Footloose (1984)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Footloose
Cartaz do filme
No Brasil Footloose - Ritmo Louco
Em Portugal Footloose - A Música Está do Teu Lado
 Estados Unidos
1984 •  cor •  110 min 
Direção Herbert Ross
Produção Lewis J. Rachmil
Craig Zadan
Produção executiva Daniel Melnick
Roteiro Dean Pitchford
Elenco Kevin Bacon
Lori Singer
John Lithgow
Dianne Wiest
Chris Penn
Sarah Jessica Parker
Gênero musical, drama
Música Tom Snow
Jim Steinman
Kenny Loggins
Dean Pitchford
Cinematografia Ric Waite
Figurino Gloria Gresham
Edição Paul Hirsch
Companhia(s) produtora(s) Phoenix Pictures
IndieProd Company Productions
Silver Screen Partners
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 17 de fevereiro de 1984
Brasil 17 de julho de 1984
Portugal 21 de setembro de 1984
Idioma inglês
Orçamento USD 8,2 milhões[1]
Receita USD 80 milhões (EUA)[1]

Footloose (bra: Footloose - Ritmo Louco[2]; prt: Footloose - A Música Está do Teu Lado[3]) é um filme estadunidense de 1984, dirigido por Herbert Ross e escrito por Dean Pitchford. A obra é estrelada por Kevin Bacon, Lori Singer, John Lithgow, Dianne Wiest, Chris Penn e Sarah Jessica Parker. O musical conta a história de Ren McCormack (Kevin Bacon), um adolescente de Chicago que se muda para uma cidadezinha em que, devido aos esforços do ministro local, dança e rock são proibidos.

O filme é vagamente baseado em eventos reais que ocorreram na pequena, rural e religiosa cidade de Elmore City, Oklahoma.[4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ren McCormack, um adolescente crescido em Chicago, se muda com sua mãe para a pequena cidade de Bomont para morar com seus tios. Logo após sua chegada, ele faz amizade com Willard Hewitt e descobre que o conselho da cidade baniu a dança e o rock da cidade. Ele logo começa a se apaixonar por uma adolescente rebelde chamada Ariel, que tem um namorado abusivo, Chuck Cranston, e um pai muito rigoroso, Shaw Moore, que é também o reverendo da igreja local.

Após trocar insultos com Chuck, Ren é desafiado para um jogo da galinha envolvendo tratores. Ren vence quando seu cadarço fica preso e impede que ele pule do trator. O reverendo Moore não confia em Ren e proibe Ariel de vê-lo. Ren e seus colegas de classe querem acabar com a lei que proibe dança e assim fazer um baile de formatura. Ele leva Ariel, Willard e a melhor amiga de Ariel, Rusty, para um bar country a cerca de 100 milhas de Bomont, para que eles possam experimentar o prazer e a liberdade de dançar, mas já no local, Willard não consegue dançar e se envolve em uma briga, por ciúmes, com um homem que dança com Rusty. Logo depois, Ren ensina Willard a dançar.

Ren decide contestar o regulamento que proibide dança e vai até o conselho da cidade, lendo diversas passagens da Bíblia onde as escrituras apoiam o dançar como forma de diversão, celebração e exercício físico. Apesar de conseguir comover o Reverendo Moore, o resto do conselho não se dar por convencido e mantêm a proibição. Vi, esposa de Moore, é simpática ao movimento e explica a Moore que ele não pode ser o pai da cidade inteira e que ele mal tem conseguido ser um pai para Ariel. Ela conclui dizendo que dança e música não são o problema. Moore se sente traido e sente que nem sua esposa o apoia, mesmo que ela lhe assegure que ela sempre o apoiou, dizendo: "Shaw, já faz 20 anos que eu sou a esposa de um ministro. Eu tenho sido silenciosa, solidária, discreta; e depois de 20 anos eu ainda acho que você é um ótimo, maravilhoso pregador. Você consegue levantar uma congregação tão alto que eles pode até olhar e ver o Paraíso. Mas você precisa trabalhar sua conversa 'cara-a-cara'".

Mesmo após uma conversa com Ren sobre suas próprias perdas familiares em comparação com as perdas de Moore e Ariel se abrindo sobre si mesma, inclusive admitindo que ela não é mais virgem, Moore não consegue mudar sua opinião sobre dança. Seu filho Bobby foi morto em uma batida de carro enquanto voltava de uma noite de dança, levando Moore a lutar pelo banimento da dança e música na comunidade. Contudo, ele muda de opinião quando vê alguns de seus conterrâneos queimando livros que eles acreditam ser danosos ao jovens. Percebendo que a situação está fora de controle, Moore impede a queima de livros, repreendendo as pessoas, ele pede que elas voltem para suas casas.

