Gary Kubiak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2019). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Gary Kubiak
Broncos Head coach waving at Super Bowl parade.
Kubiak na comemoração da conquista do Super Bowl 50 pelo Denver Broncos em 2016
Denver Broncos
Consultor Sênior
Informações pessoais
Data de nascimento: 15 de agosto de 1961 (57 anos)
Local de nascimento: Houston, Texas
 Estados Unidos
Informação da carreira
Faculdade: Texas A&M
Draft da NFL: 1983 / Rodada: 8 / Escolha: 197
Estreou em 1983 pelo Denver Broncos
Jogou pela última vez em 1991 pelo Denver Broncos
História da carreira
 Como jogador:
 Como técnico:
 Como administrador:
Pontos altos na carreira e prêmios
Como treinador
Estatísticas de carreira na NFL até a Temporada de 1991
Passes tentados     298
Passes completos     173
Percentagem     58.1
Jardas     1,920
TDINT     14–16
Rating     70.6

Gary Wayne Kubiak (nascido em 15 de agosto de 1961) é um executivo de futebol americano que trabalha atualmente como consultor sênior no Denver Broncos da National Football League (NFL).[1] Kubiak também é um ex-treinador e jogador de futebol americano.

Ele foi treinador principal do Houston Texans de 2006 a 2013 e do Denver Broncos de 2015 e 2016 antes de deixar o cargo em 1 de janeiro de 2017, citando problemas de saúde.[2] Anteriormente em sua carreira de treinador, ele atuou como assistente técnico nos Broncos, em Texas A&M University e no San Francisco 49ers. Ele também foi o coordenador ofensivo do Baltimore Ravens em 2014.

Kubiak jogou como quarterback na Texas A&M University. Ele foi selecionado na oitava rodada do Draft da Draft de 1983 como a 197ª escolha geral pelos Broncos, onde jogou de 1983 a 1991 como reserva de John Elway.

Kubiak participou de sete Super Bowls: perdeu três como jogador dos Broncos, venceu três como assistente técnico dos Broncos e dos 49ers e venceu o Super Bowl 50 como treinador dos Broncos.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Carreira na escola[editar | editar código-fonte]

Kubiak teve um recorde no estado de 6.190 jardas quando estava na St. Pius X High School de Houston, Texas, onde recebeu o apelido de "Koob". Ele foi duas vezes nomeado para as equipes estaduais de futebol americano, basquete, beisebol e atletismo, ele foi introduzido no Hall da Fama das Escolas do Texas em 1999. Kubiak se formou em St. Pius X em 1978.[3]

Carreira na faculdade[editar | editar código-fonte]

Kubiak freqüentou a Texas A&M University e foi selecionado para a equipe da Conferência All-Southwest em 1982, depois de liderar a conferência em jardas (1.948) e touchdowns (19). Em seu terceiro ano, ele estabeleceu um recorde de conferência tendo seis passes para touchdown contra Rice.

Em quatro temporadas em Texas A&M, ele passou para 4.078 jardas, 31 touchdowns e 27 interceptações.[4]

Carreira na NFL[editar | editar código-fonte]

Kubiak foi selecionado na oitava rodada com a 197ª escolha geral do Draft da NFL de 1983 pelo Denver Broncos. Nesse mesmo draft, John Elway foi selecionado com a primeira escolha geral pelo Baltimore Colts antes de forçar uma troca com Denver. Kubiak jogou toda a sua carreira como reserva de Elway, um membro do Hall of Fame.[5]

Em nove temporadas, Kubiak jogou em 119 jogos na temporada regular e teve um recorde de 3-2 como titular. Ele completou 173 de 298 passes (58,1%) enquanto jogava para 14 touchdowns, 16 interceptações e 1.920 jardas, enquanto fazia parte de três equipes que foram campeões da AFC. Kubiak substituiu Elway no final das derrotas dos Broncos no Super Bowl XXI e no Super Bowl XXIV.[6]

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

Texas A&M[editar | editar código-fonte]

Kubiak começou sua carreira de treinador em Texas A & M,[7] atuando como treinador de running backs por duas temporadas (1992–1993).

