Aeroporto Internacional de Porto Alegre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Aeroporto Salgado Filho)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Porto Alegre
Aeroporto
Aeroporto Internacional Salgado Filho
IATA: POA - ICAO: SBPA
Características
Tipo Público
Administração Infraero
Serve Região de Porto Alegre
Localização Brasil Porto Alegre, RS
Inauguração 3 de julho de 1940 (77 anos)
Coordenadas 29° 59' 38" S 51° 10' 16" O
Altitude 3 m (10 ft)
Movimento de 2016
Passageiros 8 354 961 embarques
Carga 16 845 993 Kg
Aéreo 36 109 decolagens
Mapa
SBPA está localizado em: Brasil
SBPA
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
11 / 29 2 280 m (7 480 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]
Airbus A319 da LATAM Airlines Brasil em aproximação final para pouso.

O Aeroporto Internacional Salgado Filho (IATA: POAICAO: SBPA) é um aeroporto internacional localizado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Possui uma área de aproximadamente 3 600 000 metros quadrados e está situado no bairro Anchieta. É o maior aeroporto da região Sul do Brasil, com o maior número de aeronaves e passageiros, a frente do Aeroporto Internacional de Curitiba.[3]

Foi o primeiro aeroporto administrado pela Infraero a ter o moderno sistema integrado de check-in.[4] O Aeroporto dispõe do sistemas ILS CAT-II, que conduz a aeronave até uma altura mínima de 30 metros sobre a cabeceira da pista requerendo uma visibilidade mínima de 400 metros como parâmetro para prosseguimento na aproximação do pouso. Em 2010, ficou em terceiro lugar no Prêmio Avião Revue, na categoria Melhor Aeroporto do Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

O local onde está situado o aeroporto ficava dentro da propriedade do Dr. Robert Landell, escocês, médico e vice-consul da Inglaterra no RS. A área foi "ocupada" pelo estado do RS e posteriormente foi desapropriada. Nesse período, a área também chegou a ser ocupada pela Brigada Militar, que por meio de um processo envolvendo o Governo do Rio Grande do Sul, passou a utilizá-la parcialmente para desenvolvimento de unidades paramilitares no combate às periódicas revoluções. Na época, havia uma pista de 600 metros de comprimento localizada no campo da várzea do Rio Gravataí, onde foram construídos dois galpões destinados a oficinas e hangares. Em 15 de setembro de 1923 terminava a construção do primeiro Aeroporto de Porto Alegre, que pertencia ao Serviço de Aviação da Brigada Militar. A Unidade Aérea da Brigada Militar encerrou suas atividades em 1924 e o local passou a ser conhecido por Aeródromo de São João. Por volta de janeiro de 1924, a Brigada Militar cedeu e arrendou os aviões e o aeródromo com pista e hangares a Orestes Dionísio Barroni, que tinha por objetivo instalar uma escola de aviação civil.

Em 1933, a Varig passou a operar com aviões dotados de trem de pouso do tipo Junkers Ju 52 e Junkers F-13 utilizando as instalações do Aeródromo de São João. Nesse mesmo ano, instalou-se também nesta área a Base Aeronaval do Rio Grande do Sul, cujo comandante era o Capitão de Corveta Luiz Neto dos Reis. Esta base foi utilizada por seis meses como apoio à navegação marítima, lacustre e a rede de faróis costeiros. Em 1937, teve início o processo de desapropriações de terrenos adjacentes à área ocupada pelo Aeródromo de São João para sua futura ampliação e a construção do Aeroporto de Porto Alegre e neste período foi construído o primeiro terminal de passageiros. Com a Segunda Guerra Mundial, o Ministério da Aeronáutica determinou a redução do ritmo das obras do aeroporto, deslocando o material e pessoal para a construção da Base Aérea de Gravataí (atual Base Aérea de Canoas). As obras do aeroporto foram atribuídas a Secretaria de Obras Públicas e mais tarde ao Departamento Aeroviário do Estado, que deu início à construção do primeiro terminal de passageiros e pavimentação do primeiro trecho de 900 metros da pista. Com esta melhoria os aviões triciclos, modelos Convair 240, 340 e 440, já tinham melhores condições de pouso no aeroporto.

Em 12 de outubro de 1951, o Aeroporto de Porto Alegre passou a ser designado Aeroporto Internacional Salgado Filho. O novo trecho de pista e os 12 módulos do terminal de passageiros foram inaugurados em 19 de abril de 1953.Posteriormente, foram construídos mais 700 metros de pista de concreto em convênio com a União e o Estado. Em continuação ao trecho executado pelo Estado, foi construído o último trecho da pista (até o comprimento de 2.280 metros), bem como a execução das pistas de taxiamento e ampliação do pátio de estacionamento para atender aeronaves de grande porte.Em 7 de janeiro de 1974, a Infraero assumiu a administração, operacionalidade e exploração comercial e industrial do aeroporto. Em 1982, novos recursos foram destinados à ampliação do terminal de passageiros, pois a demanda aeroportuária já alcançava índices elevados de movimento. Em 1986, foram destinadas áreas para a construção dos novos terminais de carga e manutenção para as empresas Vasp, Transbrasil, SATA e Empresa de Correios e Telégrafos.

Em 1987, o estacionamento em frente ao aeroporto foi ampliado de 280 para 750 vagas. Desde 1993, o prédio do aeroporto passou por reformas, proporcionando melhorias aos usuários. Neste ano foi realizada a modernização da marquise em frente ao aeroporto, a remodelação de uma das salas de embarque, a duplicação de outra sala de embarque e a ampliação do desembarque doméstico. Em 1994 foi instalado o elevador hidráulico que facilita o acesso ao segundo piso, a climatização com ar condicionado central e a construção do berçário.Em 1995 foram concluídas a ampliação do terminal de cargas e a instalação da segunda esteira de bagagem no desembarque doméstico. Em 1996, o terraço panorâmico foi fechado com vidros e climatizado e em 28 de dezembro de 1996, foi assinada a ordem de serviço para início da construção do novo complexo aeroportuário Internacional Salgado Filho. Em outubro de 2001 foi inaugurado o novo terminal do aeroporto, com as obras sendo iniciadas em janeiro de 1997 e concluídas em setembro de 2001. Em dezembro de 2010 foi reinaugurado o antigo terminal de passageiros, atual terminal 2.[5]

Em 2017, o grupo alemão Fraport AG Frankfurt venceu leilão realizado pela ANAC para administração do aeroporto. Dentre os termos, está a expansão da pista por mais 920 metros.[6]

Movimento[editar | editar código-fonte]

Área de check-in no aeroporto.
Movimento de Passageiros
Ano Nacional Internacional Movimento Pax Total
2003 2.712.980 167.700 2.880.680
2004 2.950.906 264.639 3.215.545
2005 3.267.697 253.507 3.521.204
2006 3.552.600 293.908 3.846.508
2007 4.077.031 367.717 4.444.748
2008 4.533.258 398.206 4.931.464
2009 5.256.133 351.570 5.607.703
2010 6.227.568 448.648 6.676.216
2011 7.266.332 567.980 7.836.074
2012 7.606.507 654.848 8.261.355
2013 7.496.239 496.925 7.993.164
2014 7.830.654 616.653 8.447.307
2015 7.854.109 495.061 8.349.170
Movimento de Aeronaves
Ano Total
2003 53.332
2004 57.740
2005 55.767
2006 59.463
2007 68.827
2008 72.445
2009 79.104
2010 90.625
2011 99.583
2012 96.693
2013 94.409
2014 92.960
2015 88.279

Companhias aéreas e destinos[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos Terminal Aeronave
Argentina Aerolíneas Argentinas (Skyteam) Buenos Aires (Aeroparque) 1 Boeing 737-800
Argentina Aerolíneas Argentinas (Skyteam)
(operado pela Austral Líneas Aéreas)
Buenos Aires (Aeroparque) 1 Embraer 190
Brasil Avianca Brasil (Star Alliance) Brasília (Inicia em 14/08/17),São Paulo (Guarulhos) , Rio de Janeiro (Galeão) 1 Airbus A319 e Airbus A320
Peru Avianca Perú (Star Alliance) Lima 1 Airbus A319
Brasil Azul Linhas Aéreas Brasileiras (Focus city) Belo Horizonte (Confins), Campinas, Curitiba, Cuiabá, Goiânia, Chapecó, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Montevidéu, Navegantes, Passo Fundo, Pelotas, Punta del Este, Rio de Janeiro (Santos Dumont), Santa Maria, Santo Ângelo, São Paulo (Guarulhos e Congonhas) e Uruguaiana. 2 Airbus A320neo, ATR-72 e Embraer 195
Panamá Copa Airlines (Star Alliance) Cidade do Panamá 1 Boeing 737-800
Brasil Gol Linhas Aéreas Inteligentes (Focus city) Brasília, Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro (Galeão), São Paulo (Guarulhos e Congonhas). 1 Boeing 737-700 e Boeing 737-800
Países com atuação da LATAM Airlines LATAM Airlines Group (Oneworld) (Focus city)
(operado pela Brasil LATAM Airlines Brasil)
Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro (Galeão), São Paulo (Guarulhos e Congonhas) 1 Airbus A319, Airbus A320, Airbus A320neo e Airbus A321
Portugal TAP Portugal Lisboa 1 Airbus A330-200

Cargas[editar | editar código-fonte]

Companhias Aeronaves
LATAM países.gif LATAM Cargo Boeing 767-300F e Boeing 777-F
Brasil Total Cargo Boeing 727-200F

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Neblina[editar | editar código-fonte]

O aeroporto sofre com os atrasos e cancelamentos de voos durante o inverno, devido a forte neblina que se concentra sobre Porto Alegre na estação. Contudo, com a instalação de um equipamento que permite a operação com mínimos meteorológicos mais restritos (CAT II) em meados de 2014, o aeroporto passou a ter menos interrupções por causa da neblina, já que o avanço era aguardado desde 1997.[7]

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

  • 18 de maio de 1969: Um monomotor Piper prefixo PT-AJT que pertencia ao Táxi Aéreo Porto Alegre - TAPA, procedia de Bento Gonçalves/RS para a capital do Estado. Ao fazer a aproximação na pista, a cerca de 300 metros da cabeceira do Aeroporto Internacional Salgado Filho, perdeu a sustentação de voo decorrente de uma turbulência ou esteira causada por um jato comercial vindo a colidir com uma casa, causando a morte de seus três ocupantes dentre os quais dois irmãos da família Dreher.

Principais acidentes envolvendo vítimas[editar | editar código-fonte]

  • 17 de julho de 2007: Uma aeronave Airbus A320 da TAM registro PR-MBK operando o voo TAM 3054 de Porto Alegre para Aeroporto de Congonhas ultrapassou o final da pista enquanto pousava em Congonhas, cruzou uma avenida e chocou-se contra um edifício da TAM Express. Ao todo 199 corpos foram removidos do local do acidente, incluindo os 186 passageiros e membros da tripulação.[8]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 1 de outubro de 2016 
  2. «Dados Estatísticos» (XLSB). Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Consultado em 2 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2016 
  3. «Aeroporto Salgado Filho». Blog Azul. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  4. Aeroportos Brasil
  5. Aeroporto Internacional de Porto Alegre - Salgado Filho Infraero
  6. «Grupo alemão vence leilão e assume aeroporto Salgado Filho por 25 anos». ZH 2014 
  7. Aparelho antineblina começa a funcionar no aeroporto Salgado Filho
  8. «Accident description PR-MBK». Aviation Safety Network. Consultado em July 16, 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Porto Alegre

|

|}