Lex Luthor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antistub.png
Este artigo está em manutenção emergencial a fim de evitar uma futura eliminação. Ajude a corrigir imprecisões no texto e colocar fontes que atestem sua relevância. Se você se dispõe a melhorar este artigo e quer um tempo para fazê-lo comente aqui para evitar uma futura eliminação.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Lex Luthor
Lex luthor.jpg

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição Action Comics #23 (Abril de 1940)
Criado por Jerry Siegel
Joe Shuster
Nome completo Alexander Joseph Luthor
Espécie Humano
Terra natal Estados Unidos
Afiliações LexCorp;
Gangue da Injustiça;
Sexteto Secreto;
Sociedade Secreta dos Super-vilões.
Ocupação Cientista e empresário, anteriormente presidente dos Estados Unidos
Base de operações Metrópolis
Parentesco
  • Lionel Luthor (pai)[1]
  • Lena Luthor (irmã falecida)[2]
  • Letitia Luthor (mãe, falecida)
  • Lena Luthor (tia)
  • Wallace Luthor (avô, falecido)
  • Casey Griggs (pai adotivo, falecido)
  • Elaine Griggs (mãe adotiva, falecida)
  • Perry J. White Jr. (filho ilegítimo, falecido)
Inimigos Superman
Situação presente Ativo
Habilidades Gênio com alto nível de inteligência;
Utiliza uma armadura que lhe dá incríveis poderes tecnológicos.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Alexander Joseph "Lex" Luthor é um personagem fictício antagonista das histórias em quadrinhos da DC Comics. Luthor é o arqui-inimigo do Superman, e como um supervilão de alto status, também entrou em conflito com o Batman e outros super-heróis do Universo DC. Criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, o personagem apareceu pela primeira vez na Action Comics #23 (Abril de 1940). Luthor é um rico, louco e poderoso magnata de grande inteligência e incrível proeza tecnológica.[3] Suas metas são tipicamente centradas em matar o Superman, o obstáculo mais importante para atingir os objetivos megalomaníacos do vilão. Apesar de usar periodicamente um exoesqueleto motorizado, ele tradicionalmente não tinha superpoderes ou uma identidade secreta.[4]

Lex Luthor aparece tipicamente nas histórias em quadrinhos e outras mídias como um magnata careca com imensa riqueza e poder corporativo. No entanto, foi originalmente descrito como um cientista louco que, na veia de romances pulp, causa estragos no mundo com seu armamento futurista. O personagem foi mais tarde remodelado como um magnata e industrial. Em suas primeiras aparições, Luthor é mostrado com uma cabeça cheia de cabelos ruivos. Apesar disso, o personagem ficou mais tarde sem cabelos como o resultado do erro de um artista. Uma história de 1960, por Jerry Siegel, expandiu a origem e motivações de Luthor, revelando que ele era um amigo de infância de Superman, e que perdeu o cabelo quando um incêndio destruiu seu laboratório.[5] [6]

Após a série limitada Crise nas Infinitas Terras, de 1985, o personagem foi re-imaginado como um industrial maquiavélico e criminoso de colarinho branco, servindo mesmo que brevemente como presidente dos Estados Unidos. Nos últimos anos, vários autores reviveram a personalidade de cientista louco de Luthor da década de 1940. O personagem foi classificada em 4º na lista dos 100 Maiores Vilões de Histórias em Quadrinhos de Todos os Tempos da IGN[7] e como o 8º maior vilão pela Wizard de sua lista dos 100 Maiores Vilões de Toda os Tempos.[8] Ele também é descrito como um "mega-vilão" pelo crítico de quadrinhos Peter Sanderson,[4] um dos poucos vilões da passagem do gênero cujas aventuras acontecem "em um mundo no qual as leis ordinárias da natureza são um pouco suspensas"; personagens como o Professor Moriarty, o Conde Drácula, Hannibal Lecter, Doutor Destino, o Coringa e Darth Vader também se encaixam nessa descrição.[4]

Era de Ouro (Terra 2)[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira história e durante todo o ano de 1940 Luthor foi desenhado com cabelo ruivo. Mas em 1941 um desenhista por engano o retratou completamente careca. Joe Shuster entretanto gostou da nova aparência e adotou-a como padrão. Quando estabeleceu-se o Multiverso da DC Comics (antecedente à Crise nas Infinitas Terras) o Luthor ruivo foi explicado como sendo a contraparte do personagem na chamada Terra 2. Durante a Era de Ouro Luthor não era representado como sendo um empresário, mas sim um cientista louco sempre planejando assumir o controle do globo. Ele rapidamente se tornou o arqui-inimigo do Superman, superando rivais mais antigos como o Ultra-Humanóide. Na época era chamado apenas de Luthor, nenhum primeiro nome era citado a princípio, mas em histórias posteriores foi chamado de Alexei Luthor.

Era de Prata (Terra 1)[editar | editar código-fonte]

Em 1960, já na Era de Prata, a origem e o primeiro nome de Luthor foram revelados na revista Adventure Comics nº 271. Sua família havia mudado para Pequenópolis (Smallville, dependendo da editora e versão) quando Lex era um adolescente, e ele tornou-se um grande admirador do Superboy. Ele já possuía algum talento científico e o usou para ajudar o herói. Em gratidão por esse apoio, o Superboy montou um laboratório para Lex. O garoto começou a trabalhar em dois projetos usando seus novos equipamentos: uma forma de vida artificial e um meio de tornar o Superboy imune a Kryptonita. Um imprevisto durante as experiências provocou um incêndio no laboratório e o jovem Clark Kent usou seu super-sopro para apagar as chamas, ignorante das consequências que isso traria. A força do sopro derrubou produtos químicos em Luthor (a causa de sua calvície) e destruiu ambos os projetos. Lex julgou essa atitude proposital, fruto de inveja que o herói nutriria em relação a seu grande intelecto. Ele jurou então mostrar sua superioridade ao mundo matando-o.

Lex tem uma irmã chamada Lena. Envergonhada da carreira criminosa de seu irmão, ela mudou-se de Metropólis e trocou seu sobrenome para "Thorul" (um anagrama de Luthor).

