Wilhelm von Humboldt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wilhelm von Humboldt
Nome completo Friedrich Wilhelm Christian Karl Ferdinand von Humboldt
Nascimento 22 de Junho de 1767
Potsdam
Morte 8 de abril de 1835 (67 anos)
Berlim
Nacionalidade Alemanha alemão
Ocupação Diplomata, filósofo, pedagogista
Influências
Influenciados
Escola/tradição Filosofia do século XIX
Principais interesses Filosofia da linguagem
Filosofia política

Friedrich Wilhelm Christian Karl Ferdinand, Barão von Humboldt (22 de junho de 1767, Potsdam - 8 de abril de 1835, Berlim), funcionário do governo, diplomata, filósofo, fundador da Universidade de Berlim (hoje, Humboldt-Universität), amigo de Goethe e especialmente de Schiller, é principalmente conhecido como um linguista alemão que fez importantes contribuições à filosofia da linguagem, à teoria e prática pedagógicas e influenciou o desenvolvimento da filologia comparativa. É particularmente reconhecido como tendo sido o pai do sistema educacional alemão, que foi usado como modelo em países como os Estados Unidos e Japão. Seu irmão mais novo Alexander von Humboldt ficou famoso na área de Ciências Naturais.

Humboldt é reconhecido como sendo o primeiro linguista europeu a identificar a linguagem humana como um sistema governado por regras, e não simplesmente uma coleção de palavras e frases acompanhadas de significados. Essa ideia é uma das bases da teoria da Linguagem de Noam Chomsky (gramática transformacional). Chomsky frequentemente cita a descrição de Humboldt da linguagem como um sistema que "faz infinitos usos de meios finitos", significando que um número infinito de frases pode ser criado usando um número finito de palavras.

Universidade[editar | editar código-fonte]

Humboldt é um dos pioneiros nas reflexões sobre a Universidade com o texto Sobre a Organização Interna e Externa das Instituições Científicas Superiores em Berlim. Sua argumentação parte do pressuposto de que às Instituições Científicas cabe a responsabilidade pelo "enriquecimento da cultura moral da Nação." (1997, p. 79) Afirma ainda que a organização interna destas instituições é caracterizada "pela combinação de ciência objetiva e formação subjetiva." (1997, p. 79) A organização externa teria uma finalidade pragmática, ao preparar para a saída da escola e o ingresso na Universidade (idem, p. 80). Apresenta também uma concepção de ciência pura, que assim deve permanecer para não ser deturpada pelas demandas sociais.

Bibliografia consultada[editar | editar código-fonte]

HUMBOLDT, Wilhelm von. Sobre a Organização Interna e Externa das Instituições Científicas Superiores em Berlim. In.: CASPER, Gerhard & HUMBOLDT, Wilhelm von. Um mundo sem Universidades?. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1997.

HUMBOLDT, Wilhelm von. Sobre a Organização Interna e Externa das Instituições Científicas Superiores em Berlim. In.: CASTILHO, F.; SOARES, A. G. T. O Conceito de Universidade no projeto da Unicamp. Editora da Unicamp, 2008. (Tradução de Fausto Castilho)

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • Antoine Berman, L'épreuve de l'étranger. Culture et traduction dans l'Allemagne romantique: Herder, Goethe, Schlegel, Novalis, Humboldt, Schleiermacher, Hölderlin. París, Gallimard, 1984. ISBN 978-2070700769.
  • Tilman Borsche, Wilhelm von Humboldt, München, Beck, 1990. ISBN 3-406-33218-8.
  • Realino Marra, La ragione e il caso. Il processo costituente nel realismo storico di Wilhelm von Humboldt, «Materiali per una storia della cultura giuridica», XXXII-2, 2002, 453-64.
  • Marina Lalatta Costerbosa, Ragione e tradizione: il pensiero giuridico ed etico-politico di Wilhelm von Humboldt, Milano, Giuffre, 2000. ISBN, 88-14-08219-7.
  • Franz Schultheis, Le cauchemar de Humboldt: les réformes de l’enseignement supérieur européen, Paris, Raisons d’agir éditions, 2008. ISBN 978-2-912107-40-4.
  • James W. Underhill, Humboldt, worldview and language, Edinburgh, Edinburgh University Press, 2009. ISBN 978-0-74-863842-0
  • Manfred Geier, Die Brüder Humboldt. Rowohlt, Reinbek, 2009. ISBN 978-3-498-02511-3.
  • Michael N. Forster, German philosophy of language, Oxford, Oxford University Press, 2011. ISBN 978-0-19-960481-4.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Wilhelm von Humboldt
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.