Cicada 3301

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cicada 3301 é um nome dado a uma organização enigmática que, em seis ocasiões, postou um conjunto de quebra-cabeças e jogos de realidade alternativa complexos para possivelmente recrutar decifradores de códigos do público.[1] O primeiro quebra-cabeça da internet começou em 4 de janeiro de 2012 e durou por aproximadamente um mês. A segunda rodada começou um ano depois, em 4 de janeiro de 2013 e uma terceira rodada após a confirmação de uma nova pista postada no Twitter em 4 de janeiro de 2014.[2][3] A intenção declarada era recrutar "indivíduos inteligentes" apresentando uma série de quebra-cabeças que deveriam ser resolvidos, cada um em ordem, para encontrar o próximo. Nenhum novo quebra-cabeça foi publicado em 4 de janeiro de 2015. No entanto, um novo quebra-cabeça foi publicado no Twitter em 5 de janeiro de 2016.[4][5]

Os quebra-cabeças eram sobre segurança de dados, criptografia e esteganografia.[1][6][7][8][9]

Foi chamado de "o enigma mais elaborado e misterioso da era da Internet"[10] e é listado como um dos "top 5 mistérios não resolvidos da internet" pela The Washington Post,[11] E há muita especulação quanto à sua finalidade. Muitos especularam que os quebra-cabeças são uma ferramenta de recrutamento para a Agência de Segurança Nacional (NSA), a Agência Central de Inteligência (CIA), ou um grupo cibernético mercenário.[1][7] Outros alegaram que a Cicada 3301 é um jogo de realidade alternativa, mas o fato de nenhuma empresa ou indivíduo ter tido crédito ou tentado monetizá-lo, combinado com o fato de que nenhum indivíduo conhecido que resolveu os quebra-cabeças já se manifestou, leva a maioria a pensar que não é o caso.[10] Outros alegaram que é administrado por um banco trabalhando com uma criptomoeda.[10]

Propósito[editar | editar código-fonte]

O propósito declarado dos quebra-cabeças cada ano tem sido o de recrutar "indivíduos altamente inteligentes", embora o objetivo final permaneça desconhecido.[1] Alguns[12] alegaram que a Cicada 3301 é uma sociedade secreta com o objetivo de melhorar a criptografia, a privacidade e o anonimato.[13] Outros[14] alegaram que a Cicada 3301 é um culto ou uma religião. De acordo com declarações feitas aos vencedores do quebra-cabeça em 2012, a Cicada 3301 normalmente usa métodos de recrutamento sem base em quebra-cabeças, mas criou os enigmas Cicada porque eles estavam procurando por membros em potenciais com habilidades em criptografia e segurança de computador.[12]

Resolução[editar | editar código-fonte]

O resultado final de todas as três rodadas de Cicada 3301 recrutamento ainda é um mistério. Os últimos quebra-cabeças conhecidos se tornaram altamente complexos e individualizados à medida que o jogo se desenrolava. Indivíduos anônimos afirmaram ter "ganhado", mas a verificação da organização nunca foi feita e os indivíduos que fazem a alegação não são abertos a informações.[7][8][15] De acordo com uma pessoa que completou o quebra-cabeça de 2012, aqueles que resolveram os quebra-cabeças foram questionados sobre o seu apoio à liberdade de informação, privacidade e liberdade online e rejeição à censura. Aqueles que responderam satisfatoriamente nesta fase foram convidados a um fórum privado, onde foram instruídos a conceber e completar um projeto destinado a promover os ideais do grupo.[12]

Tipos de pistas[editar | editar código-fonte]

O ancião dos dias, ilustração de William Blake

As pistas da Cicada 3301 têm abarcado muitos meios de comunicação diferentes, incluindo internet, telefone, música, CD inicializáveis de Linux , imagens digitais, e páginas inéditas de livros crípticos. Além de usar muitas técnicas diferentes para criptografar, codificar ou ocultar dados, essas pistas também têm referenciado uma grande variedade de livros, poesia, obras de arte e música.[1] Cada pista é assinada pela mesma chave privada GnuPG para confirmar a autenticidade.[9][16]