Lexor[editar | editar código-fonte]

Durante a década de 1970 surgiu nas páginas da revista Actions Comics um planeta no qual Luthor era aclamado como um salvador. Ele ajudou os habitantes desse mundo a reconstruir sua civilização e eles o homenagearam rebatizando sua terra como Lexor. Uma vez reconstruído o planeta, Lex o usou como base para lançar várias ofensivas contra o Super-Homem. Foi durante esse período que surgiu a armadura robótica verde e roxa que Luthor veio a usar em várias ocasiões desde então. Um dos planos do vilão acabou resultando na destruição do planeta Lexor, matando todos os habitantes incluindo a nativa com quem Luthor se casara. Apesar de entristecido pela destruição de Lexor, Luthor jamais sentiu remorso, considerando a responsabilidade pelo cataclismo exclusiva do Superman.

Terra alternativa[editar | editar código-fonte]

Universo de Antimatéria[editar | editar código-fonte]

Em JLA: Earth 2 (2001) foi descoberto que havia uma dimensão parecida com a Terra 3 seu nome é Universo de Antimatéria de Qward e lá Alexander Luthor não é casado com a versão de Lois Lane local pois essa Lois Lane é a vilã conhecida como Super-Mulher que é membro do grupo conhecido como Sindicato do Crime da Amérika e ele não está sozinho porque existe uma grupo de heróis chamado Justiça Subterrânea, contraparte de antimatéria da Sociedade Secreta dos Supervilões.

Mundo Compacto[editar | editar código-fonte]

O Lex Luthor daquele mundo era um cientista bondoso que criou a Matriz, uma versão da Supergirl criada a partir do DNA de Lana Lang daquele mundo junto a uma substância chamada protomatéria. Esta Lana havia morrido devido a destruição provocada por 3 criminosos kryptonianos que Luthor ingenuamente libertou da Zona Fantasma (o nível de poder dos Kryptonianos era Pré-Crise). Como ninguém tinha os poderes necessários para detê-los, o Lex Luthor daquele mundo, um nobre cientista, criou uma forma de vida de protomatéria, A Matriz, usando o material genético de Lana Lang, na esperança de criar um ser capaz de deter os três criminosos.

Versão Moderna[editar | editar código-fonte]

De cientista à empresário[editar | editar código-fonte]

Luthor em destaque na capa da minissérie The Man of Steel, publicada em 1986. A partir daquele ano, o vilão seria caracterizado de forma completamente diferente.

Luthor, assim como vários outros personagens ligados ao Super-Homem, foi remodelado em 1986 pelo roteirista John Byrne, e de cientista louco passou a ser um empresário criminoso. Na nova versão da origem do vilão ele passou a infância num distrito pobre de Metropolis e seu pai o ridicularizava por sonhar com uma vida melhor. Perry White conheceu Lex ainda jovem e encorajava sua ambição. Ele enriqueceu ainda durante a adolescência, quando recebeu uma apólice de seguro depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Anos mais tarde, uma biografia não-autorizada sugeriu que Lex provocou a morte de seus pais e que ele próprio havia obtido o contrato do seguro de vida sem o conhecimento deles.

Luthor atualmente é um megaempresário com os delírios de poder e dominação típicos dos super-vilões surgidos durante a Era de Ouro. É um personagem interessante especialmente em comparação ao Superman: enquanto o herói máximo da DC é um alienígena cheio de poderes, seu principal inimigo é um ser humano comum. Ainda que milionário e um grande intelectual, o vilão Luthor é algo muito mais próximo do leitor do que Clark Kent. Entretanto Luthor supera essas limitações e, graças a sua obsessão, consegue ser um estorvo maior para o Super-Homem do que vilões sobre-humanos como Darkseid.

Lex e Lena foram enviados para um lar adotivo e ficaram sob a guarda de um casal ganancioso que cobiçava a herança dos jovens, mas o jovem Luthor transferiu o dinheiro para uma conta segura assim que atingiu a maioridade. Seu pai adotivo tentou coagir Lena, tentando fazê-la pedir dinheiro para o irmão que supostamente seria gasto na sua educação. Lena, entretanto, recusou-se a enganar Lex. Furioso, o tutor dos Luthor espancou-a até a morte. Lex encontrou o corpo da irmã ao voltar de um jogo de futebol; a perda o transformou num homem amargo, disposto a fazer qualquer coisa por poder e a destruir qualquer um em seu caminho.

Num primeiro momento, a raiva de Luthor se voltou contra Perry White, já que ele o manteve distraído no jogo enquanto Lena era assassinada. Para se vingar, Lex seduziu a mulher de Perry, com quem este acabara de se casar. Desse breve caso nasceu Jerry White, que só descobriu quem era seu verdadeiro pai no final da adolescência e pouco antes de morrer. Os ataques de Luthor não se resumiram a isso; por mais de uma vez ele tentou fechar o Planeta Diário, sendo que em mais de uma dessas tentativas adquiriu a propriedade do jornal antes.

Lex usou sua riqueza e genialidade para fundar a Lexcorp, uma grande multinacional atuante em áreas bastante diversificadas, mas que se sobressai no desenvolvimento de tecnologia de ponta. Conforme a empresa crescia, foi se tornando parte vital da economia de Metrópolis, até que finalmente Luthor tornou-se o homem mais influente da cidade.

Ao mesmo tempo em que se tornava um dos maiores homens de negócios do país, ele conseguiu dominar o submundo do crime. Lex gerou tumulto nas ruas vendendo armas às gangues de Metrópolis e usando sua equipe de funcionárias (a maioria dos capangas de Luthor são mulheres) para coletar informações com que pudesse chantagear os principais chefões do crime organizado, garantindo sua participação em qualquer plano que desenvolvesse. Entretanto, tudo isso terminou com a chegada do Super-Homem.

Alguns meses depois da primeira aparição do Superman, terroristas atacaram o Iate de Luthor, quando o usava para recepcionar um baile de gala. Luthor observou o Super-Homem em ação e tentou contratá-lo como guarda-costas. Lex admitiu ainda que suspeitava que o ataca seria deslanchado e que não tomou nenhuma providência justamente para poder testemunhar uma aparição do Superman. O prefeito Berkowitz que estava no baile pediu ao Homem de Aço que levasse Luthor à cadeia por seu comportamento negligente. Luthor decidiu destruir o Superman nesse momento, furioso com a humilhação pública que passou, e desde então devotou muito tempo a essa causa. Além disso havia o anseio de Luthor por ser sempre o melhor, que o levou da pobreza ao poder através de seu próprio esforço (ainda que criminoso). Pra ele a própria existência do Super-Homem, que já nasceu com seus poderes, sem ter de conquistar nada, é um absurdo. Apesar de sobreviver a plano após plano de Luthor, Super-Homem nunca conseguiu provar sua autoria nos ataques.

