Cessna 210

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

{{Info/Aeronave |nome = Cessna 210 |imagem = Cessna.210.centurion.d-ebws.arp.jpg |legenda = Cessna 210 Centurion - Manutenção simples e barata |é civil = Sim |missao = Aeronave leve |país de origem =  Estados Unidos |fabricante = Cessna |produção = 1957-1986 |quantidade = 9240 |custo = |desenvolvido de = |desenvolvido em = |primeirovoo = janeiro de 1957 (63 anos) |integraçao = 1957 |aposentado = |variantes = |tripulaçao = 1 piloto |passageiros = 5 |passag classes = |carga util = |etiqueta espec = |comprimento = 8.59 |envergadura = 11.20 |altura = 2.95 |area rotor/asa = 16.23 |volume m3 = |peso vazio = 1045 |peso carregado = |peso na decolagem = 1814 |motores descriçao = 1x [[Continental TSIO-520R refrigerado à ar |potencia motor = 310 |força empuxo = |velocidade max = 378 |velocidade cruze = 358 |velocidade mach = |alcance normal = 3050 |autonomia voo/h = |teto/tecto max = 8230 |razao subida m/s = 4.7 |notas = Especificações do modelo T210N Turbo Centurion II[1] }}

O Cessna 210 é uma econômica aeronave monomotor a pistão de asa alta, de construção convencional metálica e trem de pouso retrátil, com capacidade para transportar com razoável conforto um piloto e cinco passageiros em viagens intermunicipais e interestaduais (rotas domésticas), fabricada nos Estados Unidos desde a década de 1950 e produzida até a década de 1980 pela fabricante norte-americana de aeronaves executivas Cessna Aircraft Company, atualmente de propriedade da corporação Textron Company.[2][3]

A Cessna é um dos maiores fabricantes de aviões monomotores a pistão do mundo. Os seus principais concorrentes são Piper Aircraft, Socata, Cirrus Aircraft, Lancair e Mooney.

A Beechcraft Corporation, outro grande fabricantes de aeronaves a pistão, também é propriedade da Textron.

História[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1970 o fabricante passou a produzir o modelo melhorado do Cessna 210, sem os suportes nas asas, barras extras expostas para aumentar a resistência estrutural das asas, conhecidas também como montantes, e acrescentou o nome fantasia "Centurion".

Os projetos do Cessna 210 Centurion e do Cessna 206 Stationair são parecidos, mas com algumas características próprias que os diferenciam, entre elas a ausência dos suportes fixados na fuselagem e nas asas do Cessna 210, que exigiu o reforço da estrutura das asas, e a implantação de um sistema retrátil de trem de pouso.

A motorização Continental de 285 hp foi introduzida também na década de 1970.

Vendas[editar | editar código-fonte]

A trajetória do Cessna 210 ganhou muitos admiradores no Brasil, composta basicamente por pequenos e médios fazendeiros, que precisam de um transporte aéreo confiável, mas sempre dentro de suas possibilidades econômicas limitadas.

Entre os principais fatores que pesam na decisão dessas pessoas pelo modelo Cessna 210, ou por outros modelos monomotores a pistão da Cessna ou de outros fabricantes, estão a possibilidade de pousar e decolar em pistas curtas e não pavimentadas, manutenção barata e baixo consumo de combustível.[4]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Velocidade de cruzeiro: 300 km / h;
  • Pista de pouso: 1.000 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
  • Motorização: Continental IO 520 aspirado (285 Hp);
  • Consumo médio (AVGAS): Aprox. 75 litros / hora (lotado / 75% potência);
  • Consumo médio (AVGAS): Aprox. 0,05 litro / passageiro / km voado;
  • Teto de serviço: Aprox. 5.000 metros;
  • Capacidade: 1 piloto e 5 passageiros;
  • Preço: Aprox. US$ 210 mil (usado / bom estado de conservação);

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Taylor, John W. R. (1982). Jane's All The World's Aircraft 1982-83. London: Jane's Yearbooks. ISBN 0-7106-0748-2.
  2. «Cessna 210». Airliners (em inglês). Consultado em 16 de março de 2015 
  3. «Tradição Remanufaturada». Aero Magazine. Consultado em 16 de março de 2015 
  4. «Cessna 210». Associação de Pilotos de Cessna's (em inglês). Consultado em 16 de março de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]