Entre outras, estas obras de referência incluem:

Localização física das pistas[editar | editar código-fonte]

Ao longo do teste, várias pistas exigiram que os participantes viajassem para vários locais para recuperar a próxima pista. Essas localizações incluem as seguintes cidades:

A especulação de que a organização Cicada 3301 é grande e bem financiada é apoiada pela existência de pistas em um grande número de locais, todos muito distantes um do outro, aparecendo ao mesmo tempo.[7][8]

Alegações contra o grupo[editar | editar código-fonte]

Alegações de atividade ilegal[editar | editar código-fonte]

Autoridades da Província de Los Andes, no Chile, afirmam que a Cicada 3301 é um "grupo de hackers" que se envolve em atividades ilegais. A Cicada 3301 respondeu a esta acusação emitindo um PGP - assinado negando qualquer envolvimento em atividades ilegais.[17][18]

Referências

  1. a b c d e «The internet mystery that has the world baffled». Daily Telegraph. 25 de novembro de 2013. Consultado em 25 de novembro de 2013. Cópia arquivada em 25 de novembro de 2013 
  2. Bell, Chris. «Cicada 3301 update: the baffling internet mystery is back». Daily Telegraph. Cópia arquivada em January 7, 2014  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  3. Hern, Alex. «Cicada 3301: I tried the hardest puzzle on the internet and failed spectacularly». The Guardian. Cópia arquivada em January 11, 2014  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  4. Puzzle Image, consultado em 14 de maio de 2016, arquivado do original em 16 de janeiro de 2016 
  5. 3301, Cicada. «Cicada 3301's new puzzle (Dead Image)». Cópia arquivada em May 7, 2016  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  6. «Is mystery internet challenge a recruiting tool for the CIA?». Channel 4 News. 27 November 2013. Consultado em 27 November 2013. Cópia arquivada em 27 November 2013  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata=, |data= (ajuda)
  7. a b c d Lipinski, Jed. «Chasing the Cicada: Exploring the Darkest Corridors of the Internet». Mental_Floss. Consultado em 17 December 2012. Cópia arquivada em 25 November 2013  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  8. a b c Ernst, Douglas (26 de novembro de 2013). «Secret society seeks world's brightest: Recruits navigate 'darknet' filled with terrorism, drugs». The Washington Times. Consultado em 13 December 2013. Cópia arquivada em 25 December 2013  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  9. a b Bell, Chris (7 de janeiro de 2014). «Cicada 3301 update: the baffling internet mystery is back». The Telegraph. Consultado em 10 January 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. a b c Scott, Sam (16 December 2013). «Cicada 3301: The most elaborate and mysterious puzzle of the internet age». Metro. Consultado em 16 December 2013  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  11. Dewey, Caitlin (21 de maio de 2014). «Five of the Internet's eeriest, unsolved mysteries». The Washington Post. Consultado em 2 May 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. a b c Kushner, David (29 de janeiro de 2015). «Cicada: Solving the Web's Deepest Mystery» (1227). Rolling Stone. Consultado em 20 June 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. Tucker, Daniel (30 December 2013). «Meet the Teenage Codebreaker Who Helped Solve the Cicada 3301 Internet Puzzle». NPR/WNYC New Tech City. Consultado em 13 May 2014  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  14. Dailey, Timothy. The Paranormal Conspiracy: The Truth about Ghosts, Aliens and Mysterious Beings. [S.l.]: Chosen Books. pp. 145–161. ISBN 0800797760 
  15. Staff, NPR (5 January 2014). «The Internet's Cicada: A Mystery Without An Answer». All Things Considered, National Public Radio. Consultado em 13 de maio de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  16. Mihai, Andrei (April 28, 2014). «Cicada 3301: A puzzle for the brightest minds, posted by an unknown, mysterious organization». ZME Science. Consultado em 11 de abril de 217  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  17. Andes Online. «PDI advierte sobre nueva modalidad de estafa por internet a través de google». Andes Online 
  18. Pastebin. «PGP signed Cicada message» 

Ver também[editar | editar código-fonte]