Will Young

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
WILL YOUNG LOGO1.png
Will Young em apresentação no Festival de Glastonbury, em 2008.
Informação geral
Nome completo William Robert Young
Nascimento 20 de janeiro de 1979 (35 anos)[1]
Wokingham, Berkshire, England, United Kingdom
País  Inglaterra
Gênero(s) pop, rythm and blues, soul
Ocupação(ões) cantor, compositor, ator
Período em atividade 2001 – presente
Gravadora(s) 19 Recordings, Sony Music
Página oficial www.willyoung.co.uk

William Robert "Will" Young (Wokingham, Berkshire, 20 de janeiro de 1979) é um cantor, compositor e ator inglês.[1] Ele atingiu a fama em 2002, após vencer a primeira edição do programa de calouros Pop Idol, precursor do formato do programa Ídolos.

Young concorreu a inúmeros prêmios por sua música, tendo conquistado muitos destes e tendo vendido mais de oito milhões de álbuns até agora.[2]

Seu primeiro single, "Anything Is Possible/Evergreen" figura até hoje entre um dos vinte singles de maior vendagem de toda a história no Reino Unido.[3] [4]

Infância e educação[editar | editar código-fonte]

Young nasceu em Wokingham, Berkshire, com seu irmão gêmeo, Rupert. Ele também tem uma irmã mais velha.

Young foi educado em três escolas particulares: Horris Hill School, próximo ao vilarejo de Newtown, em Berkshire, até seus treze anos de idade; no Wellington College, em Crowthorne, também em Berkshire; e no D'Overbroeck's College, em Oxford, Oxfordshire.[1] Na sequência, Will foi para a Universidade de Exeter, em Exeter, Devon, onde estudou Política e graduou-se com honrarias. Em setembro de 2001, ele tornou-se aluno da Arts Educational Schools, em Chiswick, Londres, dando início a um curso de teatro e música.

Música[editar | editar código-fonte]

Pop Idol[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2002, Will venceu o programa de TV inglês Pop Idol. Contrariando dúvidas levantadas pela imprensa na época com relação à aceitação do público ao vencedor, Will foi o mais votado em seis das nove rodadas do programa e tendo vencido a final com boa vantagem de votos. Tais dados foram revelados no livro Pop Idol, o qual chegou às livrarias britânicas após o término do programa.

As canções que Will cantou durante a competição foram:

Semana Tema Canção escolhida Artista
Audição Escolha do candidato "Blame It on the Boogie" The Jacksons
London Rounds Dia 1 - Parte 1 "Up on the Roof" The Drifters
London Rounds Dia 1 - Parte 2 "All or Nothing" O-Town
London Rounds Dia 2 "Fastlove" George Michael
Top 50 Semifinais "Light My Fire" The Doors
Top 10 Influências musicais "Until You Come Back to Me" Aretha Franklin
Top 9 Músicas de Natal "Winter Wonderland" Perry Como
Top 8 Composições de Burt Bacharach "Wives and Lovers" Jack Jones
Top 7 Trilhas sonoras "Ain't No Sunshine" - "Days of Wine and Roses" Bill Withers
Top 6 Sucessos do ABBA "The Name of the Game" ABBA
Top 5 Big Band "We Are in Love" Harry Connick, Jr.
Top 4 Hits número 1 "Night Fever"
"There Must Be an Angel (Playing with My Heart)"
Bee Gees
The Eurythmics
Top 3 Escolha dos jurados "Beyond the Sea"
"I Get the Sweetest Feeling"
Bobby Darin
Jackie Wilson
Top 2 Single principal do ídolo
Favorita do ídolo
Single subsequente do ídolo
"Anything Is Possible"
"Light My Fire"
"Evergreen"
Will Young
The Doors
Westlife

Pós-Pop Idol: Gravações[editar | editar código-fonte]

O primeiro single de Young foi um A-side duplo da canção "Evergreen", do grupo Westlife, e de "Anything Is Possible", uma canção inédita composta por Chris Braide e Cathy Dennis para o competidor que vencesse o programa. Em março de 2002, tal single tornou-se o single inicial com maior vendagem da história das paradas inglesas, vendendo 403.027 cópias no dia de lançamento e 1.108.659 na primeira semana. No total, foram mais de 1,7 milhões de cópias vendidas, inserindo a canção de Will, dessa forma, na lista de singles com maior vendagem de todos os tempos, ocupando a décima segunda posição de tal lista. Em 2008, foi lançada uma lista com as maiores vendagens de singles do século XXI (até aquele momento), na qual a versão de "Evergreen", de Will Young, figurava no topo da listagem.[5] . No último dia do ano de 2009, a emissora inglesa Radio 1 confirmou que "Anything Is Possible"/"Evergreen" foi o single mais vendido da década de 2000 no Reino Unido.[5]

Em outubro de 2002, Young lançou seu primeiro álbum, From Now On, o qual inclui Evergreen, canção indicada ao BRIT Award na categoria de Melhor Single. Deste álbum, saíram três singles, Light My Fire, Don’t Let Me Down e You And I, em ordem cronológica. Ele venceu o BRIT Award em fevereiro de 2003, na categoria de Melhor Lançamento Musical.[6]

O seu segundo álbum, Friday’s Child, foi lançado em dezembro de 2003. Dele saíram os singles Leave Right Now, indicado na categoria de Melhor Single Britânico, Your Game, o qual deu a Young seu segundo BRIT Award, no ano de 2005[7] , e, por fim, a canção que deu nome ao álbum, Friday’s Child.

