Tony da Gatorra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tony da Gatorra
Informação geral
Nome completo Antônio Carlos Correia de Moura
Nascimento 3 de Agosto de 1951 (62 anos)
Origem Esteio, RS
País Brasil Brasil
Gênero(s) psicodélico, pós-punk
Instrumento(s) gatorra
Outras ocupações técnico eletricista
Página oficial Blog oficial

Antônio Carlos Correia de Moura (Esteio, 3 de agosto de 1951), mais conhecido como Tony da Gatorra, é um músico brasileiro. Tony tem um estilo hippie, usa roupas de cores fortes e símbolos da ideologia "paz e amor".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Quando criança, Tony morava com seus pais e mais 8 irmãos, até que sua mãe morreu quando ele tinha 8 anos de idade. Como seu pai trabalhava o dia todo numa fábrica de papelão, ele e seus irmãos passaram a brincar o dia todo nas ruas, até que seu pai falou com o então governador Leonel Brizola e conseguiu bolsas para Tony e mais um irmão no Patronato Agrícola, um internato agrícola administrado por padres para meninos de 8 a 14 anos.

O período no Patronato Agrícola proporcionou disciplina e educação religiosa a Tony. Nas horas vagas, Tony e seus amigos jogavam futebol e pescavam num açude.

Aos 13 anos, Tony saiu do Patronato Agrícola e foi trabalhar como office-boy num escritório de arquitetura em Porto Alegre. Aos 15 anos tornou-se aprendiz em uma empresa metalúrgica, onde aprendeu a trabalhar com o torno mecânico e morou em uma pequena pensão, num quarto com mais 4 pessoas. Viveu aí por 5 anos, até voltar para Esteio, onde se casou aos 25 anos.

A partir daí, passou a trabalhar como técnico eletricista, consertando televisores e aparelhos eletrônicos, de onde adveio seu conhecimento técnico para, no final dos anos 90, construir o instrumento batizado por ele de gatorra — uma espécie de mistura entre bateria eletrônica com sintetizador. Tony ganhou popularidade com o instrumento, com o qual passou a executar canções pós-punk com letras de protesto.

Até 2004, Tony era conhecido por circular em bares de Porto Alegre, quando foi apresentado a um radialista gaúcho com um CD demo, que o encaminhou para a gravadora paulista Slag, com a qual assinou um contrato e começou a fazer shows em várias capitais do país.[1]

No ano de 2006, o guitarrista da banda escocesa Franz Ferdinand, Nick McCarthy, em passagem pelo Brasil, adquiriu uma gatorra junto a Tony.[2]

Em 2010, Tony gravou um álbum com o vocalista do Super Furry Animals, Gruff Rhys,[3] [4] ao que se seguiu uma turnê pelo Reino Unido.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]