Consórcio Metropolitano de Transportes da Grande Porto Alegre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O CMT - Consórcio Metropolitano de Transportes da Região Metropolitana de Porto Alegre (conhecida por TM - Transversal Metropolitana) é uma associação entre as empresas privadas operadoras do transporte metropolitano da Grande Porto Alegre e a Metroplan, autarquia do Governo do Rio Grande do Sul responsável pelo transporte intermunicipal de quatro grandes regiões do Estado, entre eles a Grande POA.

História e abrangência[editar | editar código-fonte]

O primeiro consórcio similar ao CMT (TM) foi a Avenida do Trabalhador, criada em 1994 pelo Governo do Estado em parceria com a Vicasa e a SOUL, com a finalidade de ser uma alternativa barata que não necessitasse passagem pelo Centro Histórico de Porto Alegre; tratava-se de uma linha que ligava a Restinga ao bairro Mathias Velho em Canoas, passando por Alvorada, Cachoeirinha e a Zona Nordeste de Porto Alegre. Em 2000, esta foi integrada com mais duas linhas à Transversal Metropolitana. No mesmo ano, foram criadas mais duas linhas, uma ligando Guaíba a Alvorada e outra de Taquara a Dois Irmãos, no Vale dos Sinos, via Sapiranga e Novo Hamburgo.

Rotas[editar | editar código-fonte]

Rota extinta[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]