Ele trabalhou extensivamente com o running back Greg Hill, que foi selecionado pelo Kansas City Chiefs na primeira rodada do Draft da NFL de 1994.[8]

NFL[editar | editar código-fonte]

San Francisco 49ers (1994)[editar | editar código-fonte]

Kubiak venceu seu primeiro Super Bowl servindo como treinador de quarterbacks do San Francisco 49ers em 1994,[9] guiando o quarterback do Hall of Fame, Steve Young, para uma de suas melhores temporadas. Young recebeu seu segundo MVP da NFL e venceu o MVP do Super Bowl XXIX ao ter um recorde de seis touchdowns na vitória por 49-26 sobre o San Diego Chargers.[10]

Denver Broncos (1995-2005)[editar | editar código-fonte]

Kubiak foi para os Broncos na temporada seguinte, quando Mike Shanahan, que anteriormente era o coordenador ofensivo dos 49ers, tornou-se o treinador principal de Denver.[11]

Em 11 temporadas (1995-2005) como coordenador ofensivo da equipe e treinador de quarterbacks, Kubiak ajudou a levar Denver a dois títulos do Super Bowl (1997, 1998), que também foram as últimas duas temporadas da carreira de John Elway.[12]

Nas 11 temporadas de Kubiak com a equipe, os Broncos acumularam 66.501 jardas no total e 465 touchdowns, o maior número da NFL durante esse período. Ele treinou 14 jogadores diferentes eleitos para o Pro Bowl, incluindo o running back Terrell Davis, que foi nomeado MVP da NFL em 1998.[13]

Houston Texans (2006-2013)[editar | editar código-fonte]

Kubiak treinando os Texans em 2008

Kubiak foi nomeado o segundo treinador na história do Houston Texans em 26 de janeiro de 2006, substituindo Dom Capers.[14] Em sua primeira temporada com a equipe, Houston terminou em quarto na AFC South com um recorde de 6-10.[15] Os Texans terminaram a temporada de 2007 com um recorde de 8-8, foi a primeira vez que o time não teve um recorde perdedor.[16] Os Texans tiveram sua segunda temporada não perdedora, novamente terminando com 8-8, na temporada de 2008.[17]

Na temporada seguinte, sob o comando de Kubiak, os Texans alcançaram sua primeira temporada vitoriosa na história da franquia com um recorde de 9-7. Eles perderam os playoffs em um tiebreaker com o New York Jets.[18] Em 2 de fevereiro de 2010, com um ano de sobra no contrato original assinado, os Texans assinaram com Kubiak uma prorrogação de contrato de três anos até 2012.[19]

Na temporada de 2010, Houston começou forte, com um recorde de 4-2. No entanto, a campanha promissora de Kubiak rapidamente se tornou desastrosa, já que os Texans perderam oito dos últimos 10 jogos, colocando-os em terceiro na AFC South, com um recorde de 6-10.[20][21] Os Texans terminaram em quarto em jardas, em sétimo em jardas terrestres e em terceiro em jardas totais. Mas a defesa foi indiscutivelmente uma das piores do campeonato, terminando em último em jardas permitidas e empatados em último em touchdowns permitidos.[22]

Os Texans responderam à fraca exibição defensiva de 2010 ao demitir o coordenador defensivo Frank Bush, o técnico de linha secundaria David Gibbs, o técnico dos linebackers Johnny Holland e o assistente de linebackers, Robert Saleh.[23] Kubiak contratou Wade Phillips como novo coodenador defensivo em 5 de janeiro de 2011.[24] Phillips tornou-se disponível depois de ser demitido como treinador principal do Dallas Cowboys no meio da temporada de 2010.[25] Phillips foi autorizado a trazer seus próprios assistentes técnicos. Os Texans assinaram com dois defensores de alto perfil, Johnathan Joseph e Danieal Manning, e usaram suas primeiras cinco escolhas de draft, incluindo duas na segunda rodada do Draft de 2011, em mais jogadores defensivos.[26]

