Cessna 206

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cessna 205, 206 & 207
Picto infobox aircraft.png
Cessna 206 Stationair - Manutenção simples e barata, um dos monomotores mais vendidos do mundo
Descrição
Tipo / Missão Aeronave leve de motor a pistão monoplano monomotor de uso civil e militar
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Cessna
Período de produção 1962-1986 e 1998-presente
Quantidade produzida +8509 (até aprox. 2006) unidade(s)
Custo unitário 206H: US$557,500 (2012)
T206H: US$597,500
Desenvolvido de Cessna 210
Introduzido em 1962
Tripulação 1
Passageiros 5 passageiro(s)
Notas
Dados: Ver seção "Ficha técnica"

O Cessna 206 Station Air é uma aeronave monomotor a pistão de pequeno porte, com capacidade para transportar com razoável conforto um piloto e cinco passageiros em viagens intermunicipais e interestaduais (rotas domésticas), fabricada nos Estados Unidos desde a década de 1990 pela empresa Cessna Aircraft Company, de propriedade da corporação americana Textron Company, que utilizou como base outro projeto original da década de 1960 chamado Cessna 206 Skywagon do mesmo fabricante Cessna.[1] [2]

Na verdade, os modelos Cessna 206 Station Air e Cessna 206 Skywagon são praticamente o mesmo projeto e as denominações diferentes de cada um deles foram originadas apenas para efeitos de marketing aplicados para sinalizar ao consumidor a modernização natural do projeto básico do antigo Cessna 206 Skywagon produzido até o final da década de 1970, ou seja, o Cessna 206 Station Air atual é mais moderno que o modelo anterior Cessna 206 Skywagon, principalmente no que se refere aos aviônicos utilizados, a introdução do sistema de injeção eletrônica de combustível do motor e alguns sutis retoques de estética que o deixou mais bonito que o antecessor.[3] [4]

Liability[editar | editar código-fonte]

A produção em série do robusto Cessna 206 Skywagon foi interrompida temporariamente na década de 1980 por iniciativa da própria fabricante Cessna, que utilizou como argumento o excesso de regulamentação e responsabilidades financeiras advindas de uma Lei de Responsabilidades aprovada nos Estados Unidos, chamada por lá de Liability, e que provocou alguns temores por parte da indústria aeronáutica civil norte-americana em geral, sobre a sua própria saúde financeira pois, como uma eventual consequência da legislação aprovada, a partir daquela data os fabricantes teriam que arcar com elevados custos de certificação e com uma forte carga de eventuais custos de indenizações ocasionados por acidentes envolvendo aviões, que se julgava serem acima do que seria razoável.

Nesses 15 anos em que a produção desses aviões foi interrompida, o mercado mundial acumulou uma espécie de “demanda reprimida” por aviões a pistão de fácil operação e custo operacional extremamente baixo, a maioria de proprietários rurais emergentes ou fazendeiros tradicionais, empresários e executivos que estão adquirindo seu primeiro avião ou decidiram simplesmente trocar a sua aeronave mais antiga por um modelo mais novo e moderno.

Quando essa Lei de Responsabilidades foi rediscutida e reformada na década de 1990 pelo Congresso dos Estados Unidos a Cessna norte-americana estudou o relançamento dos modelos Cessna 210 Centurion e Cessna 206 Skywagon, que na verdade são aeronaves parecidas, mas decidiu pelo relançamento do modelo mais simples e barato Skywagon.

Mercado[editar | editar código-fonte]

Para relançar o Skywagon rebatizado de Station Air a Cessna decidiu também manter todas as características de baixíssimo consumo de combustível e manutenção fácil e barata, acrescentando apenas o necessário para atualizar esse modelo onde essas características básicas não fossem afetadas, conservando as características anteriores de robustez estrutural do Skywagon.