No domindo seguinte, Moore pede que a congregação reze pelos estudantes que estão no baile que está sendo realizado em um moinho de grãos fora dos limites de Bomont. Shaw e Vi ouvem a música e dançam juntos pela primeira vez em anos. Chuck e seus amigos chegam e começam uma briga com Willard, que com ajuda de Ren, os expulsa do local. Ren, Ariel, Willard e Rusty se divertem na festa e alegremente dançam a noite inteira.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Dean Pitchford escreveu o roteiro (e a maioria das letras das canções) para Footloose, Herbert Ross dirigiu o filme e a Paramount Pictures co-produziu e distribuiu o filme.

Michael Cimino foi contratado pela Paramount para dirigir o filme quando as negociações com Ross ficaram travadas em seu início. Depois de quatro meses trabalhando no filme, o estúdio demitiu Cimino que estava fazendo muitas exigências estravagantes para a produção, incluindo a exigência de $250,000 adicionais, o que acabou fazendo com que o estúdio recontratasse Ross.[5]

Seleção de elenco[editar | editar código-fonte]

Tom Cruise e Rob Lowe foram ambos cotados para interpretar o personagem principal. Os diretores de elenco ficaram impressionados com Cruise por causa de sua famosa cena dançando de cueca no filme Risky Business, mas ele estava indisponível naquele momento porque estava no meio das filmagens de All the Right Moves. Lowe fez três testes para o papel e tinha as habilidades como dançarino e a aparência de "adolescente comum" que o diretor queria, mas um ferimento o impediu de participar do filme.[6]

Filmagem[editar | editar código-fonte]

Footloose foi filmado em várias locações no Condado de Utah, Utah. As cenas de escola e a cena do trator foram filmadas em e em torno de Payson, Utah e na Payson High School. As cenas de igreja foram filmadas em American Fork e as cenas do moinho foram feitas em Geneva Steel, Vineyard. A cena do drive-in foi filmada em Provo no local que naquela época se encontrava o restaurante "High Spot". O restaurante fechou no final dos anos 80 e no local agora existe um loja de auto-peças. A sequência final do filme foi gravada em Lehi. Para as cenas que se passam em um armazém, Bacon disse que quatro dublês foram utilizados: "Eu tive um dublê, um dublê de dança [Peter Tramm] e dois dublês ginastas".[7][8]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Footloose (trilha sonora)

A trilha sonora do filme ficou a cargo de Tom Snow, Dean Pitchford, Kenny Loggins, Nigel Harrison, Mark Mothersbaugh, Jamshied Sharifi, Jim Steinman e Nate Archibald e foi lançada em fita cassete, cartucho, compact disc e disco de vinil. A trilha sonora também foi relançada no 15° aniversário do filme em 1999. O relançamento incluiu quatro novas canções: "Bang Your Head (Metal Health)" do Quiet Riot, "Hurts So Good" de John Mellencamp, "Waiting for a Girl Like You" do Foreigner e um remix estendido de "Dancing in the Sheets".

O albúm inclui as canções "Footloose" e "I'm Free", ambas de Kenny Loggins, "Holding Out for a Hero" de Bonnie Tyler, "Girl Gets Around" de Sammy Hagar, "Never" da banda de rock australiana Moving Pictures, "Let's Hear It for the Boy" de Deniece Williams, "Somebody's Eyes" de Karla Bonoff e "Dancing In The Sheets" by Shalamar, além da canção de amor "Almost Paradise" de Mike Reno da banda Loverboy and Ann Wilson of Heart. Algumas das canções foram compostas por Eric Carmen e Jim Steinman e o albúm vendeu mais de 9 milhões de copias só nos Estados Unidos.[9] O albúm foi também incluído na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.[10]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

No agregador de críticas de televisão e cinema Rotten Tomatoes, Footloose tem 51% de aprovação e uma nota média de 5,6/10, baseado em 39 críticas. No website, o consenso da crítica é que: "Não há muita dança, mas o que está lá é ótimo. No resto do tempo, Footloose é um bom pedaço de drama adolescente".[11] No Metacritic, outro agregador de críticas, o filme tem a nota de 42/100, baseado em 12 críticas.[12]

