Capitão Marvel (DC Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shazam (Capitão Marvel)
Whiz2.JPG

Dados da publicação
Publicado por Fawcett Comics (1939–1953)
DC Comics (1972–presente)
Primeira aparição Whiz Comics #2 (fevereiro 1940)
Criado por C. C. Beck
Bill Parker
Características do personagem
Alter ego William Joseph "Billy" Batson
Espécie Humano
Afiliações Família Marvel
Liga da Justiça
Sociedade da Justiça
Inimigos Entre a vasta galeria de vilões podemos citar:
Codinomes conhecidos
  • Shazam
  • Capitão Trovão (Captain Thunder no original, nome que teria sido usado no número 1 da revista Whiz Comics, com poucos exemplares e que foi lançado apenas pra fins de direitos autorais)
Habilidades Sabedoria de Salomão
Força/Capacidade Física de Hércules
Vigor de Atlas
Poder de Zeus
Coragem de Aquiles
Velocidade/Capacidade de Voo de Mercúrio
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Capitão Marvel ou Shazam (Captain Marvel no original em inglês, é um super-herói fictício de histórias em quadrinhos, inicialmente publicado pela editora Fawcett Comics e posteriormente adquirido pela DC Comics. Criado em 1939 pelo roteirista Bill Parker e pelo desenhista C. C. Beck, o personagem apareceu pela primeira vez na revista Whiz Comics #2, lançado em fevereiro de 1940, durante a era de ouro dos quadrinhos. Com uma história que envolve uma fantasia adolescente, Capitão Marvel é o alter ego de Billy Batson, um jovem que trabalha como repórter de rádio e foi escolhido, devido a sua bondade interior, para receber os poderes do Mago Shazam, a fim de preservar a justiça e a paz no Universo.

Sempre que Billy fala o nome "Shazam", ele é instantaneamente atingido por um raio mágico que transforma-o em um super-herói adulto com poderes sobre-humanos (e vice-versa, uma vez que o personagem pode voltar a forma infantil da mesma forma). Os poderes do Capitão Marvel são oriundos de seis heróis lendários que lhe concedem tais características — sendo eles, Salomão (sabedoria), Hércules (vasta força física), Atlas (resistência, invulnerabilidade), Zeus (poder), Aquiles (coragem) e Mércurio (velocidade, capacidade de voo).

Vários amigos e membros da família, como Mary Marvel e Capitão Marvel Jr podem compartilhar com Billy seus poderes e tornar-se "Marvels" eles próprios.

O Capitão Marvel é designado, pelos próprios deuses que lhes concedem os poderes, como o Campeão da Humanidade. Desde 2011, quando a editora DC Comics reformulou todos seus personagens, o Capitão Marvel passou a se chamar (no âmbito oficial, de forma definitiva) simplesmente de "Shazam"[1] [2] .

Histórico de publicação[editar | editar código-fonte]

Fawcett Comics[editar | editar código-fonte]

O personagem Capitão Marvel foi criado em 1939 pelo roteirista Bill Parker e pelo desenhista C. C. Beck, sendo lançado no segundo número da revista Whiz Comics, publicada pela editora Fawcett Comics em fevereiro de 1940. O personagem foi criado como uma resposta da Fawcett Publications (proprietária da então recém fundada Fawcett Comics) ao enorme sucesso que a DC Comics (na época chamada de National Comics) estava fazendo com seus super-heróis e suas respectivas revistas, principalmente com o então também recém criado Superman — que, com o sucesso esmagador que havia alcançado naquela mesma época, havia se tornado líder absoluto de vendas da National nos Estados Unidos.

Capitão Marvel usava uma roupa totalmente vermelha, com uma capa amarela curta e um relâmpago dourado desenhado no peito do uniforme, tendo sua imagem física moldada a semelhança do ator cinematográfico Fred MacMurray. O nome do heroi seria inicialmente "Capitão Trovão" (Captain Thunder, em inglês), mas foi modificado para Marvel (que em inglês quer dizer algo como maravilhoso, incrível), pouco antes do lançamento da revista, pois já havia um personagem com esse nome na editora Fiction House[3] . Com a eminência do sucesso rapidamente alcançado pelo personagem (chegando a ofuscar o Homem de Aço), a National iniciou um processo judicial contra a Fawcett Publications, por sua subsidiária Fawceet Comics, argumentando que o Capitão Marvel representava "um plágio descarado" de seu principal personagem, Superman.

