Santos Dumont Explaining His Air Ship to the Hon. C.S. Rolls

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Explaining His Air Ship to the Hon. C.S. Rolls
Tipo
Filme, fotografia (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Características
Cor
Concepção
País de origem
Data
Retenção
Conservadores
Coleção Alberto Santos Dumont, Coleção Museu Paulista (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Número de inventário
1-13888-0000-0000Visualizar e editar dados no Wikidata
Localização

Santos Dumont Explaining His Air Ship to the Hon. C.S. Rolls é um curta-metragem, feito através de uma seqüência de fotogramas, que mostra o inventor Santos Dumont explicando o funcionamento do seu balão dirigível a Charles Rolls, futuro fundador da Rolls-Royce. O curta foi filmado em Londres e exibido em 3 de dezembro de 1901, no Palace Theatre.[1]

O filme foi feito em 1901, pela American Mutoscope & Biograph Company, e tem 1 minuto e 28 segundos de duração. Porém, na velocidade de trinta quadros por segundo, também pode ser visto em 43 segundos, com 26 fotogramas. A filmagem foi realizada por William Kennedy Laurie Dickson, no estúdio da British Mutoscope & Biograph.

Acredita-se que, na filmagem, Santos Dumont estaria mostrando a Rolls o funcionamento do dirigível, já que o inventor brasileiro encontrava-se na capital britânica entre os dias 22 e 28 de novembro de 1901, para receber uma homenagem do Aeroclube do Reino Unido pela conquista do Prêmio Deutsch, dado pela circundução da Torre Eiffel, realizada por Dumont em 19 de outubro do mesmo ano.[2]

O paradeiro do filme passou anos desconhecido, já que não se conhecia mais nenhuma cópia física do material, quando foi encontrado dentro de um mutoscópio, que estava em uma sala do Museu Paulista da USP, com o número de inventário 1-13888-0000-0000. O objeto é pertencente à Coleção Santos Dumont, que foi doada pela própria família do aviador, em 1935.[2][3] Dentro da peça estavam os 1.322 cartões fotográficos, sendo 658 imagens.[1]

Além do objeto e das imagens em si, o curta também é muito relevante na esfera cinematográfica, porque levanta questões referentes à história do cinema, já que se relaciona com técnicas utilizadas no cinema justamente na virada entre os séculos 19 e 20.[3][4]

Referências

  1. a b Rizzo, Sérgio (31 de agosto de 2008). «O filme esquecido de Santos Dumont». Folha de S. Paulo. Consultado em 5 de abril de 2019 
  2. a b Adriano, Carlos (2018). «O mutoscópio de Santos Dumont e a poética do found footage» (PDF). Consultado em 5 de abril de 2019 
  3. a b Rosa, Carlos Adriano Jeronimo de (2008). O mutoscópio explica a invenção do pensamento de Santos Dumont: cinema experimental de reapropriação de arquivo em forma digital. São Paulo: [s.n.] 11 páginas. Consultado em 5 de abril de 2019 
  4. Xavier, Ismail Norberto (2008). O Mutoscópio Explica a Invenção do Pensamento de Santos Dumont: cinema experimental de reapropriação de arquivo em forma digital. [S.l.: s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]