Canhão paradoxal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Catapulta salva-vidas
Catapulta Salva-Vidas, Acervo do Museu Paulista da USP (1).jpg
Tipo
Catapulta (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Características
Material
Concepção
País de origem
Fabricação
Autor
Retenção
Conservadores
Coleção Alberto Santos Dumont, Coleção Museu Paulista (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Número de inventário
1-16-03-000-01319-00-00Visualizar e editar dados no Wikidata
Localização

Canhão paradoxal, também chamada Catapulta salva-vidas, é uma invenção de Alberto Santos Dumont para facilitar resgates no mar. Trata-se de uma catapulta que lançava boias salva-vidas. O alcance era quatrocentos metros.[1]

Uma demonstração do uso do canhão, com a presença do próprio inventor, popularizou-se como cartão postal.[2]

O uso do equipamento teria supostamente auxiliado no resgate em dois afogamentos.[3]

Um exemplar do canhão compõe a Coleção Santos Dumont, no Museu do Ipiranga.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jorge, Fernando (23 de fevereiro de 2018). As lutas, a glória e o martírio de Santos Dumont. [S.l.]: HarperCollins Brasil. ISBN 9788595083035 
  2. «Para além do aviador: Espaço Cultural Unifor expõe acervo de Santos-Dumont». G1. Consultado em 29 de julho de 2019 
  3. «Santos-Dumont: também inventor de objetos sem nenhuma relevância | + Pop». Tribuna PR - Paraná Online. 23 de novembro de 2016. Consultado em 29 de julho de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.