O Cessna 206 Station Air é uma aeronave fácil de pilotar graças a uma boa aerodinâmica e aos componentes eletrônicos, mecânicos, elétricos e hidráulicos que formam um bom conjunto, começando pela confiável e tradicional motorização Lycoming IO 540 aspirado de 300 hp, ou Lycoming TIO 540 turbo de 310 hp, produzidas nos Estados Unidos pela própria Textron, e pelas hélices de três pás McCaulley, passando pelos indispensáveis GPS, Stormscope, TCAS e, finalmente, completados pelo sistema EFIS (Electronic Flight Instrument System) de navegação, com o PFD (tela primária) e MFD (tela multifuncional) no painel de controle, que podem ser solicitadas pelo cliente ao fabricante como opcional.[5] [6]

O Station Air tem três amplas portas laterais de acesso ao interior da aeronave, uma para o piloto e acompanhante (não há necessidade de co-piloto) e outras duas para os passageiros dos quatro assentos traseiros, totalizando seis assentos. O robusto trem de pouso é fixo, o que reduz os custos de manutenção da aeronave. Para finalizar, o fabricante Cessna tomou o cuidado de acrescentar itens de conforto como bancos de couro, entre outros.

Toda a família de aeronaves 206 da Cessna é um grande sucesso de vendas, com mais de 7.000 unidades vendidas, incluindo uma variedade de versões e derivados do mesmo projeto básico 206 lançado na década de 1960.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Civis[editar | editar código-fonte]

A aeronave é amplamente utilizada por pilotos privados individuais e companhias, também é usado para pequenos fretes, uma das maiores operadoras do Cessna 207 é a Yute Air Alaska com uma frota de 12 aeronaves.[7]

Governamental[editar | editar código-fonte]

 Canadá

Militares[editar | editar código-fonte]

 Argentina

 Bolívia

 Colômbia

 Chile

Djibouti

Equador

República Dominicana

Guiana

 Índia

 Israel

 Malásia

 México

Paraguai

  • Força Aérea Paraguaia, cinco U206G.
  • Força Aérea Naval do Paraguai, quatro U206A/C.
  • Força Aérea do Exército Paraguaio, 2 U206G.

 Peru

Filipinas

Uruguai

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Dados: Jane's All The World's Aircraft 2003–2004[14]

206 Station Air (aspirado) 206 Station Air (turbo)
Teto de serviço Aprox. 5.000 metros; Aprox. 8.200 metros;
Velocidade de cruzeiro Aprox. 270 km/h; Aprox. 300 km / h;
Consumo médio (AVGAS) Aprox. 75 litros / hora (lotado / 75% potência); Aprox. 0,06 litro / passageiro / km voado; Aprox. 85 litros / hora (lotado / 75% potência); Aprox. 0,06 litro / passageiro / km voado;
Capacidade 1 piloto e 5 passageiros;
Motorização (potência) Textron Lycoming IO 540 aspirado (300 hp); Textron Lycoming TIO 540 turbo (310 hp);
Pista de pouso Aprox. 1.000 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
Alcance Aprox. 1.000 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas); Aprox. 1.000 quilômetros (lotado / 75% potência);
Comprimento Aprox. 8,6 metros;
Peso máximo decolagem Aprox. 1.600 kg;
Preço Aprox. US$ 650 mil (novo); Aprox. US$ 750 mil (novo);

Referências

  1. Turbo Station Air Cessna / Textron. Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  2. Cessna TAM - Aviação Executiva. Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  3. Cessna 206 Site da AOPA - Associação de Pilotos e Proprietários (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  4. Cessna 206 Flying Magazine (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  5. Turbo Station Air Cessna / Textron (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  6. Plane Reviews Aviation Consumer (em inglês). Visitado em 23 de fevereiro de 2015.
  7. Niles, Russ (Agosto de 2010). "30,000 Hours on Gravel".
  8. "Canadian Civil Aircraft Register".
  9. Andrade, John (1982). Militair 1982, p.13. London: Aviation Press Limited. ISBN 0-907898-01-7.
  10. Andrade, John (1982), p.18.
  11. "El primero de muchos". ModoCharlie.
  12. Andrade, John (1982), p. 55
  13. Ecuador Air Arms - Fuerza Aérea Ecuatoriana
  14. Jackson, Paul (2003). Jane's All The World's Aircraft 2003–2004. Coulsdon, UK: Jane's Information Group. ISBN 0-7106-2537-5.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Principais concorrentes[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]