Turismo de negócios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

TURISMO DE NEGÓCIOS

ARTIGO POR COLUNISTA PORTAL - EDUCAÇÃO - SEGUNDA-FEIRA, 30 DE JUNHO DE 2008 TAMANHO DO TEXTO: A A O turismo de negócios é um dos segmentos mais recentes da atividade, pois até um dado momento o indivíduo que viajava por circunstâncias de trabalho não era considerado turista. No entanto, a partir da expansão dos segmentos turísticos este assunto recebeu novas concepções e olhar diferenciado dos pesquisadores da área. Um fator que contribuiu muito para isso é que estas pessoas, apesar de estarem se deslocando por interesses profissionais, fazem uso dos mesmos equipamentos e serviços dos demais turistas, além de usufruírem também em seus momentos livres, os atrativos de lazer, gerando da mesma forma benefícios para a localidade.

De acordo com Ansarah (1999, p.35) a Organização das Nações Unidas (ONU), “classificou as viagens de negócios como turísticas, não por causa da natureza das viagens, mas por considerar prioritária a demanda significativa e constante dos empresários e executivos ao mercado de bens e serviços turísticos”. O que ocorre é que o mundo dos negócios está ficando cada vez mais competitivo, aumentando conseqüentemente o número de encontros e eventos profissionais, ocasionando no crescente deslocamento destas pessoas. Pode-se definir o turismo de negócios como: “o conjunto de atividades de viagem, de hospedagem, de alimentação e de lazer praticado por quem viaja a negócios referentes aos diversos setores da atividade comercial ou industrial ou para conhecer mercados, estabelecer contatos, firmar convênios, treinar novas tecnologias, vender ou comprar bens ou serviços.” (ANDRADE citado por ANSARAH, 1999, P.35)

Na concepção de Ansarah (1999), os clientes desta modalidade de turismo são denominados de cliente empresa, e o conjunto de atividades e operações que realizam é o turismo de negócios.

Este é um dos segmentos que mais favorece financeiramente o turismo, pois além do uso dos serviços turísticos como o transporte, hospedagem, alimentação, e muitas vezes usufruir os atrativos, também faz uso de equipamentos e serviços adicionais (salões para eventos e jogos, espaços para feiras, equipamentos tecnológicos, contratação de profissionais técnicos), que muitas vezes estão ociosos, principalmente em épocas de baixa sazonalidade .

É interessante colocar que o turismo de negócios atualmente tem passado por momentos inovadores, acrescentando-se nos tempos livres dos executivos, durante as viagens de trabalho, opções de entretenimento direcionadas, além de outras formas de tirar das reuniões a sensação cansativa que os locais padrões muitas vezes causam, utilizando-se para este fim a mudança de ambiente. Ansarah (1999, p.40) confirma isso com a seguinte citação: “muitas vezes estão descobrindo que falar de negócios apreciando uma bela vista pode ser mais agradável e mais produtivo do que enclausurado em um escritório de uma grande cidade. A idéia de que bons resultados só são obtidos com gravatas e em ar condicionado está ficando fora de moda”. Desta forma, o uso de locais a céu aberto, com paisagem atrativa, o uso de cruzeiros marítimos, são algumas das mais novas opções para esta modalidade de turismo.

Não se pode deixar de mencionar que a cidade de São Paulo apesar do congestionamento, problemas sociais e ambientais como, por exemplo, a poluição atmosférica, recebe em média 3,5 milhões de turistas, sendo 67% motivados por questões profissionais. São Paulo é considerada a capital do turismo de negócios da América Latina e centro financeiro do país. Coloca-se também que o estado de São Paulo como um todo, conta, além da infra-estrutura e os serviços próprios destinados aos negócios, com 55 etnias representadas em sua culinária, riqueza cultural e natural, principalmente no interior, somando ainda 500 quilômetros de praia somente no litoral norte .

Assim entende-se que o turismo de negócios busca abarcar a população que viaja a trabalho, fornecendo a eles acomodação, entretenimento e serviços em estilos personalizados. A identificação desta atividade se dá pela compreensão de todos os elementos que caracterizam o deslocamento voluntário com propósito de desenvolver empreendimentos com fins lucrativos. E como pôde ser percebido, trata-se de uma atividade com crescimento acelerado, uma vez que o progresso profissional ainda ocupa lugar de destaque na busca de realizações do indivíduo. Fonte:http://www.portaleducacao.com.br/turismo-e-hotelaria/artigos/5491/turismo-de-negocios