Saltar para o conteúdo

Champs-Élysées

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Champs-Élysées
Paris,  França
Champs-Élysées
A avenida Champs-Élysées vista do Arco do Triunfo
Champs-Élysées
Inauguração 1670
Extensão 1 910 metros
Largura da pista 70 metros
Início Place de la Concorde
Fim Place Charles de Gaulle

A Avenue des Champs-Élysées (AFI/avəny de ʃɑ̃z‿eliˈze/ pronúncia, em português: Avenida dos Campos Elísios) é uma prestigiada avenida de Paris, na França. Com os seus cinemas, cafés, lojas de especialidades luxuosas e árvores de castanheiros-da-índia, a Avenue des Champs-Élysées é uma das mais famosas ruas do mundo e com aluguéis que chegam a 1,1 milhão (USD 1,5 milhão) por ano, por 92,9 metros quadrados de espaço, ela continua a ser a segunda avenida mais cara em imóveis em toda a Europa, tendo sido recentemente (em 2010) ultrapassada pela Bond Street, em Londres.[1][2] O nome em francês Campos Elísios, faz referência ao paraíso dos mortos na mitologia grega, ao contrário do Tártaro.

A Avenue des Champs-Élysées é conhecida na França como La plus belle avenue du monde ("A avenida mais bela do mundo ").[3] A chegada de lojas de redes globais nos últimos anos tem mudado notavelmente o seu caráter e, em um primeiro esforço para conter essas mudanças, a cidade de Paris (que tem chamado esta tendência de "banalização") decidiu, em 2007, proibir a multinacional sueca H&M de abrir uma loja na avenida.[2] Em 2008, porém, a cadeia de vestuário estadunidense Abercrombie & Fitch conseguiu abrir uma loja.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A avenida tem 71 metros de largura por 1,9 km de comprimento, iniciando-se na Place de la Concorde, junto ao Obelisco de Luxor, Museu do Louvre e Jardins das Tulherias,[5] e segue a orientação sudeste-noroeste e termina na praça Charles de Gaulle, onde está o Arco do Triunfo. O prolongamento para noroeste na direcção do Grande Arco de la Défense é efetuado pela Avenida de la Grande Armée. Situa-se no 8º arrondissement de Paris, a noroeste da cidade.

A avenue des Champs-Élysées forma o Eixo histórico de Paris.

Um dos principais destinos turísticos em Paris, a parte inferior da Champs-Élysées é delimitada por edifícios como o Théâtre Marigny e o Grand Palais (que contém o Palais de la Découverte). O Palácio do Eliseu é um pouco ao norte, mas não na própria avenida. Mais a oeste, a avenida está alinhada com cinemas, cafés e restaurantes, e lojas especializadas de luxo. A Champs-Élysées termina no Arco do Triunfo, construído por Napoleão Bonaparte para homenagear suas conquistas.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros projectos de construção de uma grande avenida em linha recta no que é hoje o Champs-Élysées datam de 1667, pelo arquitecto Le Nôtre. A avenida foi sendo prolongada ao longo do século XVIII. É actualmente o local dos grandes desfiles patrióticos franceses, como o de comemoração do armistício da Primeira Guerra Mundial.

Futuro[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2021, foi anunciado que a avenida vai ser alvo de uma grande transformação depois de 2024. O projeto é do arquiteto Philippe Chiambaretta e a sua agência PCA-STREAM e pretende transformá-la numa avenida “mais verde”.

O tráfego de veículos será reduzido para metade e os pedestres poderão usufruir de passeios mais largos e com mais espaços verdes.

A primeira fase do projeto vai focar-se na renovação da Praça da Concórdia, que terá de acontecer antes dos Jogos Olímpicos de 2024. A restante reforma só será concluída depois desse desportivo.[6]

Calçada da Champs-Élysées à noite.

Estações de metro que servem a Avenue des Champs-Élysées[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Stretches of New York City's Fifth Avenue contain the world's most expensive real estate.
  2. a b Elaine Sciolino, "Megastores March Up Avenue, and Paris Takes to Barricades", New York Times, 21 January 2007.
  3. «Paris Architecture - Paris Travel Blog». Paris Architecture (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2021 
  4. «Paris next stop on A&F's expansion trail». 25 de novembro de 2008. Consultado em 4 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 25 de julho de 2011 
  5. «The Obelisk of Luxor at place de la Concorde at sunset». www.davidphenry.com. Consultado em 19 de agosto de 2023 
  6. «Paris planeja mudança radical para a Champs-Élysées» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Champs-Élysées