Pouco depois, Luthor adquiriu a única amostra de criptonita da Terra, que estava em posse do ciborgue Metallo. Agentes da Lexcorp sequestraram Metallo durante uma batalha. Lex usou o minério para fabricar um anel, que passou a usar ininterruptamente. Ironicamente, a exposição por um longo período à radiação da criptonita mostrou-se letal também para seres humanos, e afetou Luthor na forma de câncer. Antes dessa data não havia ocorrido nenhuma situação na qual a exposição à criptonita tivesse afetado um humano de qualquer forma.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

A mão de Luthor teve que ser amputada para impedir a propagação do câncer, mas então o tumor já tinha sofrido metástase e a doença atingiu um nível terminal. Mas Luthor já tinha planos sobre como driblar a morte. Ele fingiu morrer num acidente de avião, mas na verdade foi para um laboratório secreto na Austrália, onde seu cérebro foi transplantado para um clone saudável. Com o novo corpo mais jovem (possuindo inclusive uma longa cabeleira ruiva), ele retornou para Metrópolis fingindo ser seu próprio filho ilegítimo.

Luthor usou sua nova identidade para continuar a atormentar o Superman secretamente. Como parte de um de seus planos, ele chegou mesmo a seduzir a Supergirl. Mas o período saudável não durou muito, e seu novo corpo começou a sofrer com uma doença que afetou todos os clones do Universo DC (inclusive o segundo Bizarro, criado pela LexCorp). A doença começou a deteriora Luthor, que experimentou um período de envelhecimento precoce. Ele também tornou-se mais descuidado, numa época que Lois Lane descobriu provas de que Lex Luthor havia assassinado uma funcionária da LexCorp e incriminado outra pessoa. O prosseguimento da investigação levou Lois a descobrir a verdade sobre a morte forjada de Lex e sobre sua nova identidade. Luthor passou então a persegui-la e chegou a incendiar o Planeta Diário. A repórter resistiu com a ajuda do Super-Homem e desmascarou publicamente o vilão. Na época o corpo de Luthor já estava deteriorado demais para que pudesse sequer se mover, mas pouco tempo antes disso ele havia ativado um plano para destruir Metrópolis. O plano destruiu praticamente toda a cidade, provocando milhares de mortes. Luthor continuou preso em seu corpo envelhecido até fazer um pacto com Neron, que restaurou seu corpo em troca de sua alma. Quando voltou a Metrópolis já reconstruída, Luthor foi preso, mas foi absolvido de todas as acusações alegando que foi sequestrado e substituído por um clone, que seria o verdadeiro culpado.

Lex Luthor passou a cultivar uma imagem de filantropo depois disso, promovendo o desenvolvimento tecnológico de Metrópolis através de tecnologia alienígena em seu poder. Mais tarde a LexCorp usou a mesma tecnologia para reconstruir Gotham City, que havia sido arrasada por um terremoto e abandonada pelo governo norte-americano (durante o arco de histórias do Batman chamado Gotham: Terra de Ninguém). Num ato ainda mais memorável, Luthor ajudou a Liga da Justiça a "recarregar" o sol durante o arco de histórias Noite Final. Essa figura respeitável que construiu em volta de si foi útil à Luthor quando se candidatou à presidência.

Apesar da ira que Lois Lane provocou em Luthor por destruir seu império do crime no passado, o vilão nutre uma paixão secreta por ela. Lex já se envolveu com diversas outras mulheres; sua versão Pós-Crise já foi casada oito vezes, mas os sete primeiros casamentos só foram mostrados em flashbacks e lembranças. O oitavo, com a condessa Erica Alexandra Del Portenza, foi consumado por interesses calculistas de ambos. No ínterim entre as denúncias de Lois e o retorno de Luthor, a Condessa conseguiu o controle da LexCorp. O casamento foi a condição da Condessa para restituir o controle da companhia a Luthor. A união foi marcada por incessantes brigas e pela gravidez da Condessa pouco tempo depois. A Condessa começou a usar a criança para chantagear Lex antes mesmo dela nascer. Luthor reagiu; aproveitando-se do desejo da esposa de estar inconsciente durante o trabalho de parto, ele a isolou no subsolo de uma de suas empresas, mantendo-a em estado de coma induzido através de drogas. Batizou a filha Lena (na versão pós-Crise, Lena foi o nome de uma irmã adotiva) e a criou sozinho. Ele jurou jamais se casar de novo para não dividir o afeto da filha com outra pessoa. Meses depois sugeriu-se que Luthor tivesse matado a Condessa, mas o corpo nunca apareceu, o que indica que a personagem pode voltar.

Presidente dos Estados Unidos (2000)[editar | editar código-fonte]

Luthor foi eleito presidente dos Estados Unidos no ano 2000. Sua campanha foi baseada numa plataforma progressista, com Lex prometendo avanço tecnológico idêntico ao de Metrópolis para todo o país. Sua vitória foi garantida pela impopularidade do governo anterior, que se devia a sua incapacidade em reconstruir Gotham. O que ninguém sabia na época é que Luthor estorvou a reconstrução propositalmente. Quando Bruce Wayne descobriu sua ligação com o incidente rompeu todos os contratos militares das Empresas Wayne com o Governo, em protesto contra a eleição de Luthor. Luthor se vingou encomendando o assassinato da namorada de Wayne, Vesper Fairchild, e incriminando-o. A popularidade de Luthor como presidente disparou quando ele coordenou uma ação conjunta entre o exército norte-americano e os super-heróis da Terra contra o invasor alienígena Imperiex. Luthor já sabia da iminência da invasão alienígena, mas friamente se omitiu de avisar os super-heróis com antecedência.

Luthor só descobriu a identidade secreta do Superman em 2002, quando um cientista entregou-lhe documentos secretos do governo que registravam a queda da nave que trouxe Kal-El à Terra próximo à fazenda dos Kent. Luthor matou o cientista e decidiu manter em segredo sua descoberta, mesmo depois que Clark, junto de Lois, publicou provas de que Luthor sabia antecipadamente que ocorreria a invasão alienígena e não acionou qualquer plano de defesa. Luthor saiu-se impune dessas acusações ao passar incólume por vários testes de detecção de mentira (inclusive o Laço da Verdade da Mulher Maravilha) com a ajuda do telepata Manchester Black. A reportagem de Clark foi considerada uma fraude e resultou em sua demissão. Mais tarde Manchester Black tentou matar o Superman e todos os seus familiares. Quando estava prestes a matar Lois foi detido por Luthor. Antes de morrer, Manchester Black se vingou apagando da mente de Luthor o conhecimento de que Clark e o Super eram a mesma pessoa.

