ATP da Costa do Sauipe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o extinto torneio feminino, veja WTA da Costa do Sauipe.
ATP da Costa do Sauipe
Torneio extinto
Aberto do Brasil de 2011.jpg
Detalhes da última edição
Nome Brasil Open
Local Costa do Sauipe
Brasil Mata de São João, Brasil
Organização Associação de Tenistas Profissionais (ATP)
Categoria ATP World Tour 250
Piso saibro
Premiação 28S / 32Q / 16D
Participantes US$ 470.200
Página oficial brasilopen.com.br
Atualizado em: 19 de setembro de 2017

O ATP da Costa do Sauipe foi um torneio de tênis masculino disputada no Brasil. Faz parte do Brasil Open, que aconteceu anteriormente e, em 2012, voltou para São Paulo. Organizado pela ATP, fez parte da categoria ATP World Tour 250.

História[editar | editar código-fonte]

Entre 2001 e 2011, o torneio foi disputado na Costa do Sauipe, resort na cidade de Mata de São João, no estado da Bahia. Primeiramente, era disputado em quadra rápida, logo após a realização do US Open. Em 2004, o piso foi alterado para o saibro e o evento passou a ser disputado no mês de fevereiro. O campeão era laureado com uma pontuação de 250 pontos no "Ranking de Entradas", além de embolsar uma quantia de US$ 75.700 (premiação de 2010, o valor costuma mudar a cada ano).

O evento foi o responsável por trazer de volta ao Brasil um torneio ATP no circuito internacional de tênis. O Brasil teve torneios ATP entre 1986 e 1993, sendo que entre 1989 e 1992 havia dois no país. Entre 1986 e 1990 o ATP de Itaparica teve cinco edições, tendo entre seus vencedores renomados nomes, como o - então "jovem promessa" - norte-americano Andre Agassi e o - então veterano - sueco Mats Wilander, que ganhou na Bahia seu último torneio profissional.

A partir de 2012, a competição passou a ser disputada na cidade de São Paulo, com jogos no Ginásio do Ibirapuera, pelo ATP de São Paulo.

Finais[editar | editar código-fonte]

Simples[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Vice-campeão Resultado
2011 Espanha Nicolás Almagro Ucrânia Alexandr Dolgopolov 6–3, 7–63
2010 Espanha Juan Carlos Ferrero Polónia Lukasz Kubot 6–1, 6–0
2009 Espanha Tommy Robredo Brasil Thomaz Bellucci 6–3, 3–6, 6–4
2008 Espanha Nicolás Almagro Espanha Carlos Moyà 7–64, 3–6, 7–5
2007 Argentina Guillermo Cañas Espanha Juan Carlos Ferrero 7–64, 6–2
2006 Chile Nicolás Massú Espanha Alberto Martín 6–3, 6–4
2005 Espanha Rafael Nadal Espanha Alberto Martín 6–0, 26–7, 6–1
2004 Brasil Gustavo Kuerten Argentina Agustín Calleri 3–6, 6–2, 6–3
2003 Países Baixos Sjeng Schalken Alemanha Rainer Schüttler 6–2, 6–4
2002 Brasil Gustavo Kuerten Argentina Guillermo Coria 46–7, 7–5, 7–62
2001 República Checa Jan Vacek Brasil Fernando Meligeni 2–6, 7–62, 6–3

Duplas[editar | editar código-fonte]

Ano Campeões Vice-campeões Resultado
2011 Brasil Marcelo Melo
Brasil Bruno Soares
Espanha Pablo Andújar
Espanha Daniel Gimeno-Traver
7–64, 6–3
2010 Uruguai Pablo Cuevas
Espanha Marcel Granollers
Polónia Lukasz Kubot
Áustria Oliver Marach
7–5, 6–4
2009 Espanha Tommy Robredo
Espanha Marcel Granollers
Argentina Lucas Arnold Ker
Argentina Juan Monaco
6–4, 7–5
2008 Brasil Marcelo Melo
Brasil André Sá
Espanha Albert Montañés
Espanha Santiago Ventura
4–6, 6–2, [10–7]
2007 República Checa Lukáš Dlouhý
República Checa Pavel Vízner
Espanha Rubén Ramírez Hidalgo
Espanha Albert Montañés
6–2, 7–64
2006 República Checa Lukáš Dlouhý
República Checa Pavel Vízner
Polónia Mariusz Fyrstenberg
Polónia Marcin Matkowski
6–1, 4–6, [10–3]
2005 República Checa František Čermák
República Checa Leoš Friedl
Argentina José Acasuso
Argentina Ignacio González King
6–4, 6–4
2004 Polónia Mariusz Fyrstenberg
Polónia Marcin Matkowski
Alemanha Tomás Behrend
República Checa Leoš Friedl
6–2, 6–2
2003 Austrália Todd Perry
Estados Unidos Thomas Shimada
Estados Unidos Scott Humphries
Bahamas Mark Merklein
6–2, 6–4
2002 Estados Unidos Scott Humphries
Bahamas Mark Merklein
Brasil Gustavo Kuerten
Brasil André Sá
6–3, 7–61
2001 Itália Enzo Artoni
Brasil Daniel Melo
Argentina Gastón Etlis
África do Sul Brent Haygarth
6–3, 1–6, 7–65

Ligações externas[editar | editar código-fonte]