CryptoPunks

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Os CryptoPunks, como os seis exemplos dessa imagem, são dez mil retratos em pixel art numerados de 0 a 9999, cada um com uma gama de atributos única.

CryptoPunks é um projeto experimental de tokens não fungíveis e cripto arte lançado em junho de 2017 na Ethereum pelo estúdio Larva Labs, dupla composta pelos desenvolvedores de software canadenses Matt Hall e John Watkinson. Inspirado nos movimentos punk e cyberpunk, no livro Neuromancer de William Gibson, no filme Blade Runner e na dupla de música eletrônica francesa Daft Punk, o projeto consiste em 10.000 retratos em 8 bit de personagens punk com atributos variados.[1] Um deles chegou a ser vendido por 40 milhões de dólares.[2]

Acredita-se que os CryptoPunks tenham começado a febre dos tokens não fungíveis de 2021, junto a outros projetos como MoonCatRescue, CryptoKitties e mais recentemente Bored Ape Yacht Club. Hoje, devido à sua raridade e exclusividade, eles são utilizados como símbolos de status nas comunidades de criptomoedas e têm atingido altos preços no mercado, chegando até a casas leiloeiras como a Christie's.[3][4][5]

Geração e estatísticas[editar | editar código-fonte]

Os retratos em 8 bits, denominados CryptoPunks ou simplesmente "punks", foram gerados aleatoriamente por um algoritmo. Cada um deles é único; um determinado número de punks pode compartilhar uma ou mais características, porém nunca todas.

Dos dez mil punks, 9.879 são do tipo padrão (humano) e 121 são de tipos raros (não humanos), sendo eles zumbi (88), macaco (24) e alien (9). Dos punks humanos, 6.039 são masculinos e 3.840 são femininos (os punks raros são todos masculinos). Outras características incluem tom de pele (apenas nos humanos), tipo e cor de cabelo, cor dos olhos, pelos faciais e manchas na pele, além da presença de diversos acessórios como bonés e óculos e utensílios como cigarros e cachimbos.[6]

Em abril de 2022, a coleção CryptoPunks foi avaliada como a mais valiosa coleção de NFT do mundo, com um valor estimado na época de mais de 895 mil Ethereum. [7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «10 things to know about CryptoPunks, the original NFTS &#124» (em inglês). Christie's. 8 de abril de 2021 
  2. «CEO vende um dos NFTs mais caros da história: um desenho de 24 pixels e R$40 milhões». Exame. 11 de março de 2021 
  3. «CryptoPunks NFT bundle goes for $17 million in Christie's auction». TechCrunch (em inglês). Consultado em 13 de outubro de 2021 
  4. «Visa se aventura nos NFTs ao incluir CryptoPunk em sua coleção de artigos retrô». Money Times. 23 de agosto de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  5. Abbruzzese, Jason (16 de junho de 2017). «This ethereum-based project could change how we think about digital art». Mashable (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2021 
  6. «CryptoPunks:All Attributes». Larva Larbs 
  7. «Os números de NFT no mundo». HelloSafe. Consultado em 11 de agosto de 2022 

Links externos[editar | editar código-fonte]