Edmund Phelps

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edmund Phelps Medalha Nobel
Nascimento 26 de julho de 1933 (87 anos)
Evanston
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade Yale, Amherst College
Ocupação economista, professor universitário
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Economia (2006)
Empregador Universidade Columbia, Universidade da Pensilvânia
Instituições Universidade Columbia, Universidade da Pensilvânia
Campo(s) economia

Edmund Phelps (Evanston, 26 de julho de 1933) é um economista estadunidense, professor na Universidade Columbia.

Foi agraciado com o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel de 2006, por seu trabalho com análise de política econômica, que culminou com a teoria da taxa de desemprego não-acelerando a inflação. Phelps é conhecido também por propôr a regra de ouro da poupança, que é a taxa de investimentos que permite a estabilização do consumo no longo prazo.

Phelps foi o primeiro economista desde 1999 a receber sozinho o Prêmio de Ciências Econômicas.

Foi agraciado com o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade Nova de Lisboa em 2002/2003.

Em junho de 2020, tornou-se signatário do chamamento internacional a favor da economia púrpura («Para um renascimento cultural da economia») publicado no El País,[1] Corriere della Sera[2] e Le Monde.[3]

Referências

  1. «"Por un renacimiento cultural de la economía": el manifiesto de una veintena de intelectuales para una nueva época». El País (em espanhol). 7 de junho de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020 
  2. «Per un rinascimento culturale dell'economia». Corriere della Sera (em italiano). 7 de junho de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020 
  3. «En dépit de son importance croissante, le culturel n'a pas suffisamment été pensé comme un écosystème». Le Monde (em francês). 7 de junho de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Robert Aumann e Thomas Schelling
Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel
2006
Sucedido por
Leonid Hurwicz, Eric Maskin e Roger Myerson