Agronomia (Porto Alegre)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Agronomia
  Bairro do Brasil  
Agronomia, Porto Alegre.JPG
Município Porto Alegre
Área
 - Total 1.241 hectares
População
 - Total 10,681 hab (2 000)
5,327 homens
5,354 mulheres
    • Densidade 9 hab/ha hab./km²
Taxa de crescimento (+) 19,2% (de 1991 a 2000)
Domicílios 2.893
Rendimento médio mensal 3,98 salários mínimos
Limites Lomba do Pinheiro , Partenon , Jardim Carvalho.
Fonte: Não disponível

Agronomia é um bairro da zona leste da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Criado pela lei 4166 de 21 de setembro de 1976, teve seus limites alterados através da lei 6720 de 21 de novembro de 1990 e, posteriormente, através da lei 7954 de 8 de janeiro de 1997 e da Lei 12.112/16.

Os limites do bairro são o município de Viamão, e os bairros Partenon e Jardim Carvalho.

Histórico[1][editar | editar código-fonte]

A origem do bairro remonta ao século XVIII, e se deve ao tráfego contínuo em duas estradas que foram fundamentais para o desenvolvimento da cidade de Porto Alegre: o Caminho do Meio, atuais Avenida Osvaldo Aranha e Avenida Protásio Alves, e a Estrada do Mato Grosso, atual Avenida Bento Gonçalves.

O bairro deve seu nome à instalação, na região, da Faculdade de Agronomia[2] da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1899. Hoje, esta faculdade e outras unidades formam o Campus do Vale da Universidade.

Características atuais[editar | editar código-fonte]

O bairro ainda apresenta baixo índice demográfico. Por estar localizado entre as duas estradas já citadas, o bairro Agronomia acabou por desenvolver apenas um pequeno comércio local, a nível de subsistência.

Limites atuais[editar | editar código-fonte]

Ponto inicial e final: ponte sobre o Arroio Dilúvio, encontro da Avenida Bento Gonçalves com a Avenida Senador Salgado Filho do Município de Viamão; desse ponto segue pela Avenida Bento Gonçalves até o Arroio Agronomia, segue pelo eixo desse arroio até o Beco do David, ponto de coordenadas E: 286.837; N: 1.670.522, por esse até a Estrada dos Vinhedos (antiga Estrada das Capoeiras), por essa até o ponto de coordenadas E: 285.322; N: 1.669.621; desse ponto segue por uma linha reta e imaginária até o encontro da Rua Santa Tereza - Vila São José Comunitária com a Travessa São Guilherme; desse ponto segue por uma linha reta e imaginária até o marco geodésico do topo do Morro da Companhia, ponto de coordenadas E: 285.658; N: 1.671.528; desse ponto segue por uma linha reta e imaginária até o encontro da Rua Soldado José da Silva com a Rua Capitão Manoel Pozo Bravo, por essa até o encontro entre a Avenida Bento Gonçalves e a Avenida Antônio Carvalho, por essa até a Avenida Ipiranga, por essa até a Rua Um Beco dos Marianos; por essa até o ponto de coordenadas E: 286.194; N: 1.672.337, no limite oeste da propriedade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); segue por esse limite de propriedade até o ponto de coordenadas E: 286.873; N: 1.673.911; desse ponto segue por dois segmentos de linhas retas e imaginárias, passando pelo ponto de coordenadas E: 286.900; N: 1.674.227, marco geodésico no topo do Morro Santana e seguindo até o Arroio Morro Santana, ponto de coordenadas E: 288.406; N: 1.673.728, desse ponto segue o limite da propriedade da UFRGS até a Avenida Senador Salgado Filho do Município de Viamão, ponto de coordenadas E: 289.503; N: 1.671.226, por essa até a Avenida Bento Gonçalves, na ponte sobre o Arroio Dilúvio, ponto inicial.[1]

Referências

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • GERMINIANI, Clotilde de Lourdes Branco. A história da medicina veterinária no Brasil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]