Em novembro de 2005, Will lançou seu terceiro álbum, Keep On, o qual inclui o single All Time Love, indicado ao BRIT Award de 2007 como Melhor Single Britânico. Outros singles saíram deste álbum, tais como Switch It On e Who Am I.

Em 29 de outubro de 2008, o quarto álbum de Young, Let It Go, foi lançado, atingindo a posição número dois nas paradas, precedido pelo single Changes, um dos maiores sucessos desse novo trabalho do cantor, tendo atingido a posição de número dez. O single seguinte, Grace, foi lançado em 1 de dezembro de 2008 e chegou à trigésima terceira posição na parada britânica.[8] O terceiro single, Let It Go, atingiu a posição de número cinquenta e oito na parada, em 2 de março de 2009.[9] [10] . O quarto e último single foi Tell Me The Worst, o qual contava com o remix de Fred Falke, tendo sido lançado em 5 de julho de 2009 apenas como single promocional.[11]

Em 16 de novembro de 2009, foi lançado o quinto álbum de Will Young, intitulado "The Hits". Nele foram inseridos doze sucessos dos quatro primeiros álbuns de Will. Houve críticas quanto a ausência de canções como "Anything Is Possible", o dueto com Gareth Gates "The Long And Winding Road" e o single "Don’t Let Me Down". Duas músicas inéditas estão no álbum, sendo elas "Hopes & Fears" e "If It Hadn't Been for Love". A primeira tornou-se single e obteve êxito expressivo na parada musical inglesa.[12] "The Hits" foi lançado em versão simples e em edição de luxo, na qual um DVD com videoclipes acompanha o álbum original. O álbum vendeu mais de meio milhão de cópias, tendo atingido a sétima posição nas paradas britânicas, e foi certificado com um Disco de Platina.
Em 2010, Will colaborou com Groove Armada, em seu álbum Black Light, num dueto na canção History.

Atualmente, o cantor encontra-se dividindo seu tempo entre compor canções para seu sexto álbum[13] e fazer apresentações por todo o Reino Unido.[14]

Em 15 de julho de 2010, um membro da equipe dos shows de Will Young, com cerca de quarenta anos de idade, veio a óbito em circunstância considerada pela polícia britânica como "trágico acidente". Ao que se sabe, o homem teve complicações no coração, foi atendido pela ambulância em menos de seis minutos e então veio a falecer. Momentos antes do concerto, foi solicitado para que, caso algum espectador tivesse presenciado o suposto ataque cardíaco do homem, que pudesse prestar algum esclarecimento à polícia.[15] .

Outros projetos[editar | editar código-fonte]

Como ator[editar | editar código-fonte]

Young incluiu em sua rotina o trabalho como ator após aceitar um convite da emissora BBC para participar do filme Mrs. Henderson Presents,[16] no qual protagonizaram Judi Dench e Bob Hoskins, onde Young fez o papel de Bertie. O filme foi lançado no Reino Unido em 2005 e foi aclamado pela crítica, não apenas pela performance musical de Will, bem como também por sua participação como ator. A cena na qual Will aparece nu rendeu a ele prêmios de Melhor Ator em 2005, além de Cantor Mais Estiloso, Melhor Corpo, Estrela Mais Sexy, Melhor Figurino e Melhor Cabelo.

O cantor também atuou em The Vortex, no Royal Exchange Theatre, tendo sido novamente aclamado pelo público e pela crítica britânica.[17] Em 2007, narrou a versão em audio do livro Danny, the Champion of the World, de autoria de Roald Dahl.

Já em 2009, atuou no drama de Miss Marple, The Mirror Crack'd From Side To Side e como convidado especial em um episódio da série de TV Skins.[18] [19]

Documentários de televisão[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2004, Young lançou um documentário intitulado Runaways,[20] como parte da campanha Children in Need, destacando os problemas que enfrentam os adolescentes angustiados que fogem de casa e a situação em que estavam sendo pegos nas ruas e estações de trem, sendo explorados por cafetões que lhes ofereciam trabalho e drogas.

Em junho de 2007, uma série de documentários chamada Saving Planet Earth foi exibida pela emissora de TV inglesa BBC. Young filmou um episódio sobre proteção dos gorilas no continente africano, em sua visita ao continente no ano anterior.