A greve da NFL de 2011 limitou o tempo que os treinadores tiveram com os jogadores na pré-temporada, mas Phillips transformou a defesa na segunda melhor em 2011. Apesar das lesões dos principais jogadores, incluindo o wide receiver Andre Johnson e Arian Foster, assim como a devastadora perda do quarterback Matt Schaub em 13 de novembro de 2011, que estava tendo um ano sólido, os Texans garantiram seu primeiro da AFC South e sua primeira aparição nos playoffs da NFL.[27] Os Texans, com o novato T. J. Yates como quarterback, derrotou o Cincinnati Bengals por 31-10 em 7 de janeiro de 2012 no primeiro playoff da história da franquia, com uma multidão recorde de 71.725 no Reliant Stadium.[28]

Kubiak foi eleito Treinador do Ano da AFC depois de levar os Texans a um recorde de 10-6 na temporada regular, uma vaga nos playoffs e uma vitória nos playoffs em 2011.[29] Bob McNair, dono de Texans, recompensou Kubiak com um novo contrato de três anos em 14 de junho de 2012.[30]

A temporada de 2012 viu os Texans começarem com um recorde de 5-0 pela primeira vez na história da franquia.[31] Os Texans terminaram a temporada com o melhor recorde da franquia: 12-4. Eles derrotaram o Cincinnati Bengals no Wild Card pelo segundo ano consecutivo, antes de perder para o New England Patriots por 41-28 no Divisional Round.[32]

Em 6 de dezembro, Kubiak foi demitido do Houston Texans com três jogos restantes na temporada de 2013. Ele terminou a temporada de 2013 com um recorde de 2-11 e foi substituído pelo coordenador defensivo, Wade Phillips. Kubiak teve um recorde de 61–64 na temporada regular e um recorde de 2–2 nos playoffs como treinador principal dos Texans.[33]

Primeiro problema de saúde[editar | editar código-fonte]

Em 3 de novembro de 2013, Kubiak desmaiou quando estava saindo do campo no intervalo do jogo contra o Indianapolis Colts. Ele foi levado para o hospital como medida de precaução. Relatos iniciais afirmaram que ele não teve um ataque cardíaco.[34] Um relatório da NFL em 4 de novembro de 2013, indicou que ele havia sofrido um "ataque isquêmico transitório" (AIT), ou sintomas relativamente breves e não permanentes de desorientação, confusão, tontura, esquecimento e / ou vertigem (entre outros).[35][36] Na ausência de Kubiak para o segundo tempo contra os Colts, o coordenador defensivo Wade Phillips assumiu as funções dele e foi o técnico principal no restante do jogo.[36][37]

Baltimore Ravens (2014)[editar | editar código-fonte]

Em 27 de janeiro de 2014, Kubiak assinou com o Baltimore Ravens para ser seu novo coordenador ofensivo.[38] Ele serviu uma temporada sob o comando de John Harbaugh, substituindo Jim Caldwell, que assinou como treinador do Detroit Lions.[39]

Como coordenador ofensivo, Kubiak instalou sua versão de passes ofensivos da Costa Oeste combinada com um esquema de bloqueio de zona que deu lugar a Play-Action.[40] Sob sua orientação, os Ravens tiveram o ataque mais bem-sucedida em 19 anos, com o quarterback Joe Flacco e o Running Back Justin Forsett alcançando seus maiores números em uma única temporada em jardas e touchdowns.[41][42] Graças em parte ao ataque de Kubiak, os Ravens retornaram aos playoffs após uma ausência de um ano.[43]

