Economia pós-keynesiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A economia pós-keynesiana é baseada nas ideias de John Maynard Keynes. Mas, difere da economia keynesiana em inúmeros aspectos. As teoria são conhecidas como heterodoxas, uma vez que ambas rompem com vários fatores ortodoxos da propria teoria keynesiana e muitas outras. Os pós-keynesianos enfatizam o papel da moeda e da especulação financeira. A teoria pós-keynesiana tem inicio a partir da decada de 1970, e tem como icones os economistas: Paul Davidson, Piero Sraffa, Hyman Minsky, Jan Kregel, Michael Kalecki, Nicholas Kaldor e Joan Robinson. Esses autores enfatizam o papel da demanda agregada e a incerteza dos empresários. Acreditam que a leitura dada à obra de Keynes pelo modelo IS-LM não é a mais correta dado que tem pouco foco no componente da incerteza. Na visão desses autores, a incerteza merece mais destaque, pois tem influência direta nos componentes da demanda agregada, como o consumo e o investimento.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.