A batalha judicial prolongou-se por doze anos, encerrando-se em 1953 com um acordo proposto pela Fawcett, que havia decidido, devido às baixas vendas de sua revista, abandonar a publicação de histórias em quadrinhos e dedicar-se a outros ramos editoriais. Devido a esse acordo, o Capitão Marvel mergulhou no esquecimento durante o restante dos anos 1950 e todos os anos 1960 no mercado norte-americano, retornando a ser veiculado somente durante a década de 1970. No Brasil, no entanto, ele foi republicado normalmente durante os anos 1960, pela RGE, do Rio de Janeiro. E, no Reino Unido, teve até um substituto, o Marvelman, atualmente conhecido como Miracleman (também publicado pela RGE com o nome de Jack Marvel)[4] .

Shazam![editar | editar código-fonte]

Em 1973, a DC Comics, a editora responsável pelo processo judicial, adquiriu os direitos da personagem e retomou sua publicação nos Estados Unidos. No entanto, a nova revista teve de se chamar Shazam, porque a agora Marvel Comics era a detentora da marca Captain Marvel (Ela lançou o seu Capitão Marvel em 1967). O Suspendium foi a explicação que a DC Comics encontrou para explicar porque o elenco de Capitão Marvel não havia envelhecido desde que parou de ser publicado pela Fawcett Comics em 1953. Tal substância inventada pelo vilão Dr. Silvana pôs em animação suspensa toda a Família Marvel, bem como o resto do elenco e o próprio Silvana, por 20 anos. Quando retornou, o personagem era ainda desenhado por seu maior ilustrador, C. C. Beck, que se manteve, à frente do título durante apenas nove números sendo logo substituído. Originalmente, admitia-se que Capitão marvel e todos os personagens relacionados viviam na Terra S, uma dimensão a parte da Terra Paralela principal da DC, a Terra 1, onde estava a Liga da Justiça. A revista Shazam! foi bimestral (nos EUA), durou 35 números, de 1973 a 1978. Passou por várias fases; a partir do número 25, a série de TV de Shazam começou a influenciar o título, quando começou a ser impresso "A DC TV Comic" (um quadrinho DC da TV) nas capas de Shazam!. No número 25, Ísis, que surgiu como um seriado gêmeo a Shazam fez sua primeira aparição num quadrinho, e logo ganhou sua própria série, que durou 8 números. No número 26, tentou-se adaptar-se para comportar a realidade apresentada em sua popular série de TV, onde o Mago Shazam deu a Billy Batson o Eterni-phone, aparelho que permitia comunicar-se com os Elders, as figuras mitológicas que compunham o nome de Shazam. O Sr. Morris, da rádio WHIZ, deu a Billy um novo emprego, onde ele poderia ser um repórter móvel, guiando um furgão da rádio por todo o país. Além disso, Dudley, o Tio Marvel, deixou seu uniforme de lado e cultivou um bigode. Ele ofereceu-se para acompanhar Billy como seu "Mentor". O Mago Shazam permaneceria na Pedra da Eternidade, e Capitão Marvel Jr. e Mary Marvel ficariam em Fawcett City para defender a cidade. A partir do número 34, a arte de Shazam se libertou do traço inspirado por C.C. Beck e adotou um visual mais realista, que estava em voga nos quadrinhos da época. Infelizmente a série foi cancelada no número seguinte, 35.

Sem uma revista própria[editar | editar código-fonte]

Depois do cancelamento da revista Shazam, apesar de tudo, Capitão continuou aparecendo em outras revistas; sua "casa" se tornou World Finest Comics do número 253 de Outubro-Novembro de 1978, até o 282, Agosto 1982, e Adventure Comics do número 491, Setembro 1982, até o 498, Abril 1983. Após passar cerca de 2 anos no limbo, tanto o Capitão Marvel como sua família retornaram para a saga Crise nas Infinitas Terras (tendo aparecido também na mini-série DC Challenge).