Devido ao seu sucesso em Baltimore, Kubiak tornou-se um candidato a treinador principal, recebendo interesse do New York Jets, Chicago Bears e San Francisco 49ers. Os Ravens fizeram um grande esforço para manter Kubiak como o coordenador ofensivo da próxima temporada e Kubiak a princípio parecia empenhado em ficar em Baltimore.[44] Até que seu amigo e ex-companheiro de equipe, John Elway, lhe ofereceu o que ele chamou de seu "emprego dos sonhos" - uma chance de treinar seu ex-time, o Denver Broncos.[45]

Denver Broncos (2015-2016)[editar | editar código-fonte]

Em 18 de janeiro de 2015, Kubiak assinou um contrato de quatro anos para se tornar o técnico principal do Denver Broncos, depois que o diretor-geral dos Broncos, John Elway, dispensou o técnico John Fox após duas eliminações nos playoffs. Wade Phillips, um ex-treinador dos Broncos, retornou ao time para servir como Coordenador Defensivo.[46]

Sob o comando de Kubiak, os Broncos instalaram um ataque orientada para a corrida com bloqueio de zona, misturada com os passes de Peyton Manning, mas eles tiveram problemas com as inúmeras mudanças e lesões na linha ofensiva. Além disso, Manning, de 39 anos, teve sua pior temporada estatística desde seu primeiro ano, devido a uma lesão de fascite plantar em seu calcanhar que ele sofreu durante o verão. Os Broncos foram levados por sua defesa liderada pelo coordenador defensivo Wade Phillips, que ficou em primeiro lugar em jardas totais permitidas, jardas de passes e sacks e, como nas três temporadas anteriores, a equipe continuou a estabelecer vários recordes individuais, de liga e de franquia. Embora a equipe tivesse um início de 7-0, Manning liderou a NFL em interceptações. Na semana 10, Manning sofreu uma ruptura parcial da fasceíte plantar no pé esquerdo. Ele estabeleceu o recorde de todos os tempos da NFL de mais jardas passadas na carreira neste jogo, mas depois de lançar quatro interceptações, Kubiak deu o seu lugar para o quarterback reserva, Brock Osweiler, que assumiu como titular durante a maior parte da temporada regular. Durante a Semana 17, no entanto, onde os Broncos estavam perdendo por 13-7 contra o San Diego Chargers, Kubiak devolveu a posição a Manning e ele liderou a equipe para uma vitória chave de 27-20, que permitiu que a equipe terminasse a temporada regular de 2015 com um recorde de 12-4, vencendo a AFC West e garantindo o primeiro lugar na AFC.[47][48]

Na pós-temporada, os Broncos derrotaram o Pittsburgh Steelers por 23-16 no Divisional Round e o New England Patriots por 20-18 na Final da AFC, avançando para o Super Bowl 50.[49] Os Broncos derrotaram o Carolina Panthers por 24-10 no Super Bowl 50, conquistando o título e dando a Kubiak sua primeira vitória no Super Bowl como treinador principal.[50] Kubiak se tornou o quarto treinador principal a vencer um Super Bowl em sua primeira temporada com uma equipe, depois de Don McCafferty, George Seifert e Jon Gruden. Kubiak tornou-se o terceiro treinador da história da NFL a vencer um Super Bowl com o mesmo time que ele jogou, juntando-se a Mike Ditka e Tom Flores, e é a primeira pessoa a ter jogado no Super Bowl e depois vencê-lo como treinador do mesmo time.[51]

Segundo problema de saúde[editar | editar código-fonte]

Na temporada seguinte, Kubiak teve inúmeros contratempos. Durante a offseason, os Broncos perderam seus dois quarterbacks: Manning se aposentou e Osweiler foi para o Houston Texans. Como resultado, Kubiak agora precisava integrar dois novos quarterbacks: Trevor Siemian e Paxton Lynch.

