William Calley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde Julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

William Laws Calley Jr. (Miami, 8 de junho de 1943) é um ex-tenente do Exército dos Estados Unidos.

Foi o comandante do pelotão de infantaria responsável pelo massacre de centenas de civis, mulheres, velhos e crianças, na aldeia vietnamita de My Lai, em 16 de março de 1968, durante a Guerra do Vietnam.

Civis mortos em My Lai.

Em 5 de setembro de 1969, Calley foi formalmente indiciado pelo assassinato de 109 civis vietnamitas na área próxima a My Lai. No relatório militar documentado do fato, inclusive com fotografias, mais de 500 aldeões foram reunidos e fuzilados por soldados da Companhia Charlie sob seu comando e dezenas de mulheres que escaparam ao massacre sofreram estupros múltiplos.

Após o julgamento militar iniciado em novembro de 1970, o oficial foi condenado à prisão perpétua em 31 de março de 1971. A pedido do presidente Richard Nixon, ele foi libertado poucos dias depois de começar a cumprir a pena, para ter o direito de apelar em liberdade. Depois de vários apelos, habeas-corpus e comutações de tempo da prisão, Calley acabou cumprindo três anos e meio em prisão domiciliar na base de Fort Benning, na Geórgia.

Calley vive hoje em Columbus, no mesmo estado da Geórgia, onde trabalha, segundo moradores do local, numa loja de jóias. O promotor de seu julgamento afirma que ele sofre de contínuas crises de insônia, devido à lembrança dos massacres de 1968 em My Lai.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.