Depois do sucesso em incriminar Bruce Wayne pela morte de Vesper, Luthor tornou-se superconfiante. Numa tentativa de responsabilizar o Super-Homem pela aproximação de um meteoro de kryptonita em direção a Terra, acabou levantando suspeitas pra cima de si. Além disso o Homem de Aço e o Batman descobriram outra farsa de Lex: ele tentou fazer com que Batman pensasse que o vilão Metallo fora o responsável pelo assassinato de seus pais. Estes fracassos em sequência levaram Luthor a uma tentativa desesperada de destruir seu arqui-rival, usando o Veneno (um super-esteróide usado pelo criminoso Bane), kryptonita sintética e um exotraje de Apokolips ao mesmo tempo. Afetado pela loucura causada pelo Veneno, Lex não hesitou em lutar em público, revelando ao país o louco que era. Depois da batalha, Luthor teve de renunciar, deixando a presidência para o vice Pete Ross. Além do comando do país, ele perdeu o comando de sua empresa, porque durante sua ausência a executiva Talia al Ghul, sua substituta como presidente da companhia, vendeu a LexCorp para as Empresas Wayne.

Novo Krypton (2009-2010)[editar | editar código-fonte]

Lex é preso por seus crimes, mas não demora muito até ele ser livrado da sentença por General Lane, que faz isso com condição de que Lex trabalhe no projeto 7734. Nisso ele tem acesso ao conhecimento dentro de Brainiac e ativa a nave dele que estava em Kandor. Os robôs de Brainiac atacam Kandor enquanto que Metallo e Reactron matam Zor-El.

Depois de seu sucesso no ataque, Lane dá a Lex o corpo de Apocalypse para que ele possa estudá-lo.

Superman: Origem Secreta (2009-2010)[editar | editar código-fonte]

Lex Luthor é filho do abusivo e alcoólatra Lionel Luthor e de sua esposa Letitia. Ele não tinha nenhuma afeto por seus pais mas sim por sua irmã Lena. Durante sua juventude ele vive por um tempo em Smallville onde lá se torna amigo de um jovem Clark Kent (que futuramente será seu inimigo Superman). Depois que seu pai, Lionel, morre, Lex pega o dinheiro do seguro e vai para Metrópolis onde lá, constrói a LexCorp.

Lex se torna o homem mais poderoso de Metrópolis e praticamente manipulava a todos. Todo dia ele pegava uma pessoa para melhorar a vida dela, o que fez com que ele tivesse a imagem de herói. Um dia, ele pega Rudy Jones, mas quando Rudy come uma rosquinha contaminada por um produto químico ele se torna o Parasita. Superman enfrenta o Parasita e o derrota, o que não agrada nem um pouco a Lex. Ele entra em contato com o General Lane, que estava convencido de que Superman era uma ameaça, e o informa que ele é um alienígena. Ele transforma um dos soldados de Lane, o Sargento John Corben, em Metallo para combater Superman. Superman o derrota e passa a ser visto como um herói, enquanto que Lex deixa de se tornar o cidadão mais poderoso de Metrópolis.

A Verdadeira Origem[editar | editar código-fonte]

Uma minissérie de 12 edições lançada nos EUA em 2004, Birthright (No Brasil, Superman: O Legado das Estrelas), alterou outra vez vários aspectos do passado de Luthor, tais como sua juventude em Metrópolis e seu primeiro encontro com o Super-Homem, através da introdução de elementos da série de televisão Smallville. Exemplo de similaridades com a série introduzidas estão o fato de Lex ter passado uma parte da juventude em Smallville (ou Pequenópolis), sua relação problemática com seu pai, Lionel e sua amizade com Clark Kent. Estes retcons foram controversos, mesmo para o roteirista da minissérie, Mark Waid. Waid é conhecido por suas críticas negativas às modificações sofridas pelo background do Super-Homem em 1986, e seu plano original com Birthright era anular a versão de John Byrne para a origem de Luthor. A DC optou por permitir mudanças no passado do personagem, mas apenas as que pudessem aproximá-lo de sua versão em Smallville. É dito que Waid não teria aceitado esse acordo a princípio, mas teria voltado atrás quando a DC Comics ameaçou abortar todo o projeto. Na versão de Legado das Estrelas, Luthor era um jovem órfão da cidade de Smallville (Pequenópolis, nas versões brasileiras), tendo frequentado constantemente a Casa de Detenção Juvenil da cidade. Luthor teria inclusive sido amigo do jovem Clark e sua proximidade dele até mesmo teria causado sua calvície precoce (leia mais sobre isso no item curiosidades). Em algumas aventuras que se seguiram as aventuras iniciais de Luthor, o jovem não era órfão e sim filho de um rico e maligno empresário também de Smallville, que até mesmo batia no garoto, o que justificava sua tendência ao mal (esta versão é a adotada na recente série Smallville).

No entanto, a "versão oficial" da história de Luthor é a de John Byrne: Alexander Joseph Luthor nasceu em Metrópolis. Neto de um grande vendedor de armas que enriqueceu com a primeira Guerra Mundial e faliu com a crise de 29, Lex teve uma infância difícil não só pela pobreza em que viviam os pais, mas pelo fato de ambos serem dependentes de álcool e extremamente violentos. O pequeno Lex, no entanto, era um gênio. Na escola, onde chegou a ser colega de Perry White (o editor-chefe do Planeta Diário), era mais capacitado que os demais alunos, mas era cruel e vingativo, tendo até mesmo pago adultos para espancar garotos mais velhos que zombavam dele. Aos 13 anos, Lex fez um seguro de vida em nome dos pais e sabotou o carro dos dois, tendo subornado o mecânico do seguro para esconder sua sabotagem. Com o dinheiro, Luthor deu início a seu império. Com muita inteligência e habilidade não só para antever negócios como para manipular o mercado a seu bel-prazer, Luthor tornou-se rapidamente o dono de praticamente toda Metrópolis. No entanto, o surgimento do Super-Homem abalou Luthor.

Mas em 2009 sua origem vem com uma nova versão oficial na minissérie Superman: Origem Secreta, já que o passado do personagem e de seu algoz, Superman, é alterada na saga Crise Final, com isso a versão de John Byrne é eliminada. Essa versão foi escrita por Geoff Johns e chegou ao Brasil pela Panini Comics em maio de 2010 na edição #90 da Revista Superman. A minissérie junta elementos dos filmes estrelados por Christopher Reeve, de Smallville e também da minissérie escrita por Mark Waid.

