Bachata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bachata
Contexto cultural República Dominicana
Instrumentos típicos Violão Requinto, Baixo elétrico, Güira, Bongôs
Subgêneros
Bachata Urbana
Formas regionais
República Dominicana, Cuba, Colômbia, Estados Unidos
Outros tópicos
Merengue

A bachata é um ritmo musical e uma dança originário na República Dominicana na década de 60. Considera-se um híbrido do bolero (sobre tudo, o bolero rítmico) com outras influências musicais como por exemplo o cha-cha-cha e o tango.

O chamado Bolero ritmo latino-americano, nos anos 30 até aos anos 50 faziam as delicias do povo dominicano, e, com esta influência, nasceu a Bachata nos finais da década de 50, no entanto, apenas nos anos 80 teve o seu reconhecimento e foi lançada mundialmente a fim de aumentar o turismo na ilha. Com a ajuda de cantores que se popularizaram, tais como Luís Días nos anos 80, enquanto Enrique Iglesias, consequentemente sendo seguido por Ricky Martin e Shakira trouxeram a partir dos anos 90 uma nova expressão musical.

Primeira fase da Bachata[editar | editar código-fonte]

Nessa fase a bachata foi um gênero marginalizado tanto na música como na dança, apenas possível de ouvir em cabarés ou bordéis. No entanto, com a ajuda da rádio e produtora discográfica O Guarachita (empresa que fez a promoção e distribuição deste gênero musical) e devido ao sucesso do ritmo torna-se muito popular entre grupos sociais marginais como os migrantes que deixaram o campo para morar na cidade. Com o a queda da ditadura de Rafael Leonidas Trujillo, a “libertação” desta sub-população urbana na República Dominicana torna este género musical livre.

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Parece estar relacionada com o aparecimento de uma segunda geração de cantores. As vozes mais conhecidas são: Luis Segura, Mélida Rodriguez e Leonardo Paniagua, que constituem parte de uma expressão que foi popularizando a Bachata nos anos 70 e 80, usando instrumentação electrónica, fusões com outras formas de música moderna.

Terceira fase[editar | editar código-fonte]

Aparece devido à digitalização da gravação da Bachata, a introdução de novos instrumentos, um novo senso de poesia, o duplo sentido erótico, a insinuação de um imaginário, em busca de um dos mais belos versos, poeticamente formulada com imagens literárias, apelando para o sentimento, que deu origem: a manifestação de amor e carinho, saudade e a proposta de vida em que a mulher é a fonte do amor e do desejo.

O Guarachita desaparece completamente, e são vozes como: Teodoro Reyes, Joe Veras, Luis Vargas, Romeo Santos, Yóskar Sarante, Raulín Rodríguez, Zacarías Ferreiras, entre outros, que formam a legião de novas estrelas deste género musical. Apareceram dois grupos que fizeram e ainda fazem um sucesso internacional incomparável e que fazem crescer e expandir a Bachata no mundo: Monchy y Alexandra e Aventura. Últimamente, têm aparecido alguns grupos fora da Republica Dominicana a difundir este estilo musical.

Bachata e melancolía[editar | editar código-fonte]

Bachata desempenha o mesmo espírito melancólico, nostálgico e amar animosidade entre outras expressões musicais latino-americano conhecido como o tango-canção do bairro de Buenos Aires, onde combinaram a animosidade apaixonado (o amor-ódio), com a nostalgia do emigrante e migrantes. Tal como nos conhecemos esta nostalgia Bachata na expressão musical do facto de que este período coincidiu com o pico da cultura sub-urbana a partir da migração rural-urbana desde 1961. Durante esse período ficou conhecido como “Bitter Música” neste sentido que evoca nostalgia.

O bolero em latim cultura tem sido, tradicionalmente, uma música romântica, lidando com temas como engano e perdeu o amor. Na Bachata tal como no Blues norte americano, canta-se sobre a dor e dificuldade, o amor e a paixão…

A Bachata no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil a Bachata chegou primeiro as escolas de dança, com o grande pesquisador e difusor das danças de salão no Brasil, O professor Jomar Mesquita, que já no final dos anos 90 aplicava os conhecimentos deste maravilhoso ritmo, vindo da República Dominicana, dentro de sua escola localizada na rua Ituiutaba no bairro Barroca em Belo Horizonte-MG.

De lá pra cá o ritmo vem sido amplamente difundido pelas diversas cidades brasileiras através de profissionais que buscam conhecimento em diversos países atraídos pela música e dança que atingem a calorosa alma brasileira.

Quanto a música, os precursores do ritmo aqui foram: o cantor Kaiann Lobo do Pará após viagem pela republica dominicana, Suriname e arredores e a banda X10 da Bahia ganhando muitos apaixonados, além das escolas de dança invadindo a internet com seus sucesso muitos deles regravados dos grandes nomes internacionais para o português.

em 2013 a Banda Calypso em seu 19º CD lança também este ritmo para seu publico. Outra voz em ascensão é o cantor Jeff L'amour que tem na rede grande numero de acesso e tem participado de vários festivais cantando o ritmo revelação do Brasil. Também trazendo o ritmo para a mídia, o cantor Gustavo lima grava a musica "Jejum de amor" um sertanejo com forte influencia dos bongôs da Bachata.

Ícone de esboço Este artigo sobre dança é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.