Éljen a Magyar!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Éljen a Magyár! (em português: Viva a Hungria!), op. 332, é uma polca veloz de Johann Strauss II.

Imediatamente depois da conclusão oficial do Carnaval de Viena de 1869, Johann e Josef Strauss começaram os preparativos para a época conjunta de concertos de Verão no Palácio de Pavlovsk, perto de São Petersburgo, na Rússia. Estes durariam de 9 de Maio (do calendário gregoriano) [27 de Abril no calendário russo, ou juliano] a 10 de Outubro (28 de Setembro no calendário russo). Porém, uma série de participações em concertos tinham que ser cumpridas antes da sua partida, incluindo uma viagem pela orquestra Strauss, sob a direcção de todos os três irmãos, Johann, Josef e Eduard, na cidade húngara de Pest às margens do Danúbio.

Para coincidir com a abertura em Pest do novo e imponente edifício Redoutensaal Pesti Vigadó, os irmãos tinham aí organizado dois concertos nesses dias de 16 e 17 de Março de 1869. Foi no primeiro deles que Johann conduziu a sua polka rápida Éljen a Magyár!, composta especialmente para a ocasião e dedicada "à Nobre Nação Húngara". A música foi saudada com aplausos triunfais, sendo solicitada muitas vezes durante o concerto. A cauda da canção foi livemente inspirada na Ràkòczi-Marsch, uma música patriótica muito popular na Hungria, a qual Hector Berlioz já tinha usado anteriormente na ópera La damnation de Faust.

Esta melodia tem sido executada com alguma regularidade nos Concertos de Ano Novo pela Orquestra Filarmónica de Viena. Destacam-se 1978 sob a direcção de Willi Boskovsky, 1989 (com Carlos Kleiber), o de 2000 com Riccardo Muti, o de 2006 (Mariss Jansons) e o de 2009 com o maestro Daniel Barenboim.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]