Formas de agir[editar | editar código-fonte]

Luthor age constantemente através de terceiros, é um grande estrategista e um líder nato. Já se valeu dessas características para se tornar presidente dos Estados Unidos durante um período entre os anos de 2000 e 2001, após o qual teve de renunciar.

Dono de um grande ego, Lex sempre fez questão de posar como o maior e melhor cidadão de Metrópolis, "título" que naturalmente a população acabou dando ao herói. Por esse motivo - e pela intervenção do Homem-de-Aço em vários de seus negócios excusos - Luthor passou a odiar o Super-Homem. Soma-se a este fato que Luthor nutre uma paixão por Lois Lane, que inicialmente o trocou pela idéia do Superman e depois por Clark Kent (que Luthor não sabe ser o herói). Luthor não gosta nada a Kent, mas odeia muito mais o Superman.

Luthor chegou, inclusive, a obter um anel de kryptonita para usar contra o herói, cuja radiação fez com que ele perdesse a mão direita, substituída por uma prótese, nas histórias atuais, Luthor obteve outro anel subtraído de Batman, mas com este toma mais cuidado.

Na década de 90, Luthor chegou a simular sua morte, dando lugar ao filho, Lex Júnior. No entanto, tratava-se de um clone para o qual Lex havia transferido seu próprio cérebro, "trocando" de corpo para um mais jovem (e com as duas mãos...). Mas o clone, que chegou a namorar a Supergirl, acabou se degenerando e Lex voltou a antiga forma, careca (apesar de com um corpo bem mais novo que o original), e ainda usou a história do clone para se livrar da acusação de ter destruído Metrópolis, que acabou atribuída a um "clone maligno".

Luthor chegou a casar-se com uma vilã (a "Condessa") e teve uma filha, Lena, que acabou dando ao vilão futurista Brainiac 13 em troca de alta tecnologia para refazer Metrópolis como a cidade do futuro. Luthor também tentou expandir seu domínio para Gotham City, que havia sido destruída por um terremoto (a famosa série "Terra de Ninguém", mas acabou sendo impedido por Bruce Wayne).

Por fim, nas histórias mais recentes (aqui no Brasil, o início desta saga ocorre em Superman 18, da Editora Abril), Luthor conseguiu se eleger presidente dos Estados Unidos. Este novo rumo não só abre uma nova série de possibilidades para infernizar o Superman e todos os demais heróis DC, como também marca oficialmente o distanciamento das histórias da DC do mundo real (até então o presidente dos EUA dentro das HQs era o correspondente ao real, ou seja, Bill Clinton, que chegou a aparecer em várias HQs do Superman).

Durante a saga de Brainiac 13, Lex sacrificou sua própria filha, Lena para assegurar seu controle sobre Metrópolis. Surpreendentemente, um dia depois de Metrópolis ter sido aperfeiçoada, Luthor registrou mais de 500 patentes, toda com a tecnologia B13.

O desejo de ter mais atenção do que o Superman estava sempre na mente de Luthor até que ele chegou a conclusão que havia somente uma coisa a fazer... tornar-se Presidente dos Estados Unidos. Lex Luthor levou a sério sua candidatura, escolheu Peter Ross como seu vice, ganhando assim o eleitorado de Kansas. Surpreso, Clark viu dia a dia o nome de Luthor ficar mais forte, mesmo acreditando que o povo não o elegeria. Porém não foi isso que ocorreu, Lex se tornou o 43º Presidente dos Estados Unidos, ganhando a eleição com uma plataforma para promover o progresso tecnológico. Superman engolindo o seu orgulho, parabeniza Luthor pela vitória diante da imprensa, durante a festa da vitória.

Lex utiliza suas habilidades administrativas para fazer a Casa Branca funcionar como uma companhia e usa sua imensa popularidade aliada à sua habilidade política para administrar o país. Sua incontestável liderança foi determinante durante a guerra interestelar conhecida como "Mundo em Guerra", sendo um dos estrategistas responsáveis por conduzir os metahumanos terrestres na vitória sobre Imperiex.

Luthor acredita que finalmente superou o "alienígena", após todos os anos em que este roubou sua fama. Para Luthor, o Superman pode até se gabar de já ter salvo ao mundo uma dúzia de vezes, mas o povo americano elegeu-o para ser seu líder. Este é "seu" País, e será sob sua mão firme que América se elevará a uma glória muito maior da que jamais teve e após 124 anos, os Estados Unidos verão um trabalho bem feito!

Por ser um vilão das HQs do Super-Homem, obviamente os personagens das histórias de Lex são os mesmos das do herói, ainda que de quando em quando ele infernize a vida de outros heróis e vilões (em especial Batman e Coringa). Vale ressaltar, porém, que nas HQs recentes Lex mantém em seu staff uma dupla de moçoilas grandes, fortes e voluptuosas que são suas guarda-costas e associadas fixas: Mercy ("Clemência") e Hope ("Esperança"). Cat Grat também se tornou quase obrigatória nas HQs de Luthor por ser apresentadora da rede de TV do vilão e Pete Ross, amigo de infância do Super-Homem, também deverá aparecer mais nas histórias com o vilão, já que ele é o vice-presidente eleito da chapa de Luthor.

O começo da publicação Superman & Batman, deu uma nova reviravolta na carreira do vilão. Numa tentativa de responsabilizar o Super-Homem pela aproximação de um meteoro de kryptonita em direção a Terra, acabou levantando suspeitas pra cima de si. Além disso o Homem de Aço e o Batman descobriram outra farsa de Lex: ele tentou fazer com que Batman pensasse que o vilão Metallo fora o responsável pelo assassinato de seus pais. Estes fracassos em sequência levaram Luthor a uma tentativa desesperada de destruir seu arqui-rival, usando o Veneno (um super-esteróide usado pelo criminoso Bane), kryptonita sintética e um exotraje de Apokolips ao mesmo tempo. Afetado pela loucura causada pelo Veneno, Lex não hesitou em lutar em público, revelando ao país o louco que era. Depois da batalha, Luthor teve de renunciar, deixando a presidência para o vice Pete Ross. Além do comando do país, ele perdeu o comando de sua empresa, porque durante sua ausência a executiva Talia al Ghul, sua substituta como presidente da companhia, vendeu a LexCorp para as Empresas Wayne.

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Por sua popularidade extrema, Lex foi figura de destaque nos desenhos do Superman e da Liga da Justiça, onde geralmente comandava a Legião do Mal, formada por ele e vários outros vilões. Também foi retratado diversas vezes em filmes e seriados do Superman.

