Restinga (Porto Alegre)

From Wikipédia
Jump to navigation Jump to search
Restinga
  Bairro do Brasil  
Restinga bairro Porto Alegre.JPG
Localização
Município Porto Alegre
Características geográficas
Área total 2.149 hectares
População total 50,020 hab (2 000)
24,008 homens
26,012 mulheres hab.
Densidade 23 hab/ha hab./km²
Outras informações
Taxa de crescimento (+) 4,6% (de 1991 a 2000)
Domicílios 13.421
Rendimento médio mensal 3,03 salários mínimos
Limites Lomba do Pinheiro , Belém Velho , Lageado, Hípica , Pitinga e Chapéu do Sol.
Fonte: Não disponível

Restinga é um bairro da zona sul da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Foi criado pela lei 6571 de 8 de janeiro de 1990.

História[1][edit | edit source]

A partir da década de 1940, vários agricultores mudaram-se para os centros urbanos em todo o Brasil, procurando melhores condições de vida. Contudo, muitos dos migrantes não conseguiram empregos na indústria e no comércio, tornando-se marginalizados. Os casebres em que residiam, localizados no antigo bairro da Ilhota (próximo à Avenida Azenha), formaram várias vilas pela cidade. A lei de 30 de dezembro de 1965, que criou o Departamento Municipal de Habitação (DEMHAB), transferiu tais habitantes para um local a 22 quilômetros do centro de Porto Alegre, a Restinga.[2] Grande parte da infraestrutura, inclusive água potável e iluminação, assim como cerca 10 mil apartamentos e casas populares foram realizadas na administração (1975-1983) do prefeito de Porto Alegre Guilherme Socias Villela.

No bairro Restinga destacam-se duas escolas de samba: a Estado Maior da Restinga, fundada em 1977, oito vezes campeã do carnaval porto-alegrense;[3] e União da Tinga, a Tinguinha, fundada em 1989 por dissidentes da Estado Maior.[4]

Em março de 2010 iniciou-se a construção do Hospital da Restinga e Extremo-Sul e a inauguração ocorreu em Julho de 2014. [5]

Características atuais[edit | edit source]

A Restinga é hoje um dos maiores bairros da capital. Conta com uma população três vezes maior do que a pensada inicialmente e, apesar de todos problemas estruturais que dificultaram a vida de seus primeiros moradores, foi através de um empenhado de sua comunidade que o bairro tornou-se oficial, via lei, em 1990. Conta com sistema de transporte, telefones, posto de saúde, instituições de ensino fundamental e médio, Conselho Tutelar e até um Fórum regional, sendo considerado um núcleo urbano autossuficiente dentro de Porto Alegre.

Grande parte da infraestrutura, inclusive água potável e iluminação, assim como cerca 10 mil apartamentos e casas populares foram realizadas na administração (1975-1983) do prefeito de Porto Alegre Guilherme Socias Villela.

O bairro conta com várias praças, campos de futebol e entidades que desenvolvem diversas atividades para a comunidade. Entre elas destacam-se o Centro de Comunidade da Restinga (CECORES)[6], localizado na Avenida Economista Nilo Wulff, uma das principais do bairro; a Unidade Social ACM Vila Restinga Olímpica, inaugurada em 2002, que aposta na inserção social de crianças e de jovens em situação de risco através do esporte e o Centro Social Padre Pedro Leonardi N. Sra Aparecida da Restinga) inaugurado em 2005 pelo Pe. Claudionir Ceron[7], conta com refeitório para público em situação de rua, casas lar, e atende crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade no turno inverso da escola com oficinas diversas através de cultura, educação e esporte, sempre visando o melhor para a comunidade.

Possui uma rádio comunitária, a Rádio Quilombo FM[8] e uma efervescência cultural imensa com artistas reconhecidos nacionalmente em todos os seguimentos e até mesmo um super herói.

No início de 2009, o bairro começou a contar com a circulação do Jornal Vitrine, um jornal impresso, em formato tabloide, com edições quinzenais e de circulação nos bairros Restinga e Hípica. Com três anos de atividade jornalística, o Vitrine vem crescendo a cada edição. Em circulação desde 2009, o Jornal Vitrine é considerado um dos principais jornais de bairro da capital gaúcha.

Em Novembro de 2011, surgiu a TV Restinga na Web, o mais novo canal de comunicação da comunidade. Uma TV na Web dedicada totalmente aos fatos do bairro e região do extremo sul de Porto Alegre.

Limites atuais[edit | edit source]

Do encontro da Avenida Edgar Pires de Castro com a Estrada Costa Gama, indo por esta no sentido norte até a Estrada Octávio Frasca; por esta até a Estrada do Rincão; e, por esta, até a Estrada João Antônio da Silveira; deste ponto, por uma linha reta, seca e imaginária, até o marco geodésico do Morro São Pedro; deste marco, por uma linha reta, seca e imaginária, até o final da Rua Dona Mariana, desta até a Estrada Chácara do Banco, desta até o Beco Chácara do Banco, desta segue até a esquina da Avenida Edgar Pires de Castro; indo, finalmente,até a Estrada Costa Gama.

Lei dos limites de bairros - proposta 2013-2014[edit | edit source]

O bairro Restinga terá os seguintes limites: Ponto inicial e final: encontro da Avenida Edgar Pires de Castro com a Estrada Costa Gama. Desse ponto segue pela Estrada Costa Gama até a Estrada Octávio Frasca, por essa até a Estrada do Rincão, por essa até a Estrada João Antônio da Silveira. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária paralela à Rua Valter de Azeredo até o marco geodésico do Morro São Pedro, ponto de coordenadas 00000. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária até o final da Rua Dona Mariana, ponto de coordenadas 00000. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária, 100 metros em paralelo a essa rua até encontrar a Estrada Chácara do Banco, por essa até o Beco Chácara do Banco, por esse até a Avenida Edgar Pires de Castro, por essa até a Estrada Costa Gama, ponto inicial.[9] [10]

Lei dos limites de bairros- proposta 2015-2016[edit | edit source]

No fim do ano de 2015, as propostas com as emendas foram aprovadas pela câmara de vereadores de Porto Alegre. Já que o bairro Restinga não passou por emendas, seus limites estão descritos acima , como na proposta original. [11] Próximo da Restinga, foi oficializado o Bairro Pitinga. [12]

Referências


Referências bibliográficas[edit | edit source]

  • NUNES, Marion Kruse. Restinga. Porto Alegre: Unidade Editorial, 1997.
  • SOSTER, Ana Regina de Moraes. Porto Alegre: a cidade se reconfigura com as transformações dos bairros. Dissertação de mestrado. PPG de História/PUCRS, Porto Alegre, 2001.

Ligações externas[edit | edit source]