Forças Armadas do Paquistão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Forças Armadas do Paquistão

Emblema das Forças Armadas do Paquistão
País Paquistão
Ramos
Lideranças
Comandante-em-chefe Presidente Arif Alvi
Ministro de Defesa Khawaja Asif
Idade dos militares 16-49 anos de idade[1]
Pessoal ativo 654 000[2] (6º maior)
Pessoal na reserva 550 000
Despesas
Orçamento US$ 10,4 bilhões (2020)
Percentual do PIB 4% (2020)
Artigos relacionados
História História militar do Paquistão

As Forças Armadas do Paquistão (em urdu: پاک عسکری, transl. Pāk Askarī) foram formadas quando a nação obteve sua independência do Império Britânico, durante a partilha da Índia, em 1947.

Seu componentes principais são:

O exército, a marinha e a força aérea foram comissionados em 1947, antecipando um conflito potencial com a Índia. Desde a sua fundação, os organismos militares desempenharam um papel decisivo na história do Paquistão. Um senso de identidade e unidade nacional forjou-se a partir das guerras de 1947 e 1965, contra o poderoso vizinho.

Aproximadamente 650.000 pessoas estão em atividade atualmente, nesta que é a 6ª força armada do mundo (em 2008).[3] Juntamente com as forças paramilitares (302.000 integrantes) e os 520.000 na reserva, as forças armadas do Paquistão totalizam 1.400.000 integrantes. O governo alega obter sua mão-de-obra de uma grande lista de voluntários, e que a convocação não é nem nunca teria sido utilizada.

As forças armadas do Paquistão são lideradas por um corpo de oficiais que não é restrito por classe social, e são indicados a partir de diversas fontes, como as academias de serviço, ou por indicação direta. O dia 6 de setembro é conhecido como Dia da Defesa, e comemora o papel das forças armadas na defesa da nação.

As forças armadas paquistanesas são os maiores contribuintes com os esforços de manutenção de paz das Nações Unidas; no ano de 2007 mais de 10.000 homens foram empregados ao redor do mundo.[4] Outras ações das forças paquistanesas em território estrangeiro consistiram do envio de pessoal, no papel de conselheiros, aos países árabes e africanos. As forças militares do Paquistão mantiveram presenças fortes (divisões e brigadas) em alguns dos países árabes durante as guerras árabes-israelenses do passado, e na primeira Guerra do Golfo, ao lado da Coalizão.

Referências

  1. Pessoas entre 16 e 18 com permissão dos pais ou responsáveis.
  2. International Institute for Strategic Studies (25 de fevereiro de 2021). The Military Balance 2021. Londres: Routledge. p. 290. ISBN 9781032012278. Consultado em 5 de julho de 2022. Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2022 
  3. Book shines light on Pakistan military's '£10bn empire' - The Guardian, 31 de maio de 2007
  4. «"Monthly Summary of Contributors to UN Peacekeeping Operations» (PDF). força de paz. Consultado em 20 de abril de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.