No geral, o filme recebeu críticas medianas dos críticos. Roger Ebert do Chicago Sun-Times chamou o filme de "um filme seriamente confuso que tenta fazer três coisas e faz todas elas mal. Ele quer contar a história de um conflito em uma cidade, quer apresentar alguns personagens adolescentes chamativos e parte do tempo em que quer ser um videoclipe".[13] Dave Denby escrevendo para a New York Magazine disse: "Footloose pode ser um sucesso, mas é lixo - forragem de alta potência para o mercado teen".[14] Jane Lamacraft escrevendo em 2010 para a revista "Sight and Sound" disse: "Quase três décadas depois, a cena de Bacon dançando de colete em um moinho de farinha parece pobremente com os anos 80, mas o resto do drama de Ross envelheceu bem."[15]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Apesar das críticas mornas e de ter sido produzido com apenas oito milhões de dólares, Footloose foi um sucesso comercial, faturando por volta de 80 milhões de dólares nas bilheterias americanas.[1] O filme estreou nos Estados Unidos em 17 de fevereiro de 1984 em 1,384 salas de cinema, arrecadando $8,556,935 de dólares no seu fim de semana de estreia e terminando a semana no topo da lista dos filmes mais assistidos nos EUA. O filme ficou 18 semanas em cartaz e em 16 dessas semanas o filme foi um dos dez filmes mais vistos em território americano. Footloose foi o 7° mais visto do ano de 1984.[16]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Footloose foi indicado para dois Oscars de Melhor Canção Original (para "I'm Free" e "Footloose);[17] um Globo de Ouro de "Melhor Canção Original para Filme" (para "Footloose");[18] um Grammy Award de "Melhor Albúm Instrumental de Trilha Sonora escrita para Cinema ou Televisão";[19] além de dois Young Artist Awards para Sarah Jessica Parker na categoria "Melhor Atriz Coadjuvante em um Filme de Comédia, Musical, Aventura ou Drama" e outro na categoria "Melhor Filme Familiar"[carece de fontes?] e um "ShoWest Convention" na categoria "Revelação do Ano" para Lori Singer.[carece de fontes?] Além disso, a canção "Footloose" foi incluída pelo American Film Institute na Lista das melhores canções de filmes estadunidenses na posição número 96.[20]

Adaptação para musical[editar | editar código-fonte]

Uma versão musical de Footloose estreou em 1998. Contendo muitas das canções do filme, o show foi apresentado no West End em Londres, na Broadway e em vários outros lugares. O musical é relativamente fiel ao filme com algumas pequenas diferenças na histórias e em alguns personagens.[21]

Refilmagem[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Footloose (2011)

Em 2010, a Paramount anunciou planos para produzir um remake de Footloose. As filmagens começaram em setembro de 2010 e o filme foi escrito e dirigido por Craig Brewer. Orçado em 25 milhões de dólares, a obra foi lançada em 14 de outubro de 2011 e arrecadou $63.5 milhões de dólares nas bilheterias.[22]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Footloose (1984) - Financial Information». The Numbers 
  2. «Footloose - Ritmo Louco». no AdoroCinema 
  3. «Footloose - A Música Está do Teu Lado». no CineCartaz (Portugal) 
  4. Demaret, Kent. «You Got Trouble in Elmore City: That's Spelled with a 't,' Which Rhymes with 'd' and That Stands for Dancing» (em inglês). People. Consultado em 11 de Outubro de 2018 
  5. Holleran, Scott. «Shall We Footloose?» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  6. «Rob Lowe: 'I refused to sing Footloose karaoke duet with Loggins'» (em inglês). Hollywood.com. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  7. «Hoofers Hidden in the Shadows Dream of the Limelight» (em inglês). People. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  8. Jones, Oliver. «Kevin Bacon 'Furious' over Having a Dance Double in Footloose» (em inglês). People. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  9. «epipoca.com.br». www.epipoca.com.br 
  10. «2007 National Association of Recording Merchandisers». timepieces (em inglês). 2007. Consultado em 25 de maio de 2010 
  11. «Footloose - Rotten Tomatoes» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  12. «Footlosse - Metacritic» (em inglês). Metacritic. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  13. Ebert, Roger. «Footloose» (em inglês). Chicago Sun-Times. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  14. Denby, Dave. «"Schlockdance"» (em inglês). New York Magazine. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  15. Lamacraft, Jane. «Forgotten pleasures of the multiplex, pt 2: Films E-J». Sight and Sound. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  16. «Footloose - Box Office Mojo». Box Office Mojo. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  17. «The 57th Academy Awards - 1985» (em inglês). Oscars.org. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  18. «Golden Globes - 1985 Awards» (em inglês). IMDB. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  19. «Grammy Awards - 1985 Awards». IMDB. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  20. «"AFI's 100 Years...100 Songs"» (PDF) (em inglês). American Film Institute. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  21. Willis, John (2002). Theatre World 1998-1999 (em inglês). [S.l.]: Hal Leonard Corporation. 265 páginas. ISBN 978-1-55783-432-4. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
  22. «Footloose (2011)» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 12 de Outubro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.