Shazam! The New Beginning[editar | editar código-fonte]

O Personagem foi então incorporado ao chamado Universo DC depois da saga Crise nas Infinitas Terras. Foi lançado uma mini-série de 4 partes chamada Shazam! The New Beginning, escrita por Roy Thomas e ilustrada por Tom Mandrake, que estabelecia que não havia mais uma Família Marvel, apenas Capitão Marvel. O Capitão chegou a integrar a Liga da Justiça pouco antes dela se tornar Liga da Justiça Internacional, mas saiu depois de alguns números, afirmando que ele tinha pouca experiência. Nesse tempo, o Capitão praticamente não fez aparições, fora uma aventura solo contra Capitão Nazista em Action Comics, uma participação em Guerra dos deuses, e no mini-evento Pânico nos Céus.

Power of Shazam![editar | editar código-fonte]

Em anos recentes, foram lançados alguns títulos próprios como Power of Shazam, escrito e desenhado por Jerry Ordway. Lá, foi reativada a existência da Família Marvel. Também houve a mini-série Kingdom Come (Reino do Amanhã), de 1996 e a graphic novel sobre o herói: Shazam! The Power of Hope(Shazam! O Poder da Esperança), ambas desenhadas por Alex Ross, com textos de Paul Dini. No entanto, as histórias do herói não tiveram continuidade no período DC, sendo rapidamente encerradas devido a baixa vendagem.

Poderes[editar | editar código-fonte]

Capitão Marvel é detentor do poder de Shazam, que extrai os dons de Salomão (sabedoria); de Hércules (força); de Atlas (vigor); de Zeus (poder); de Aquiles (coragem); e de Mercúrio (velocidade).

Figura mitológica
Atributo Aplicações
Salomão Sabedoria A Sabedoria de Salomão se manifesta na forma de conselhos que o Capitão ouve mentalmente. Este aspecto também permite traduzir línguas extintas, como hieróglifos.Com a sabedoria de Salomão,Capitão Marvel também pode construir estruturas e mecanismos extremamente complexos.
Hércules Força A força de Hércules confere ao personagem uma das maiores e mais extensas forças físicas das HQs. Com ela, Capitão Marvel consegue erguer corpos com massas dantescas , e destruir materiais extremamente resistentes. Em Power of Shazam #46, foi mostrado que uma queda de braço entre o [[Superman]] e Capitão Marvel durou horas mediante um contesto em Fawcett City, e poderia não chegar a um vencedor se Capitão Marvel Jr. e Mary Marvel não tivessem se transformado em suas contrapartes poderosas, dividindo o poder de Shazam. Quando o herói era propriedade da Fawcett Comics, o Capitão Marvel podia mover e destruir planetas e asteroides, carregar quantidades de massa sem limites estabelecidos
Atlas Vigor O vigor de Atlas concede a invulnerabilidade ao corpo do herói, e vasta resistência a venenos e a capacidade de poder sobreviver ao vácuo do espaço. Algumas histórias sugerem que o poder de Shazam também concede incrível longevidade, uma vez que Trovão, a sucessora do poder de Shazam no século XXX, recebeu seus poderes dum envelhecido Capitão Marvel; e o próprio detentor original dos poderes, o mago Shazam, possui 10 mil anos de idade, já que nascera na época em que a Humanidade ainda era uma raça nômade. Numa aventura da Fawcett Editora, o Capitão Marvel resiste a explosão de uma bomba dezesseis milhões de vezes mais poderosa que uma bomba atômica.
Zeus Poder Por pronunciar a palavra "Shazam!", ele pode conjurar um relâmpago mágico de Zeus a fim de mudar de Billy Batson para Capitão Marvel e vice-versa.

Este relâmpago não lhe causa dano, embora oponentes que estejam no raio de ação do mesmo possam ser feridos. Também já foi mostrado que ele pode fazer pequenas alterações em sua aparência por usar o poder de Zeus: certa vez, a fim de poder abrir uma conta no banco, ele se disfarçou como seu pai usando seus poderes.