Poderes e Habilidades[editar | editar código-fonte]

Séries[editar | editar código-fonte]

Na popular série para TV Lois & Clark: The New Adventures of Superman, Lex foi retratado como um vilão charmoso, inteligente e manipulador, bem mais parecido com o dos quadrinhos, mas ainda assim não era careca. O Lex do seriado Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman era cabeludo e galanteador. Não obstante, em sua última participação na série, ele estava careca e disposto a destruir tudo e todos com as próprias mãos.

Desenhos Animados[editar | editar código-fonte]

  • No desenho "The New Adventures of Superman (Filmation - 1966)", Lex faz sua primeira aparição numa série animada.
  • No desenho Super Amigos, Lex comandava a Legião do Mal e usava o clássico traje roxo e verde da época da Era de Prata.
  • Em Superman: A Série Animada de 1996, Lex aparece fiel com relação à sua versão moderna. No desenho, ele é um empresário de meia idade que lucra também com armas e é o responsável pela criação de Metallo e Bizarro.
  • Em Liga da Justiça, a história de Lex é ampliada, onde dessa vez ele é convertido de simples empresário e rival de Superman para o maior inimigo da Liga.
  • Em Liga da Justiça: Sem Limites, enquanto Lex era somente um vilão secundário no desenho anterior e na 1ª temporada deste, ele se torna o vilão principal nas duas últimas temporadas do desenho. Na 2ª temporada ele se candidata a Presidente dos Estados Unidos e ajuda Amanda Waller a acabar com a Liga, mas ele a engana e o pior é quando nos dois episódio finais da temporada ele acaba se fundindo com Brainiac. Na última temporada do desenho, Lex passa a maior parte do tempo procurando uma maneira de restaurar Brainiac. Ele consegue atingir seu objetivo no penúltimo episódio do desenho, entretanto ele restaura Darkseid no lugar de Brainiac. Enquanto os heróis e vilões se unem para enfrentar Darkseid, Lex sai à procura da Equação Anti-Vida, que seria a única forma de acabar com Darkseid de uma vez por todas. No fim, Lex acaba sacrificando a si mesmo para salvar o mundo.
  • No filme animado Superman: Doomsday (A Morte do Superman aqui no Brasil), Apocalypse surge no momento em que um grupo de escavadores à mando de Lex estavam procurando uma nave que caíra ali há algum tempo. Apocalypse sai da nave matando a todos e ameaça da criatura termina quando ocorre o combate entre ele e Superman e, assim, a morte de ambos. Lex secretamente rouba o corpo do Superman e o clona, nisso surge um clone do Superman que começa a agir de maneira mais sombria que o original e logo se volta contra Lex e o deixa severamente ferido. Ao final do filme, Lex aparece numa cadeira de rodas respirando com a ajuda de aparelhos
  • No filme animado Superman/Batman: Public Enemies (aqui no Brasil Superman/Batman: Inimigos Públicos), Lex é o vilão principal e, como Presidente dos Estados Unidos ele inicia uma persguição contra Superman e Batman.
  • No filme animado Justice League: Crisis on Two Earths (no Brasil Liga da Justiça: Crise nas Duas Terras), Lex Luthor da Terra 3 aparece para pedir ajuda à Liga da Justiça da nossa Terra para deter o Sindicato do Crime da América.

Smallville[editar | editar código-fonte]

Na série Smallville, a origem da careca de Lex é diferente, mas indiretamente também tem a ver com o herói: durante uma chuva de meteoros que passou por Smallville - junto com que a nave que trazia o bebê Kal-El à Terra - Lex, aparentemente com uns 9 anos - natural de Metrópolis, estava acompanhando o pai em uma viagem de negócios, na propriedade do pai de Pete Ross. Atraido pelo chamado de socorro de um garoto que havia sido amarrado no meio do milharal por colegas de classe, ele se embrenhou no meio das plantas quando a chuva de meteoros teve inicio. Após se assustar com a visão do colegial ferido e preso a um espantalho, Lex correu milharal a dentro, onde foi apanhado pela onda de choque causada por um dos meteoros. Lembramos que esta chuva nada mais era que pedaços de Krypton, o planeta do Superman.

Em Smallville, o ator Michael Rosenbaum, que também faz a voz do Flash no desenho da Liga (no ingles), é o jovem Lex, ainda indo para o lado mal da força.[9] Lex é careca e sua personalidade está bem fiel aos comics, juntando elementos de antes e depois da crise,os acontecimentos da vida do Luthor é dividida com seu pai Lionel Luthor (na serie Lex é órfão de mãe).

Ele começa a série como um playboy irresponsável mandado pelo pai a cidadezinha do interior, com objetivo de "treiná-lo" para assumir um cargo de confiança na Luthorcorp, por meio da fábrica de fertilizantes da empresa. Pouco depois de chegar a cidade, Lex a 100 Km/h no seu Porsche, distraído com celular ao volante, não presta atenção em uma barra de ferro largada no meio da pista, o que o faz perder o controle e atropelar e derrubar da ponte (junto com seu modelo esportivo) ninguem menos que Clark Kent. O jovem Superman (que ainda não utiliza esse nome) obviamente, sai ileso do acidente e ainda salva Lex do afogamento no rio, arrancando o teto do Porsche. Após esse episódio, Lex vai ganhando a confiança e a amizade de Clark, Lana Lang, e até dos pais de Clark que não gostavam dele por causa de seu pai (Lionel nutria uma péssima fama na cidadezinha). Apesar de alguns atritos devido a obsessão de Lex no acidente de carro no qual ele "podia jurar que atropelou Clark a 100 Km/h" e em desconfiar que Clark escondia alguma coisa dele, tudo seguiu na mais perfeita normalidade, e eles se tornam cada vez mais amigos, até a 3ª temporada. A partir dessa temporada, começam a entrar varios elementos sobrenaturais na série, os quais Lex fica obcecado, uma caverna indígena com uma linguagem nunca vista, manuscritos antigos sobre mulheres que tinham a força de 10 homens, e cristais que segundo uma lenda daria poderes inimaginaveis a quem os juntasse e manuscritos antigos sem nenhum significado conhecido encontrados em varias ruinas antigas, coisas que aparentemente não mexia nem um pouco com a privacidade da família Kent, mas na verdade tinham tudo a ver com a vinda de Kal-El a terra. Devido a essa aproximação com o segredo de Clark (o qual ele descobre em inumeros episódios, mas, sempre no fim do episódio ele acaba esquecendo de tudo) e também ao esclarecimento sobre seus sentimentos a respeito de Lana (paixão de adolescente de Clark) os atritos entre os 2 ficam mais frequentes, e começamos a ver seu lado sombrio, que vai ficando cada vez mais nitido. Na quarta temporada já é possivel vê-lo como um homem frio e cruel, mas que ainda tem uma esperança. Mas é na 6ª temporada que Lex começa a completar sua caminhada para a escuridão tornando-se o vilão principal dessa temporada. Ele e Clark são inimigos e Lex começa a ganhar dinheiro fabricando armas e faz experiências com infectados pela chuva de meteoros.

