Forças Democráticas Sírias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Forças Democráticas Sírias
Participante na Guerra Civil Síria
Flag of Syrian Democratic Forces.svg
Datas 10 de outubro de 2015 - presente
Ideologia Democracia
Secularismo
Federalismo
Organização
Parte de Flag of Rojava.svg Rojava
Conselho Democrático Sírio
Líder Talal Silo
Jihan Sheikh Ahmed
Origem
étnica
Curdos
Árabes
Arménios
Assírios
Turcomenos
Chechenos
Grupos Unidades de Proteção Popular
Unidades de Proteção das Mulheres
Conselho Militar Siríaco
Exército dos Revolucionários
Diversas milícias e tribos aliadas
Sede Qamishli, Síria
Área de
operações
Norte da Síria
Efetivos 50 000 a 80 000 soldados (maio de 2017)
Relação com outros grupos
Aliados  Estados Unidos
 Rússia
 França
 Reino Unido
 Alemanha
Flag of Kurdistan.svg Curdistão iraquiano
 Síria (armamento até 2016)
Flag of Kurdistan Workers' Party.svg Partido dos Trabalhadores do Curdistão
Flag of PUK.png União Patriótica do Curdistão
International Freedom Battalion original banner.svg Batalhão Internacional da Liberdade
Inimigos AQMI Flag asymmetric.svg Estado Islâmico do Iraque e do Levante
Flag of Syria (1932-1958; 1961-1963).svg Exército Livre da Síria (Pró-Turquia)
Flag of Hayat Tahrir al-Sham.svg Tahrir al-Sham
 Turquia
Conflitos
Guerra Civil Síria
Combatentes do FDS em Deir ez-Zor.

As Forças Democráticas Sírias (Quwwāt Sūriyā al-Dīmuqrāṭīya; em árabe: قوات سوريا الديمقراطية, em curdo: Hêzên Sûriya Demokratîk, em siríaco: Haylawotho d'Suriya Demoqratoyto), comumente abreviada de FDS, são uma aliança de milícias de sírios curdos, árabes, assírios, armênios, turcos e circassianos que lutam na Guerra Civil Síria. Fundado em outubro de 2015, o grupo defende um governo secular, democrático e federalista em território sírio. Seu objetivo era ampliar a "revolução curda" no norte da Síria, onde seus residentes se auto-governam. Alegam se basear na democracia direta e confederencialista. Muitos começaram a chamar a FDS como a principal força de defesa e combate do Curdistão Sírio.[1]

Seu principais oponentes são Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) e outras organizações jihadistas na guerra civil da Síria, como o Exército da Conquista, o Fatah Halab e outros movimentos salafistas e islamitas.

O FDS foca principalmente em combater o Estado Islâmico e seus aliados ideológicos.[2] Entre suas importantes vitórias estão as reconquistas das cidades de Al-Hawl, Shaddadi,[3] Tishrin Dam, Manbij e Raqqa.[4][5]

No momento da sua fundação, ao final de 2015, o The Economist descreveu o SDF como "essencialmente uma organização subsidiária das Unidades de Proteção Popular (YPG)" curdas.[6] Com apoio cada vez maior de voluntários e grupos árabes, as Forças Democráticas Sírias são agora uma das mais poderosas organizações atuando no norte da Síria. Estima-se que 60% dos seus combatentes são curdos. Sírios de origem árabe, turca e assíria tem feito causa comum com o FDS.[7]

Composição[editar | editar código-fonte]

Grupos e Organizações armadas membros das FDS:[editar | editar código-fonte]

  • Unidades de Proteção Popular
  • Unidades de Proteção das Mulheres
  • Conselho Militar Siríaco
  • Milícias tribais shamar
  • Milícias triais shaitat
  • Milícias triais baggara
  • Milícias triais harabiyya
  • Milícias triais zubayd
  • Força de Elite do Movimento do Amanhã da Síria
  • Revolucionários de Tell Abyad
  • Brigada da Libertação (uma facção)
  • Exército dos Revolucionários
  • Brigadas de Jarabulus do Eufrates
  • Brigada de Libertação do Eufrates
  • Batalhão dos Revolucionários de Manbij
  • Brigada dos Gaviões de Manbji
  • Brigadas dos Gaviões de Jarabulus
  • Batalhão de Jarabulus Livre
  • Batalhão Feminino do Conselho Militar de Al-Bab
  • Frente Revolucionária de Al-Bab
  • Brigada dos Mártires de Qabasyn
  • Brigada dos Mártires do Campo de Al-Bab
  • Batalhão de Arima Livre
  • Brigada Mártir Silo al-Rai
  • Brigada dos Mártires de Kieba
  • Brigada Livre de Raqqa
  • Frente dos Revolucionários de Raqqa
  • Brigada dos Gaviões de Raqqa
  • Brigada dos Mártires de Raqqa

Conselhos Militares:[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Syrian Kurds declare Qamishli as capital for the new federal system». ARA News. 22 de setembro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2016 
  2. «Syrian Democratic Forces set sights on IS stronghold». Al-Monitor. 15 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  3. Van Wilgenburg, Wladimir (19 de fevereiro de 2016). «Kurds celebrate capture of key IS stronghold in Syria». Middle East Eye. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  4. Shiwesh, Ahmed (10 de março de 2016). «Kurds, allies seize ISIS supply route on Syria-Iraq border». ARA News. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  5. «Confirmed: #SDF and #Manbij Military Council forces liberated #Manbij !». CC News – via Twitter 
  6. «Global powers seek to revive diplomatic process». The Economist. 12 de fevereiro de 2016. Consultado em 1 de maio de 2016 
  7. «Syrian-Kurdish SDF successfully absorbing non-Kurdish groups, says US». Rudaw. Consultado em 23 de setembro de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.