Lomba do Pinheiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lomba do Pinheiro
—  Bairro do Brasil  —
Lomba do Pinheiro.JPG
Município Porto Alegre
Área
 - Total 2.455 hectares
População
 - Total 30,388 hab (2 000)
14,795 homens
15,593 mulheres
    • Densidade 12 hab/ha hab./km²
Domicílios 8.434
Rendimento médio mensal 2,92 salários mínimos
Limites Restinga , Belém Velho, Agronomia
Fonte: Não disponível

Lomba do Pinheiro é um bairro da zona leste da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Foi criado pela Lei 7954 de 8 de janeiro de 1997, alterando as leis n°s 4166/76 e 2022/59.

Histórico[1][editar | editar código-fonte]

Inicialmente, a região onde atualmente se localiza o bairro Lomba do Pinheiro estava dividida em grandes extensões de terras, pertencentes a famílias de origem portuguesa, que cultivavam a terra e criavam animais. Um deles, morador dos mais antigos da região, o comerciante João de Oliveira Remião, deu seu nome à principal avenida do bairro.

Até início da década de 1940, o Lomba do Pinheiro manteve caraterísticas rurais, e seus moradores comercializavam hortifrutigranjeiros no Centro da cidade. Também existiam na região os tambos de leite, que abasteciam o bairro e as regiões mais próximas.

Características atuais[editar | editar código-fonte]

Uma das características do Lomba do Pinheiro é a organização comunitária[2] e a busca de seus moradores por melhores condições de vida. A necessidade de regularização dos terrenos e a busca por melhor infraestrutura foram as principais influências para a organização das associações de moradores.

Compreende as atuais vilas São Francisco, Mapa I e II, Chácara das Peras, das Pedreiras, Beco do Davi, Quinta do Portal, Herdeiros, Tamanca, Jardim Lomba do Pinheiro, Residencial São Claro, Jardim Franciscano, Nova São Carlos, Viçosa, Stellamar, Primeiro de Maio, Nova Serra Verde, Pinhal, recreio da Divisa, Beco dos Mendonças, Panorama, Santa Helena, São Pedro, Santa Filomena e Bonsucesso. Também compreende alguns empreendimentos como Chácara das Nascentes , Morada do Pinheiro e Atmosfera Eco Clube.

Limites atuais[editar | editar código-fonte]

Seus limites vão do entroncamento do Beco do David com a estrada João de Oliveira Remião, seguindo por esta em direção geral sul até encontrar a estrada Victorino Luiz Fraga; seguindo por esta, até encontrar o arroio Taquara; e, prosseguindo pelo leito deste, em direção as suas nascentes, até encontrar a cerca do Parque Natural Municipal Saint'Hilaire; continua pela divisa do mesmo parque, em direção geral sudeste, acompanhando suas deflexões, até encontrar novamente a estrada João de Oliveira Remião; e, seguindo pela mesma estrada, até o entroncamento com a estrada João Antônio da Silveira; segue por esta até a estrada do Rincão; por esta, segue até a estrada Giacomo Muttoni; segue pela mesma até a estrada Afonso Lourenço Mariante; e, por esta, até encontrar a estrada Antônio Borges; Segue por esta até a Estrada das Capoeiras, acompanhando-a em direção geral norte até encontrar o Beco do Davi e, daí, seguindo por este até o ponto inicial.


Lei dos limites de bairros- proposta 2015-2016[editar | editar código-fonte]

No fim do ano de 2015, as propostas com as emendas foram aprovadas pela câmara de vereadores de Porto Alegre. Em relação aos limites atuais, há algumas alterações. As alterações mais importantes foram a ampliação dos limites do bairro até a Avenida Bento Gonçalves, no trecho entre o Arroio Agronomia e o limite com Viamão, englobando as vilas Herdeiros, Tamanca e o condomínio Atmosfera Eco Clube. O bairro agora também integra o Campus central da UERGS. Os limites do bairro foram ampliados também no sentido sul até a Estrada das Quirinas. Os limites com o município de Viamão no trecho sul do bairro , que até então estavam indefinidos, passou a ser a Estrada das Quirinas até a confluência do Arroio das Quirinas. Inclusive até mesmo o IBGE utilizou o trecho inicial da Estrada das Quirinas como o limite entre Porto Alegre e Viamão no censo demográfico de 2010.[3] [4]


Referências

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • FREIRE, Eduardo Duarte, et all. Lomba do Pinheiro. Porto Alegre: Unidade Editorial da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, 2000 (Memória dos Bairros).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]