Aquiles Coragem A coragem de [[Aquiles]] permite a ele superar ao mais intenso e vasto panico ou medo.
Mercúrio Velocidade Permite ao Capitão Marvel correr e voar a velocidades próximas a velocidade da luz.

OBS.: As figuras de "Atlas" e "Aquiles", que concedem ao personagem resistência e coragem, respectivamente, e que ajudam a formar o nome "Shazam", podem variar de posição ao formá-la, dependendo da interpretação individual, não havendo uma ordem correta, portanto.

Outros membros da Família Marvel como Capitão Marvel Jr. e Mary Marvel detém os mesmos poderes, mas quando transformados em suas contrapartes poderosas, dividem o poder de Shazam. Ou seja, quando 2 membros da Família Marvel estão ativos, suas forças, velocidades, resistências, etc. caem à metade; Se 3 membros da Família Marvel estão ativos, suas forças, velocidades, resistências, etc. caem a 1/3.

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Cena do seriado Adventures of Captain Marvel de 1941
Frank Coghlan, Jr. como Billy Batson
  • Capitão Marvel estrelou seriado de 12 capítulos chamado de The Adventures of Captain Marvel, de 1941, com Tom Tyler como Capitão e Frank Coghlan, Jr. como Billy Batson. Foi a primeira vez que um herói de quadrinhos foi adaptado para cinema.
  • A produtora Filmation produziu Shazam!, um show de TV live-action de 1974 a 1977 na rede de TV americana CBS, tendo sido exibido no Brasil pelo SBT.
  • Marvel apareceu nos 2 episódios de Legends of the Superheroes, de 1978, um live-action que mostrou uma versão comédia da Liga da Justiça e vários vilões, incluindo o Dr. Silvana, fazendo desta a primeira aparição deste personagem fora dos quadrinhos.
  • A Filmation em 1981 fez um desenho animado chamado Shazam! que foi ao ar pela NBC de 1981 a 1982 como parte do programa Kid Superpower Hour with Shazam!. Esta foi a adaptação mais próxima aos quadrinhos da época, pois havia a Família Marvel e os tradicionais inimigos, Dr. Silvana, Adão Negro, etc.
  • Em 2005, o Capitão Marvel co-estrelou "Clash", um episódio da série animada Justice League Unlimited em 11 de junho de 2005. Jerry O'Connell dublou o Capitão Marvel, e Shane Haboucha dublou Billy Batson. Uma dramática sequência de luta entre o Capitão Marvel e o Superman presta homenagem a batalha deles na mini-série Kingdom Come de Mark Waid e Alex Ross.
  • Apareceu no filme de animação Superman e Batman:Inimigos públicos (2009).
  • Apareceu em dois episódios da série Batman: The Brave and the Bold. Aparece na introdução do episódio Death Race to Oblivion! onde ajuda Batman a enfrentar o Arrasa-Quarteirão, e aparece durante o inteiro episódio The Power of Shazam, onde enfrenta Adão Negro e a família do Dr. Silvana.
  • Em 2010 Capitão Marvel co-estrelou com Superman um curta de 22 minutos intitulado Superman/Shazam!: The Return of Black Adam, que faz parte duma compilação de curtas chamado DC Showcase Original Shorts Collection'. Aqui vemos a mais bem produzida animação com o personagem enfrentando seu inimigo clássico: Adão Negro.
  • Atualmente o Capitão Marvel participa da animação Young Justice (Justiça Jovem), na qual ele faz parte da Liga da justiça e é um dos supervisores dos jovens heróis.