Na 7ª temporada Lex conclui sua caminhada para a escuridão e se torna uma ameaça maior. Lex mata seu próprio pai, Lionel. Ele descobre o segredo de Clark e um dispositivo, uma esfera kryptoniana que daria a ele o poder para controlá-lo. Em um momento épico da série, Clark e Lex se encontram na Fortaleza onde Lex demonstra sua indignação por Clark ter escondido esse segredo dele, Clark tenta convencer Lex a não destruí-lo mas ele não dá ouvidos, ele conecta a órbita no painel da Fortaleza e, de lá, sai um raio que enfraquece Clark e começa a enfraquecer a estrutura da Fortaleza. O lugar desaba com os dois dentro.

Na 8ª temporada Lex é dado como desaparecido. Em seu lugar entra Tess Mercer, uma amiga de Lex que assume seu posto na Luthor Corp e no Planeta Diário. Ela também sabe muita coisa sobre Clark, já que Lex contou para ela. É descoberto mais tarde que Lex está vivo, ele aparece de costas, respirando com a ajuda de aparelhos, no final do episódio "A Noiva", onde ele assiste o momento em que Apocalypse estraga o casamento de Chloe e Jimmy. No episódio "Poder", Clark, Lana e Chloe descobrem que Lex está construindo uma armadura com nanotecnologia para ajudar na recuperação de seu corpo, que ficou com sérios danos por causa do desabamento da Fortaleza. Essa armadura iria dar a ele super força, super velocidade e a absorção de kryptonita, mas seus planos vão por água abaixo quando Lana rouba a armadura dele e começa a usá-la para ajudar Clark em sua luta contra o crime como o Borrão Vermelho e Azul. No episódio seguinte, "Réquiem", Lex começa seu plano de vingança. Primeiro ele usa Toyman para colocar uma bomba no escritório de Oliver. Oliver sobrevive e resolve dar o troco em Lex. Lana e Clark investigam o que ocorreu e isso os leva até Lex. À mando dele, Toyman colocou uma bomba com kryptonita no Planeta Diário capaz de destruir metade de Metrópolis, e ele desafia Lana a usar a armadura para absorver a kryptonita e impedir a explosão, como consequência Lana não poderia mais chegar perto de Clark. Os dois decidem salvar Metrópolis e, quando vão até o caminhão em que Lex estava escondido, o veículo explode com Lex dentro. Quando Clark se aproxima do caminhão ele vê o corpo carbonizado de Lex. Mais tarde, ele fica sabendo que quem matou Lex foi Oliver. Nessa temporada é revelado no episódio "Imortal" que Lex conheceu Davis Bloome pouco depois de ele ter saído do hospital devido a chuva de meteoros. Em "Eco" da 9ª temporada, um ano depois da morte de Lex, Toyman retorna para se vingar de Oliver pois, por causa deste, Toyman levou a culpa pela morte do milionário. Ao final do episódio, Oliver acaba tendo uma alucinação e ao olhar para o seu reflexo na janela de seu apartamento, ao invés de ver seu reflexo, ele vê Lex. No episódio duplo "Justiça Absoluta", Kent Nelson, o Senhor Destino vê o que acontecerá a Clark no futuro, ele diz a Clark que Lex será seu último oponente. No episódio final da temporada, "Salvação", Clark tem um sonho, ou talvez uma visão, de 2013, onde Lois lê um jornal mostrando que Lex está se candidatando a presidente. Com isso fica a dúvida: Lex morreu mesmo?

Finalmente é revelado o que de fato aconteceu com Lex no episódio "Lázaro" que inicia a 10ª e última temporada da série. Clark acorda no Além e pede à Jor-El que o resuscite. Pouco antes de voltar à vida, Clark vê Lex trajando um terno branco, contudo seu rosto não é mostrado e, de repente surge uma luz forte e Lex misteriosamente desaparece. Enquanto isso, Tess acorda nos Laboratórios Cadmus e conhece um jovem clone de Lex, Alexander, que mostra a ela os outros clones. Nisso Tess acidentalmente liberta um clone envelhecido e psicótico que a enfrenta e destrói todos os clones (menos Alexander que foge à tempo). Ele deixa Tess presa para que quando ela encontrasse Clark, era para ela dizer onde encontrá-lo. Lex sequestra Lois e a leva até o milharal onde Lex salvou a vida de Clark pela pirmeira vez. Ele a deixa amarrada lá e incendeia o local. Quando ele e Clark se encontram, o clone revela que o Lex verdadeiro de fato morreu mas antes disso clonou a si mesmo para usar os órgãos dos clones para se recuperar dos ferimentos que ele tinha. O clone e Clark se enfrentam. Lex começa a morrer devido ao seu envelhecimento acelerado, mas antes disso revela o desafio que ele fez para Clark: salvar Lois ou os cidadãos de Metrópolis. Isso porque além de ter sequestrado Lois, Lex colocou uma bomba no globo do Planeta Diário, nisso Clark corre para salvar Lois e os cidadãos de Metrópolis enquanto que o clone morre. Em "Scion" (10.16), é revelado que o Alexander é a fusão do DNA de Lex com o de Clark. Ao final do episódio, Lionel Luthor da Terra 2 vai ao cemitério onde está a cova de Lex. Lá ele diz que daria tudo para ter seu filho de volta, nisso, Darkseid aparece perante Lionel. No episódio final da série é revelado que Lex estava implantando órgãos de seus clones imperfeitos em um outro clone, porém não conseguiu clonar um coração. Após um trato que Lionel fez com Darkseid, Lex ressuscita em seu novo corpo. Ele e Clark se reencontram na Mansão Luthor, a partir disso, abraçando seus respectivos destinos. Mais tarde ele e Tess se reencontram na LuthorCorp, após uma conversa onde Lex demonstra o amor que tem por sua irmã, ela a mata para impedir que ela se torne igual a ele. Tess no entanto consegue deixar um resíduo de neurotoxina no rosto de Lex, que apaga toda as suas lembranças. A LuthorCorp se torna LexCorp e no final Lex se torna Presidente dos Estados Unidos.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Primeira Quadrilogia (1978 - 1987)[editar | editar código-fonte]

