Tomas Tranströmer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomas Tranströmer Medalha Nobel
Tomas Tranströmer
Nascimento 15 de Abril de 1931 (83 anos)
Estocolmo
Nacionalidade Suécia Sueco
Alma mater Universidade de Estocolmo
Ocupação Poeta e tradutor
Prémios Medalha do prêmio Nobel Nobel de Literatura (2011)

Tomas Tranströmer (Estocolmo, 15 de abril de 1931) é um poeta, tradutor e psicólogo sueco.

A poesia de Tranströmer tem uma grande influência na Suécia e em todo o mundo, sendo ele o poeta sueco mais traduzido: os seus poemas estão traduzidos em mais de trinta línguas.[1] Recebeu numerosos prémios literários, como por exemplo o Prémio Literário do Conselho Nórdico em 1990 e o Prémio Nobel da Literatura em 2011.[2]

Tranströmer iniciou-se na poesia aos 23 anos de idade. O seu primeiro livro intitulava-se 17 dikter (17 poemas). A maior parte da sua obra é escrita em verso livre, embora também tenha feito experiências com linguagem métrica. Na sua escrita nota-se uma certa disciplina horaciana[3] .

Vive presentemente numa ilha, longe dos olhares do mundo e dos meios de comunicação. Foi psicólogo de profissão até 1990. Redigiu cerca de uma quinzena de obras numa longa carreira dedicada à escrita.

Em 1990 foi vítima de um acidente vascular cerebral que o deixou em parte afásico e hemiplégico. Continuou a escrever e publicou três obras, como "O Grande Enigma: 45 Haikus".

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Lista de obras em sueco.

  • 17 dikter, poemas, 1954, título em português: 17 poemas
  • Hemligheter på vägen, poemas, 1958
  • Den halvfärdiga himlen, poemas, 1962
  • Klanger och spår, poemas, 1966
  • Kvartett, 1967
  • Mörkerseende, poemas, 1970
  • Stigar, poemas, 1973
  • Östersjöar, poemas, 1974
  • Sanningsbarriären, poemas, 1978
  • Dikter 1954-78, 1979
  • PS, diktsamling, 1980
  • Det vilda torget, poemas, 1983, título em português: A praça selvagem
  • Dikter, 1984 (pocketutgåva)
  • För levande och döda, poemas, 1989, título em português: Pelos vivos e mortos
  • Dikter. Från "17 dikter" till "För levande och döda", 1990
  • Minnena ser mig, 1993, auto-biografia, título em português: As recordações vêem-me
  • Sorgegondolen, poemas, 1996, título em português: Gôndola dolente
  • Fängelse : nio haikudikter från Hällby ungdomsfängelse (1959), poemas, 2001
  • Den stora gåtan, poemas, 2004, título em português: O Grande Enigma

Poemas de Tranströmer em português[editar | editar código-fonte]

Prémios e distinções[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tomas Tranströmer


Precedido por
Mario Vargas Llosa
Nobel de Literatura
2011
Sucedido por
Mo Yan