Em março de 2009, o programa The South Bank Show exibiu um documentário sobre Young que fora filmado durante a promoção do álbum Let It Go na Islândia e também durante a apresentações em alguns programas de TV e um concerto em um teatro britânico em novembro de 2008.[21]

Young também tem colaborado com o Liverpool Institute for Performing Arts com suas gravações e também com colaborações em espécie.

Atualmente, Will está produzindo um documentário sobre a produção de Ralph Fiennes da obra shakespeariana Coriolanus, a qual está sendo gravada na Sérvia. O cantor também participa do documentário como produtor executivo.[22]

Will também é embaixador da Mood Foundation[23] e da Catch 22,[24] respectivamente uma fundação de apoio à pessoas com problemas psicológicos e uma fundação de assistência à jovens pobres e em situação de risco.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em março de 2002, Will revelou que é homossexual, antecipando-se a um tablóide que publicaria essa informação de forma negativa, e que se sente confortável com sua sexualidade.[25] [26] Atualmente, Will está solteiro.[27] [28]

O cantor também admitiu em entrevistas que teve seu primeiro relacionamento aos vinte e cinco anos de idade. Ele é contra todo tipo de promiscuidade existente de forma expressiva no mundo gay,[29] diz acreditar na existência do verdadeiro amor[30] e que sua orientação sexual jamais provocaria atrito com seu desejo de ser pai.[31] [32]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  1. "Anything Is Possible/Evergreen" (2002) #1 UK
  2. "Light My Fire" (2002) #1 UK, #4 ITA
  3. "The Long and Winding Road/Suspicious Minds" (com Gareth Gates) (2002) #1 UK
  4. "Don't Let Me Down/You and I" (2002) #2 UK
  5. "Leave Right Now" (2003) #1 UK
  6. "Your Game" (2004) #3 UK
  7. "Friday's Child" (2004) #4 UK
  8. "Switch It On" (2005) #5 UK
  9. "All Time Love" (2006) #3 UK
  10. "Who Am I" (2006) #11 UK
  11. "Change" (2008) #10 UK
  12. "Grace" (2008) #25 UK
  13. "Let It Go" (2009) #58 UK
  14. "Tell Me The Worst" (2009)
  15. "Hopes & Fears" (2009)

Participações[editar | editar código-fonte]

  1. Pop Idol: The Big Band Album (2002)
  2. Bridget Jones - The Edge of Reason (trilha sonora) (2004)
  3. Do They Know It's Christmas? (Band Aid 20) (2004) #1 UK
  4. Mrs. Henderson Presents (trilha sonora) (2005)

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Will Young
  2. Pop idol proves he's got longevity; Will Young is in Toon this month. Entertainment Editor GORDON BARR catches up for an exclusive chat with the singer
  3. Will's Evergreen is song of the decade
  4. Will Young Naked
  5. a b http://www.digitalspy.co.uk/music/news/a193314/youngs-pop-idol-hit-is-decades-top-seller.html
  6. "Brit Awards 2003: Winners", BBC News, 21 February 2003.
  7. "Brits 2005: The winners", BBC News, 9 February 2005.
  8. Will Young - Home
  9. Let It Go Chart Position and trajectory. chartstats.com. Página visitada em 2009-03-21.
  10. UK Singles Chart - Let It Go single
  11. Tell Me The Worst remixes
  12. Will Young to release The Hits
  13. Will Young on Digital Spy
  14. Will Young tickets, concerts and tour dates. Official Ticketmaster site.
  15. Pouco antes de show, membro da equipe de Will Young morre
  16. http://www.imdb.com/title/tt0413015/
  17. Revelatory Will finds key to Coward classic| Theatre | This is London
  18. "Will Young to star in Miss Marple", 5 August 2009. Página visitada em 20 December 2009.
  19. "EXCLUSIVE: Writer: 'Will Young amazing on Skins'", Digital Spy, 11 December 2009. Página visitada em 20 December 2009.
  20. BBC - Press Office - BBC Children in Need 2004 Runaways
  21. http://www.sonymusic.co.uk/news/12241/ Sony Music UK | Artist News | Will Young - Will on The South Bank Show!
  22. http://www.americanidol.com/news/view/pid/2976/
  23. Mood - Helping lift depressive conditions
  24. Will Young visited a youth inclusion project in Barking Essex in June 2010
  25. Will Young, Anything Is Possible, page 229
  26. "Pop Idol Will: 'I'm gay'", BBC News, 2002-03-10. Página visitada em 2009-10-08.
  27. The 9 O'Clock News – Thu 6 Dec | heatworld.com
  28. WIll Young and Conor - Dating, Gossip, News, Photos
  29. The Official Will Young Message Boards: PRESS REVIEWS OF THE VORTEX (all on page 1 - see new review from Noel Coward Society)
  30. I Love Will Young | Group with Personal Stories, Forums and Chat
  31. Interview with Will Young before launch of 4th album Let It Go | Gay singer says he'd love to settle down and be a parent | The Sun |Showbiz|Bizarre
  32. What I know about men: Will Young, singer, 30, single | Life and style | The Observer

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências