Copa Roca de 1963

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Copa Roca de 1963
Copa Roca de 1963
Dados
Participantes 2
Anfitrião  Brasil
Período 13 de abril16 de abril de 1963
Gol(o)s 13
Partidas 2
Média 6,5 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Brasil
Vice-campeão Flag of Argentina.svg Argentina
Maior goleada
(diferença)
Brasil 5 – 2 Argentina
Estádio de São JanuárioRio de Janeiro
20 de dezembro
Premiações
Melhor jogador Pelé
◄◄ 1960 Soccerball.svg 1971 ►►

A Copa Roca de 1963, o Superclássico das Américas, foi um torneio de futebol amistoso disputado entre a Seleção Brasileira e a Seleção Argentina, no dia 27 de setembro de 1963.[1]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

O regulamento previsa que as duas seleções se enfrentariam em solo brasileiro em dois jogos. Ao final dos dois confrontos, quem somasse o maior número de pontos seria o campeão. Caso ao final da segunda partida as equipes estivessem empatadas, independente de saldo de gols, seria realizada uma prorrogação onde o empate beneficiaria o detentor da taça. [2] [3]

Detalhes[editar | editar código-fonte]

Foi decidida em dois jogos no Brasil. Ao contrário da edição de 1960, esta contaria com vários jogadores brasileiros que foram bi-campeões mundiais no Chile. Em 13 de abril, no Morumbi, com mais de 40 mil pessoas, a Argentina venceu por 3 a 2, com gols de Juan Lallana (dois) e Juarez. Pepe fez os dois gols nessa que foi única derrota da Seleção Brasileira no estádio do São Paulo.

No dia 16 de abril, o Brasil precisava vencer para ficar com o título. Com um Maracanã tomado por 130 mil pessoas, o time deu um show de bola e levou a melhor por 4 a 1 no tempo normal, com três gols de Pelé e um de Amarildo. Fernandez marcou para a Argentina.

O jogo foi então para a prorrogação, e aí quem precisava vencer era a Argentina, que saiu na frente, com Savoy, mas Amarildo marcou novamente e deu o título ao Brasil que novamente o ficou com a Copa Roca, consolidando seu domínio desde meados da década de 40. Foi decidida em dois jogos no Brasil. Ao contrário da edição de 1960, esta contaria com vários jogadores brasileiros que foram bi-campeões mundiais no Chile. Em 13 de abril, no Morumbi, com mais de 40 mil pessoas, a Argentina venceu por 3 a 2, com gols de Juan Lallana (dois) e Juarez. Pepe fez os dois gols nessa que foi única derrota da Seleção Brasileira no estádio do São Paulo.

No dia 16 de abril, o Brasil precisava vencer para ficar com o título. Com um Maracanã tomado por 130 mil pessoas, o time deu um show de bola e levou a melhor por 4 a 1 no tempo normal, com três gols de Pelé e um de Amarildo. Fernandez marcou para a Argentina.

O jogo foi então para a prorrogação, e aí quem precisava vencer era a Argentina, que saiu na frente, com Savoy, mas Amarildo marcou novamente e deu o título ao Brasil que novamente o ficou com a Copa Roca, consolidando seu domínio desde meados da década de 40.

Primeiro Jogo[editar | editar código-fonte]

13 de abril Brasil Brasil 2 – 3 Flag of Argentina.svg Argentina Morumbi, São Paulo

Pepe Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53', Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70' Lallana Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29', Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47'
Ernesto Juárez Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Público: 40000
Árbitro: UruguaiURU Esteban Marino
BRASIL:
G 1 Gilmar Substituído após Oberdan minutos de jogo Oberdan'
LD 2 Djalma Santos
Z 3 Mauro Capitão
Z 5 Dari
LE 6 Altair
M 4 Zequinha
M 8 Mengálvio Substituído após Gérson minutos de jogo Gérson'
A 7 Dorval
A 9 Coutinho Substituído após Ney Oliveira minutos de jogo Ney Oliveira' Substituído após Amarildo minutos de jogo Amarildo'
A 10 Pelé
A 11 Pepe
Técnico:
Aymoré Moreira
ARGENTINA:
G Edgardo Andrada
LD Oscar Martin
Z Rubén Navarro
Z José Vasquez
Z David Carmelo
LE Antonio Cielinsky Substituído após José Mesiano minutos de jogo José Mesiano'
LD Ernesto Juarez
M Enrique Fernandez
A Julio San Lorenzo
A Raúl Savoy
A Juan Lallana
Técnico:
Horacio Amable Torres

Segundo Jogo[editar | editar código-fonte]

16 de abril Brasil 5 – 2 Argentina Maracanã, Rio de Janeiro

Pelé Gol marcado aos 20' minutos de jogo 20, Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50', Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'
AmarildoGol marcado aos 21 minutos de jogo 21' Gol marcado aos 105 minutos de jogo 105'
Enrique Fernandez Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30', Raúl Savoy Gol marcado aos 95 minutos de jogo 95' Público: 130 mil
Árbitro: Uruguai Esteban Marino - Uruguai
BRASIL:
G Gilmar Substituído após Oberdan minutos de jogo Oberdan'
Z Djalma Santos
Z Mauro Capitão
Z Cláudio
Z Altair
M Zito
M Mengálvio Substituído após Gérson minutos de jogo Gérson'
A Dorval
A Amarildo
A Pelé
A Pepe Substituído após Zagallo minutos de jogo Zagallo'
Reservas:
G -- --
A -- --
M -- --
Técnico:
Aymoré Moreira
ARGENTINA:
G Edgardo Andrada
LD Oscar Martin
Z Rubén Navarro
Z José Vasquez
Z David Carmelo Raúl Decaría
LE Antonio Cielinsky Substituído após José Mesiano minutos de jogo José Mesiano'
LD Ernesto Juarez
M Enrique Fernandez
A Julio San Lorenzo Substituído após César Luis Menotti minutos de jogo César Luis Menotti'
A Raúl Savoy
A Juan Lallana
Reservas:
Z -- --
A -- --
Técnico:
Horacio Amable Torres

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa Roca de 1963
Brasil
BRASIL
Campeão
(6º título)

Referências

  1. «Argentina 0-1 Brasil». Ogol. Consultado em 24 de setembro de 2012 
  2. «Copa Roca: A hegemonia brasileira (1945-1963)». Futebol Portenho. Consultado em 30 de setembro de 2012 
  3. CBF (9 de Setembro de 2012). «Retrospecto do Superclássico das Américas». Consultado em 04 de Setembro de 2012. Arquivado do original em 21 de setembro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
Soccer stub.svg Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.