Captão Marvel Vs. Superman[editar | editar código-fonte]

A rivalidade entre o Capitão Marvel e o Superman, personagem muito semelhante (que assim como ele, voa, possuí super força e etc) é considerada há décadas um clássico dos quadrinhos, e crossover que divide opiniões. Curiosamente, é muito provável que toda essa rivalidade tenha se iniciado mais como uma espécie de "continuidade" da briga judicial entre a Fawcett Publications (proprietária da Fawcett Comics) e a National Comics (atual DC Comics), iniciado por essa última, que procesava a Fawcett Comics alegando que o personagem 'Capitão Marvel' era "plágio do Superman", do que um embate entre os fãs de cada um dos personagens, botando em questão a popularidade de ambos — muito embora uma coisa possa ter levado à outra. Para se ter uma ideia, a primeira vez que os dois personagens se enfrentaram, foi na revista Mad Magazine, publicada entre abril/maio de 1953. Escrita por Harvey Kurtzman e Wally Wood, a edição, que continha uma reportagem intitulada "Superduperman", satirizava justamente a briga judicial entre a Fawcett Publications e a National Comics[5] .

Nessa rivalidade, que já dura mais de 60 anos, enquanto um é um alienígena, com certa dose de conflitos internos entre super heróis que são rivais e amigos ao mesmo tempo e que obtém poderes por meios físicos (energia do Sol), o outro é terráqueo, com coração puro por ser uma criança, e possui poderes mágicos, o que gera uma luta interessante entre pessoas muito diferentes, embora ambos sejam super-heróis que juraram defender a humanidade.

Abaixo, alguns dos mais memoráveis encontros entre os dois personagens:

  • Em Superman #276, de junho de 1974, o Superman enfrentava um personagem chamado Captain Thunder (Capitão Trovão), óbvia cópia do Capitão Marvel (A DC já havia adquirido os direitos sobre o personagem, mas não o utilizou. Para mais detalhes, consulte tópicos acima).
  • Em All-New Collectors' Edition #58: Superman vs. Shazam, de julho de 1979, parece ter sido a primeira batalha real entre o Superman e Capitão Marvel, na DC Comics. Foi publicada no Brasil sob o título Superman versus Shazam, pela editora Ebal, no início dos anos 80.
  • Em All-Star Squadron #37, de 1984, representa a primeira batalha entre o Superman da Terra 2 e o Capitão Marvel. Como a luta se passa nos anos 1940 (e a Terra S ainda não havia sido posta em animação suspensa por Dr. Silvana), este era, dentro da cronologia das revistas, o primeiro combate entre o Superman e o Capitão, antes de seu combate com o Superman da Terra 1 (All-New Collectors' Edition #58 Superman vs. Shazam). Na história, um cientista nazista na dimensão da Terra 2 evocava a Família Marvel da Terra S. Como a Alemanha e resto da Europa estavam sob a esfera de influencia da Lança do destino (veja Combatentes da Liberdade para mais informações), isto provocou um efeito colateral nos membros da Família Marvel, sendo separados de seus alter-egos. Enquanto Freddy Freeman, Billy e Mary Batson permaneciam na Alemanha como prisioneiros sem poderes, suas contrapartes heróicas coexistiam e estavam sob controle mental dos nazistas, indo a Inglaterra e Estados Unidos para causar destruição. O Superman (da Terra 2) e outros heróis se reúnem a fim de deter esta ameaça. Entretanto, isto faz parte da cronologia Pré-Crise; seu contexto não é mais válido.
  • Atualmente, Superman/Shazam: First Thunder, lançado nos EUA em 2005, é aceita na cronologia como descrevendo o primeiro encontro entre os dois heróis.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Um pouco da história do personagem no país:

Referências

  1. http://www.terrazero.com.br/v2/2012/01/capitao-marvel-se-chamara-apenas-shazam/
  2. http://www.nerdice.com/quadrinhos/capitao-marvel-muda-nome-para-shazam-definitivamente/
  3. Gary Dowell, Greg Holman, James L. Halperin (editor). HCA the Kylberg Collection (Comics) Auction Catalog #828. [S.l.]: Heritage Capital Corporation, 2008. 22 pp. 9781599672564.
  4. Miracleman, o plágio que deu certo (em português) site Omelete (14/08/2000). Visitado em 09/08/2009.
  5. O que é a MAD? Panini Comics.
  6. Joe Kubert, Roy Thomas, John Buscema, John Romita, Stan Lee. Alter Ego Collection, Vol. 1, Volume 1. [S.l.]: TwoMorrows Publishing, 2006. 83 a 86 pp. 1893905594, 9781893905597.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Capitão Marvel (DC Comics)