Vuvuzela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vuvuzela red.jpg
Uma vuvuzela de plástico vermelha e o som que ela produz.

A vuvuzela (conhecida no Brasil como corneta ou cornetão[1] [2] e em partes de Moçambique como xipalapala[3] ) é um aerofone cilíndrico de cerca de um metro de comprimento, usada por torcedores em jogos de futebol. As vuvuzelas ganharam forte exposição na mídia devido à Copa do Mundo 2010 realizada na África do Sul e a função sonora que exercem para comemorar gols ou durante a partida.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A origem do nome é controversa. Pode provir do Zulu "fazer barulho", a partir da "vuvu" som que faz, ou de gírias locais relacionadas à palavra para "chuveiro".[carece de fontes?]

Origem[editar | editar código-fonte]

Vuvuzela listrada.

A origem da vuvuzela tem raízes nos berrantes originários de tribos ancestrais sul-africanas, tradicionalmente feita com o corno da pala-pala, pelo que é conhecida no sul de Moçambique como xipalapala[3] , e servia para convocar reuniões. Já a vuvuzela tradicional de plástico, tornou-se popular na África do Sul na década de 1990. Em 2001, a empresa sul-africana Masincedane Sport começou a produzir em massa uma versão de plástico. Requerem um sopro forte, de modo a emitir um ruído semelhante ao de uma sirene ou ao de um elefante. A utilização da vuvuzela é característica dos jogos entre grandes equipes de futebol sul-africano como o Kaizer Chiefs e o Orlando Pirates. As vuvuzelas da torcida dos Chiefs são amarelas e vermelhas, enquanto as da torcida dos Pirates são magenta cor de tijolo.

Tentativa de proibição[editar | editar código-fonte]

Algumas vuvuzelas de plástico possuem avisos para não toca-la próxima aos ouvidos
Um sul-africano tocando uma vuvuzela

A vuvuzela tem sido alvo de controvérsia devido a possibilididade de o instrumento causar danos auditivos graves e permanentes [4] [5] [6] , e por ser um disseminador de doenças (a gripe em particular, mas podendo ser qualquer germe) substancialmente mais perigoso do que tossir ou falar.[7] É também perigosa para os animais, visto que estes possuem geralmente uma audição mais sensível, podendo criar situações de pânico e terror além de danos mais sérios em comparação com humanos.[carece de fontes?]

Proibição pela UEFA[editar | editar código-fonte]

O seu uso foi proibido em vários campeonatos da Europa, em especial na Europa do Norte e Central que não suportavam o ruído emitido por aquele instrumento musical: Bélgica, Alemanha, França, etc. A UEFA (claramente pressionada por esses países que têm grande influência na Europa) decidiu proibir o seu uso em todas as competições por si organizadas: Liga Europa e Liga dos Campeões. A UEFA argumentou que o seu uso alteraria o ambiente à volta dos jogos e que abafaria a reação dos adeptos presentes no estádio. [8]

Copa do Mundo FIFA de 2010[editar | editar código-fonte]

A vuvuzela tornou-se conhecida mundialmente durante os apuramentos para a Copa das Confederações de 2009 e para o Mundial de 2010. A FIFA procurou banir o uso da vuvuzela durante o Mundial de 2010 devido à preocupação do seu uso como arma e de que fosse utilizada como método de publicidade (autocolantes publicitários, por exemplo), porém, a SAFA (South African Football Association) defendeu o instrumento como uma parte essencial do futebol na África do Sul, e a FIFA decidiu permitir a sua utilização desde que não excedam 1 metro de comprimento.

Comentadores de jogo, jogadores, treinadores, e mesmo as audiências em estádio e por televisão ou rádio têm-se oposto ao seu uso devido ao seu som ininterrupto e extremamente alto, causando irritação entre os seus ouvintes e dificultando gravemente a comunicação entre jogadores e treinadores em campo. Para as audiências fora do estádio, o som torna-se desgastante mentalmente, podendo atingir um ambiente quase hipnótico induzindo cansaço e/ou irritação. Porém é uma manifestação cultural não somente da África do Sul, o que torna a questão extremamente delicada.

A FIFA já se pronunciou novamente sobre o uso da vuvuzela, sendo que à partida, depois da fase dos grupos do Mundial 2010, será banida se o seu uso não se tornar mais moderado.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Diversas vuvuzelas sendo sopradas durante o jogo do Mundial de 2010 Portugal - Coreia do Norte.

Como forma de promover o apoio à Seleção Portuguesa de Futebol para o Mundial de 2010, a Galp Energia teve a ideia de comercializar centenas de milhares de vuvuzelas nos seus postos de abastecimento nos meses que antecederam a competição. Mabhuti foi a Portugal para ensinar a técnica usada para tocar a vuvuzela, tendo efectuado uma digressão associada à campanha Vamos lá Portugal. Vários jogadores da Seleção também aprenderam a tocar este típico instrumento Sul-africano, como forma de celebrarem a presença de Portugal no Mundial da África do Sul[9] .


Referências

  1. Empresário africano quer impedir o Brasil de chamar corneta de vuvuzela
  2. Cornetão
  3. a b "Xipalapala" na Infopédia. Acessado a 30 de junho de 2010
  4. Som da vuvuzela pode provocar danos à audição, diz pesquisa (em português). Globo Esporte (10-06-2010). Página visitada em 17-06-2010.
  5. Swanepoel de W, Hall JW 3rd, Koekemoer D. Vuvuzela - good for your team, bad for your ears. South African Medical Journal 2010 Jan 29;100(2):99-100.
  6. Swanepoel de W, Hall JW 3rd. Football match spectator sound exposure and effect on hearing: a pretest-post-test study. South African Medical Journal 2010 Mar 30;100(4):239-42.
  7. Vuvuzela pode disseminar vírus da gripe em estádios, diz médico inglês (em português). UOL (10-06-2010). Página visitada em 17-06-2010.
  8. >UEFA proíbe o uso de vuvuzelas (em português). UEFA (10-06-2010). Página visitada em 02-09-2010.
  9. Campanha de apoio à selecção nacional atinge as 500 mil vuvuzelas D

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Categoria no Commons