de usar o título de Doutor, Doom não possui este nível de graduação acadêmica, já que foi expulso da Empire States antes de completar seu curso. Sugeriu-se numa história que Destino tenha se concedido um doutorado honorário de uma universidade da Latvéria.

Em 2003, Destino percebeu que limitava suas habilidades desnecessariamente ao se focar apenas na tecnologia, e somente ocasionalmente na sua herança mística. Ele se voltou novamente para o ocultismo e vendeu sua alma a um trio de demônios em troca de habilidades mágicas ilimitadas e uma armadura nova feita com a pele de Valéria, uma mulher que o amava desde sua juventude. Como um resultado direto deste arco de histórias, Destino possuiu Ben Grimm, forçando Richards a matar a ambos. Ben Grimm foi trazido de volta mais tarde, Destino por sua vez ficou preso em uma dimensão demoniaca e foi atacado por seus habitantes, mas se salvou ao escapar por um portal criado durante Ragnarök dos deuses de Asgard, em seguida após recuperar o governo da Latveria tentou pegar o martelo encantado de Thor (Mjolnir) que havia caido na Terra no mesmo momento em que ele escapou do Inferno, confrontou o seus tradicionais adversários, o Quarteto Fantástico, mas fracassou em levar o martelo pois não conseguiu o erguer, deixando em seguida os Estados Unidos e provavelmente se dirigindo para seu castelo na Latvéria.

Uma réplica robótica construída por Ultron apareceu anteriormente na revista Runaways, ostentando a armadura original de metal.

Na luta definitiva contra o terrível Massacre, quando vários grupos heroicos uniram forças para lutar (os Vingadores, os X-Men e até mesmo o Quarteto Fantástico), Destino também estava entre eles para ajudá-los, mas como sempre aguardando alguma oportunidade de tirar vantagem da situação. A chance apareceu ele viu a possibilidade de absorver o poder de Massacre para a sua armadura e talvez tornar-se um problema a mais para os heróis. Mas foi impedido pelo Homem de Ferro, e logo após desapareceu junto com vários dos heróis.

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Uma das maiores características de Destino é o seu excesso de orgulho. É mentiroso, traidor e impiedoso até mesmo com seus servos, pois não tolera qualquer tipo de falha dos mesmos, e é cruel a ponto de matar qualquer pessoa que não o reconheça como um ser supremo. Não mede esforços para conseguir poderes cada vez maiores, pois sua meta é o controle do universo. Tem total lealdade do seu povo na Latvéria, que o considera um bondoso líder, mas na verdade ele não se importa com as vidas dos seus súditos[1] .

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

  • Similar ao Homem de Ferro, sua armadura lhe concede força sobre-humana, e possui inúmeros atributos, como rajadas de poder e voo, e pode gerar uma carga elétrica poderosa o bastante para livrá-lo de ser subjugado por seres com imensa força sobre-humana, como o Coisa. É também grandemente resistente a ataques físicos de várias naturezas. A armadura também possui suprimentos de ar, comida, água e energia, permitindo-lhe ficar dias no espaço sideral ou embaixo d'água.
  • Com seu poderoso intelecto, é capaz de construir aparelhos que o permitem roubar ou duplicar poderes de super-seres, como fez ao roubar os poderes do Surfista Prateado[2] .
  • Estando no espaço, o alienígena Ovoid o ensinou um processo que consiste em mentalmente trocar de corpo com outras pessoas através de um simples contato visual. Esta habilidade é usada por Destino para escapar de prisões e para evitar ser morto, como ele fez para escapar da morte em sua luta contra Terra.
  • Destino também possui poderes mágicos que o permitem invocar hordas de demônios ou criar escudos mágicos. Tais poderes lhe foram ensinados pelos monges tibetanos e por sua amada, Morgan Le Fey. Seus talentos mágicos são limitados devido à sua arrogância e recusa a admitir que ele não é um mestre em todas as habilidades.
  • Destino também possui defesas especiais contra poderes de vários personagens do Universo Marvel. Em uma de suas lutas contra Magneto, quando o poderoso mutante viu a chance de capturar Destino através da armadura metálica dele e lançou sobre Destino seu poder magnético, com um aperto de botão em sua armadura, Destino o surpreendeu jogando de volta o poder de Magneto contra ele mesmo e arremessando o mutante para longe.

Realidades Alternativas[editar | editar código-fonte]

Marvel Millenium[editar | editar código-fonte]

No Universo Marvel Millenium, que ambienta os personagens Marvel no século XXI, Dr. Destino é Victor van Doom, descendente de Vlad Tepes, O Empalador, mais conhecido como Conde Drácula. Ele também foi o responsável pelo acidente que deu poderes ao Quarteto Fantástico e fez com que a maior parte de seu corpo fosse metálica, se tornando um ciborgue. Por causa desse acidente, von Doom jurou vingança à Reed Richards. Como na Terra 616, von Doom é um homem extremamente inteligente, cuja mente rivaliza com o Sr. Fantástico. Ao contrário da Terra 616, onde governa a Latvéria, von Doom governa um distrito em Copenhage, na Dinamarca. Ele fez com que colonos usassem uma tatuagem com um dragão que manipulasse suas mentes, mas foi logo descoberto pelo Quarteto.

Doutor Destino é um personagem jogável de Marvel vs Capcom 3:Fate of Two Worlds

1602[editar | editar código-fonte]

No Universo Elizabetano idealizado pelo roteirista Neil Gaiman, há o Conde Otto von Doom , que governa o país da Latvéria e está em busca do tesouro dos Templários, que julga ser uma esfera de ouro. Ele mantém preso em seu castelo todos os membros do Quarteto Fantástico. Ele conta com a ajuda de Natasha, com quem também mantém um caso amoroso. No fim da minissérie, um acidente desfigura seu rosto, fazendo-o sentir vergonha de si mesmo. Ele também tenta assassinar a Rainha Elizabeth I da Inglaterra, obtendo êxito. Posteriormente, ele sequestrou o escritor William Shakespeare com objetivos secretos.

Era do Apocalipse[editar | editar código-fonte]

No futuro apocalíptico onde o mutante Apocalipse conquista o planeta, Victor von Doom é um homem do Supremo Conselho Humano. Ele não deixa de ser um homem ambicioso e mau, mas, nessa realidade, sua inteligência é mais usada em prol da humanidade de que em prol de si mesmo.

Dinastia M[editar | editar código-fonte]

Nos eventos ocorridos na minissérie Dinastia M, von Doom continua sendo Imperador da Latvéria, mas sua mãe está viva e ele possui uma esposa. Ele tenta vingar os atos vis de Magneto junto com Ben Grimm, pois os outros mebros do Quarteto não sobreviveram à radiação cósmica. Sua mãe é seqüestrada, e isso faz com que ele adquira mais ódio de Magneto.

Quarteto Fantástico: O Fim[editar | editar código-fonte]

Numa minissérie onde representa como seria a última aventura do Quarteto num mundo sem miséria, que Reed Richards ajudou a construir, Destino é uma máquina de matar, tendo mais de dois braços e um olho anormal (com laser). No fim da história, Destino mata o Aniquilador e se torna o mais novo rei da Zona Negativa.

Referências

Dr.Destino apareceu no comic Desafio Infinito na luta contra Thanos

Ligações externas[editar | editar código-fonte]