Black Sabbath (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Black Sabbath"
Single de Black Sabbath
do álbum Black Sabbath
Lançamento 1970
Gênero(s) Heavy metal, doom metal
Duração 6:16
Composição Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler, Bill Ward
Produção Rodger Bain
Cronologia de singles de Black Sabbath
"Evil Woman"
(1969)
"N.I.B."
(1970)

"Black Sabbath" é uma canção da banda de heavy metal, Black Sabbath. Foi escrita em 1969, e realizado em 1970 como a faixa 1 e o segundo single do álbum Black Sabbath. "Black Sabbath" é considerada a primeira canção de heavy metal da história. Vários críticos e grupos religiosos já acusaram a música de satânica por sua atmosfera extremamente sombria, além de sua letra, que é confundida como apologia ao demônio. Por ser uma música extremamente sombria influenciou o Doom metal.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo a banda, a canção foi inspirada por um filme e uma experiência que Geezer Butler relatou a Ozzy Osbourne. Nos dias de Earth , Butler pintou seu apartamento em preto fosco, colocou vários crucifixos invertidos, e colocou quadros de Satanás nas paredes. Ozzy deu a Butler um livro sobre bruxaria. Ele leu o livro e colocou sobre uma prateleira antes de ir dormir. Quando acordou, ele afirma ter visto uma grande figura negra em pé no final de sua cama. A figura desapareceu e Butler foi buscar o livro, e ele tinha sumido. Geezer então disse a Ozzy, que escreveu a letra da canção.

Harmonia[editar | editar código-fonte]

O principal riff é construído com uma progressão harmônica, incluindo um quinta diminuta. [1] Este intervalo em particular é frequentemente conhecido como Diabolus in Musica, pois tem qualidades musicais que são frequentemente utilizados para sugerir conotações satânicas na música ocidental. [2][3][4] A canção "Black Sabbath" foi um dos primeiros exemplos do heavy metal para fazer uso desse intervalo, [2] e desde então, o gênero tem feito uso extensivo de Diabolus in Musica.[2][5] Segundo o baixista Geezer Butler,[5] essa canção teve o riff inspirado em "Mars, the Bringer of War", primeiro movimento da suíte The Planets composta por Gustav Holst. [6]


Principal riff de "Black Sabbath". Exemplo de progressão harmônica com o trítono G-C#

Cover[editar | editar código-fonte]

"Black Sabbath" foi regravada pelas seguintes bandas:

Significado[editar | editar código-fonte]

A letra dessa música trata de Satã em processo de possuição de uma pessoa, e conta a visão da pessoa sobre a história. A música N.I.B., também do Black Sabbath, apresenta na sua letra a visão de Satã da história.

Referências

  1. Chesna, James (26 de fevereiro de 2010). «'Sleeping (In the Fire)': Listening Room fearless leader faces down fear». WJRT-TV/DT. Consultado em 28 de fevereiro de 2010 
  2. a b c Marshall, Wolf. "Power Lord—Climbing Chords, Evil Tritones, Giant Callouses". Guitar Legends, April 1997, p. 2
  3. Cooke Deryck, The Language of Music, chapter 2 "The Elements of Musical Expression- the Augmented Fourth". Oxford University Press, Oxford New-York, 1959, Reimpression 2001, p. 84.
  4. Sadie, Stanley (1980). "Tritone" in The New Grove Dictionary of Music and Musicians (1st ed.). MacMillan, pp.154-155 ISBN 0-333-23111-2.
  5. a b Dunn, Sam (2005). "Metal: A Headbanger's Journey". Warner Home Video (2006).
  6. Irwin, William (2013). Black Sabbath and Philosophy: Mastering Reality. [S.l.: s.n.]