Gene Hackman ficou eternizado nos cinemas após intrepretar Luthor no filme em 1978 e na sua sequência.
  • Gene Hackman interpretou Lex Luthor nos filmes estrelados por Christopher Reeve - nestes filmes, no entanto, o Lex desses filmes usava peruca constantemente e tinha um ar mais cômico do que maquiavélico. Em Superman, Lex é um criminoso procurado pela polícia cujo único objetivo é cometer o maior crime do século, mas a chegada de Superman em Metrópolis complica as coisas. No entanto, Lex descobre a fraqueza de Superman e programa dois mísseis para atingir a Califórnia. Ele atrai Superman para uma armadilha, onde colcoca no Homem de Aço uma corrente com kryptonita. Superman é salvo por Eve Teschmacher (assistente de Lex) e consegue deter os mísseis e levar Lex à cadeia.
  • Em Superman II, Lex escapa da cadeia com o intuito de saber mais a respeito de Superman, o que o leva à Fortaleza da Solidão onde ele descobre também sobre o General Zod. Ele e Zod unem forças e após Superman ter derrotado Zod e seus comparsas, Lex é preso novamente.
  • Era para Lex ter aparecido em Superman III, contudo Gene não quis pois estava com ressentimento de Alexander e Ilya Salkind devido a eles terem tirado Richard Donner da franquia. O personagem foi substituído por Ross Webster, interpretado por Robert Vaughn.
  • Em Superman IV (o filme que encerraria a franquia iniciada em 1978), Lex retorna e sai da cadeia com a ajuda de seu sobrinho, Lenny Luthor (Jon Cryer, o Alan Harper da série Two and a Half Men). Usando um fio de cabelo do Superman e seu próprio DNA, Lex cria uma espécie de clone, o Homem-Solar. O Homem-Solar é mais poderoso que Superman, entretanto se ele não fica exposto ao Sol, ele acaba ficando "desativado". Após derrotar a criação de Lex, Superman leva seu arquiinimigo à cadeia novamente.

Superman Returns (2006)[editar | editar código-fonte]

No filme lançado em Julho de 2006 Superman Returns, Luthor é interpretado pelo duas vezes vencedor do Oscar, Kevin Spacey.[10] O filme tem seu lugar após os primeiros dois filmes do Superman, e elimina da franquia os dois, sem sucesso, filmes posteriores (Superman III e Superman IV: The Quest for Peace). No filme, Lex Luthor, como sempre, está a procura de vingança contra o Superman por colocá-lo na cadeia e e suas maquinações mais uma vez alteram a realidade, como foi apresentado no filme de Richard Donner. Mas uma coisa interessante, é que ele é uma mescla do Lex pré-crise, apresentado no Superman - O Filme, de 1978, com o atual, milionário sádico que quer a todo custo derrotar o ultimo filho de krypton.

Luthor começa a história roubando a fortuna de uma velha milionária, assinando o testamento que daria tudo para ele. Depois de uma visita a Fortaleza da Solidão, na qual desvenda todos os segredos do planeta natal do Super, Luthor rouba, e usa cristais kryptonianos, (que crescem absurdamente em contato com água e absorvem as características dos minerais próximos) para criar um novo continente no lugar aonde se encontra a costa leste dos EUA, causando a destruição de varias cidades, incluindo aí, Metrópoles, o que causaria o genocídio de milhões de pessoas. Para impedir que o Homem de Aço interfira em seu engenhoso plano, ele junta o cristal a um pedaço de Kriptonita, resultando em um enorme continente crescente, rico em kriptonita, pronto pra destruir tudo que estiver pelo caminho. Mas com uma boa dose de clichê e força de vontade, Superman consegue mais uma vez frustrar os planos do careca e se livrar da ilha de kriptonita. Spacey descreve seu Luthor como uma mistura dos vários Lexes: Tem a inteligência e a classe do Lex dos quadrinhos modernos, a explosividade e idéias maquiavélicas do Lex pré-crise, e o personagem cômico dos filmes de Donner (mas que geralmente, seu lado cômico, serve apenas para dar enfase as suas explosões de raiva).Diferente de Hackman, este Luthor parece confortável sendo careca, ignora as muitas piadas feitas sobre sua calvície. Durante vários pontos do filme ele usa perucas e é mostrado que ele tem uma coleção delas, onde escolhe qual usará, mas na sua vida privada, ele permanece careca. Entretanto, este Lex demostra uma certa semelhança com o Coringa retratado em Liga da Justiça, onde inclusive faz uso de um expediente baixo de espancar covardemente o Superman junto com seus capangas, de forma idêntica a que o Coringa fez em um episódio de Liga da Justiça com o Batman, algo que o Lex de Gene Hackman jamais fez.

Batman vs Superman: Dawn of Justice[editar | editar código-fonte]

No dia 31 de janeiro de 2014 foi confirmado que Lex Luthor será vivido por Jesse Eisenberg na sequência de Man of Steel (O Homem de Aço), Batman v Superman: Dawn of Justice.

Referências

  1. Lionel Luthor aparece apenas na série de TV Smallville.
  2. Lena Luthor apareceu apenas na Era de Prata, conhecida como Pré-Crise.
  3. 47 Action Comics, Ellsworth, Whitney, DC Comics, 1992
        Argumento : Siegel, Jerry - Desenho : The Skeletons in Armor - pg. 1
  4. a b c Sanderson, Peter (2007). Comics in Context #166: Megahero Vs. Megavillain (em inglês) Fred. Visitado em 11 de dezembro de 2013.
  5. "The ENCYCLOPÆDIA of SUPERMAN: Lex Luthor". Theages.superman.nu. (em inglês). Página visitada em 11 de dezembro de 2013.
  6. GCD :: Issue :: Adventure Comics #271 (em inglês) Comics.org. Visitado em 11 de dezembro de 2013.
  7. Lex Luthor is Number 4 (em inglês) IGN. Visitado em 11 de dezembro de 2013.
  8. McCallum, Pat (Julho de 2006). "100 Greatest Villains Ever". Wizard (177)
  9. Wilson, Matt D. (27 de junho de 2013). ‘Smallville’ star Michael Rosenbaum would like to be your Lex Luthor in ‘Man of Steel 2′ (em inglês) Comics Alliance. Visitado em 17 de dezembro de 2013.
  10. Dunkley, Cathy (06 de janeiro de 2005). WB finds super nemesis (em inglês) Variety. Visitado em 17 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]