Escola Base

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Escola Base foi uma escola particular localizada no bairro da Aclimação,[1] no município de São Paulo, no Brasil. Em março de 1994, seus proprietários (o casal Icushiro Shimada e Maria Aparecida Shimada), a professora Paula Milhim Alvarenga e o seu esposo e motorista Maurício Monteiro de Alvarenga foram injustamente acusados pela imprensa [nota 1] de abuso sexual contra alguns alunos de quatro anos da escola. Em consequência da revolta da opinião pública, a escola foi obrigada a encerrar suas atividades logo em seguida.[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O chamado Caso Escola Base envolve o conjunto de acontecimentos ligados a essa acusação, tais como a cobertura parcial por parte da imprensa e as atitudes precipitadas e muito questionadas por parte do delegado de polícia, Edélcio Lemos, responsável pelo caso, que, supostamente, teria agido pressionado pela mídia televisionada e pelas manchetes de jornais.[5] O caso foi arquivado pelo promotor Sérgio Peixoto Camargo por falta de provas.

Consequências[editar | editar código-fonte]

As pessoas acusadas no caso passaram a sofrer de doenças como estresse, fobia e cardiopatia, além de se isolarem da comunidade e perderem seus empregos.[6] Em 1995, Icusiro, Maria, Paula e Maurício moveram uma ação por danos morais contra a Fazenda Pública do Estado. Eles ganharam as duas primeiras instâncias. O processo está em Brasília, aguardando a sentença final.

Os órgãos de imprensa processados por danos morais são os seguintes:[7]

Até hoje, o caso é tema de estudos de faculdades e seminários de jornalismo, direito, psicologia, psiquiatria e ciências sociais como exemplo de calúnia, difamação, injúria e danos morais.[10]

Notas

  1. Ganhador do Prêmio Jabuti de 1996,[2] o livro Caso Escola Base: os abusos da imprensa[3] sintetiza os acontecimentos.

Referências

  1. Revista Espaço Acadêmico. Disponível em https://www.espacoacademico.com.br/054/54lima.htm. Acesso em 24 de fevereiro de 2017.
  2. «Prêmio 1996». Prêmio Jabuti. Consultado em 30 de Outubro de 2014 
  3. Ribeiro, Alex (1995). Caso escola base: os abusos da imprensa. São Paulo: Ática. 166 páginas. ISBN 8508055080 
  4. «JRNews recorda o caso da Escola Base após 18 anos». Record News. 26 de março de 2012. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  5. a b «Caso Escola Base: Globo terá de pagar R$ 1,35 mi». Terra. 16 de setembro de 2005. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  6. Revista Espaço Acadêmico. Disponível em https://www.espacoacademico.com.br/054/54lima.htm. Acesso em 24 de fevereiro de 2017.
  7. Débora Pinho (23 de janeiro de 2003). «Donos da Escola Base processam veículos de comunicação». ConJur. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  8. "STJ condena SBT a pagar indenização no caso Escola Base", O Globo, 20-2-2014, http://noblat.oglobo.globo.com/noticias/noticia/2014/02/stj-condena-sbt-pagar-indenizacao-no-caso-escola-base-525074.html, consultado 26-12-2014.
  9. Marco Antonio L. (9 de maio de 2012). «Veja, da Escola Base à Demóstenes». Jornal GGN. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  10. Revista Espaço Acadêmico. Disponível em https://www.espacoacademico.com.br/054/54lima.htm. Acesso em 24 de fevereiro de 2017.
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.