Além disso, pouco depois da derrota da semana 5 do Broncos para o Atlanta Falcons, Kubiak foi levado às pressas para um hospital na área de Denver depois de ter sintomas semelhantes aos da gripe e fadiga corporal extrema. De acordo com Elway, Kubiak estava se sentindo mal antes da derrota para os Falcons, e após uma ressonância magnética e tomografia computadorizada, Kubiak foi diagnosticado com uma "enxaqueca complexa". O coordenador das equipes especiais, Joe DeCamillis, foi o treinador interino da equipe durante o Thursday Night Football contra o San Diego Chargers, enquanto Kubiak passava por uma semana de descanso. Foi a segunda vez em três anos em que Kubiak sofreu um problema de saúde no meio da temporada.[52]

Última temporada como técnico[editar | editar código-fonte]

Kubiak liderou os Broncos em outra temporada vitoriosa, mas apesar do recorde de 9-7, a equipe não foi para os playoffs pela primeira vez depois de cinco títulos da divisão seguidos. Após uma vitória por 24-6 sobre o Oakland Raiders em 1 de janeiro de 2017, Kubiak anunciou em uma reunião com sua equipe que estava deixando o cargo devido a problemas de saúde.[53][54]

Ele anunciou sua aposentadoria oficial durante uma conferência de imprensa no dia seguinte, chamando-a de "decisão extremamente difícil" e agradecendo a Elway, ao CEO Joe Ellis, ao proprietário Pat Bowlen e aos fãs dos Broncos pelo apoio durante seu discurso de aposentadoria.[55]

Durante sua carreira de treinador de 23 anos na NFL, Kubiak trabalhou com 34 jogadores que tiveram 67 seleções para o Pro Bowl, incluindo os Hall da Fama: John Elway, Shannon Sharpe, Gary Zimmerman e Steve Young.[56]

Carreira administrativa[editar | editar código-fonte]

Devido à sua relativa pouca idade, muitos esperavam que Kubiak continuasse envolvido com o futebol americano.[57] Ele permaneceu em contato com Elway após sua aposentadoria, alimentando especulações de que ele continuaria envolvido com a organização.[58]

Seis meses após sua aposentadoria, Kubiak voltou oficialmente ao Denver Broncos como consultor sênior.[59] Baseando-se fora de sua casa no Texas, Kubiak analisaria prospectivas universitárias ofensivas antes do draft e ajudaria na free agency.[60]

No final da temporada de 2017 da NFL, Elway promoveria Kubiak para um papel "ampliado" dentro do front office, sendo o terceiro no comando atrás do próprio Elway e do diretor do pessoal, Matt Russell.[61]

Registro como treinador principal[editar | editar código-fonte]

Time Ano Temporada Regular Pós-Temporadada
Vitória Derrota Empate Classificação Vitória Derrota Resultado
HOU 2006 6 10 0 4th na AFC South
HOU 2007 8 8 0 4th na AFC South
HOU 2008 8 8 0 3rd na AFC South
HOU 2009 9 7 0 2nd na AFC South
HOU 2010 6 10 0 3rd na AFC South
HOU 2011 10 6 0 1st na AFC South 1 1 Derrota para o Baltimore Ravens no Divisional Round da AFC
HOU 2012 12 4 0 1st na AFC South 1 1 Derrota para o New England Patriots o Divisional Round da AFC
HOU 2013 2 11 0 (Demitido)
Total 61 64 0 2 2
DEN 2015 12 4 0 1st na AFC West 3 0 Campeão do Super Bowl 50
DEN 2016 9 7 0 3rd na AFC West
Total 21 11 0 3 0
Total da carreira 82 75 0 5 2

Árvore[editar | editar código-fonte]

Treinadores com quem Kubiak serviu:

Assistentes de Kubiak que se tornaram treinadores da NFL ou da NCAA:

Vida privada[editar | editar código-fonte]

Kubiak e sua esposa, Rhonda, têm três filhos: Klint, Klay e Klein.

Klint foi o treinador de Wide receiver na Universidade do Kansas em 2015,[62] e em fevereiro de 2016, contratado pelo Denver Broncos como assistente ofensivo.[63] De 2005 a 2009, Klay foi o quarterback de Universidade do Estado do Colorado e atualmente é o técnico principal de Strake Jesuit College Preparatory.[64][65] Klein jogou como wide receiver na Universidade Rice e agora é o olheiro da Área Sudoeste do Denver Broncos.[66][67]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Former head coach Gary Kubiak rejoins Broncos as senior personnel advisor» 
  2. «Gary Kubiak tells Broncos he is stepping down as head coach» 
  3. «Inductee» 
  4. «Gary Kubiak College Stats». Sports-reference.com 
  5. «Driven: Elway propels Broncos into AFC title game» 
  6. «Gary Kubiak's NFL statistics» 
  7. «Kubiak joins Texas A&M» 
  8. «1994 NFL Draft Listing». Pro-Football-Reference.com 
  9. «Transactions» 
  10. «Super Bowl XXIX - San Francisco 49ers vs. San Diego Chargers - January 29th, 1995». Pro-Football-Reference.com 
  11. «N.F.L., From Backup to Boss» 
  12. «John Elway Stats». Pro-Football-Reference.com 
  13. «1998 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  14. «Texans to hire Denver O-coordinator Kubiak as coach» 
  15. «2006 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  16. «2007 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  17. «2008 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  18. «Texans achieve their first winning season» 
  19. «'Real excited' Kubiak says he has new three-year deal with Texans» 
  20. «2010 Houston Texans Statistics & Players». Pro-Football-Reference.com 
  21. «2010 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  22. «2010 Houston Texans» 
  23. «Texans keep coach Gary Kubiak» 
  24. «Texans hire Wade Phillips» 
  25. «Cowboys' Wade Phillips fired» 
  26. «A Defensive Draft» 
  27. «2011 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  28. «Texans earn historic playoff victory, beat Bengals 31–10 and advance to face Ravens next Sunday» 
  29. «Texans extend contracts of Gary Kubiak and Rick Smith» 
  30. «Securing Kubiak, Smith provides franchise stability» 
  31. «Running game on each side of ball has Kubiak searching for answers» 
  32. «2012 Houston Texans Statistics & Players». Pro-Football-Reference.com 
  33. «Gary Kubiak out as Houston Texans head coach» 
  34. «Gary Kubiak collapses on Reliant Stadium field before halftime» 
  35. «Report: Kubiak suffered 'mini-stroke'». FOX Sports 
  36. a b «Gary Kubiak suffered mini-stroke during Texans' game» 
  37. «Gary Kubiak in hospital after collapse». ESPN 
  38. «Ravens hire former Texans coach Gary Kubiak as offensive coordinator» 
  39. «Jim Caldwell hired by Detroit Lions as next coach» 
  40. «How Denver's coaching retreads toppled the Patriots» 
  41. «Ravens Facing The Creator of Their Offense, Gary Kubiak» 
  42. «Ravens' biggest loss last offseason, Gary Kubiak, taking advantage of second chance as head coach» 
  43. «Baltimore Ravens Team Encyclopedia». Pro-Football-Reference.com 
  44. «Gary Kubiak Staying with Ravens» 
  45. «No one should blame Gary Kubiak for leaving Ravens» 
  46. «Broncos finalizing a four-year deal with Gary Kubiak». NFL.com 
  47. «2015 Denver Broncos Statistics & Players». Pro-Football-Reference.com 
  48. «2015 NFL Standings & Team Stats». Pro-Football-Reference.com 
  49. «Peyton Manning, Broncos beat Steelers, punch ticket to AFC championship game» 
  50. «Super Bowl 2016: Peyton Manning's Denver Broncos overwhelm Carolina Panthers». The Guardian 
  51. «Super Bowl 50: How Broncos coach Gary Kubiak can make NFL history». CBSSports.com 
  52. «Gary Kubiak diagnosed with "complex migraine," will not coach Thursday in San Diego» 
  53. «Oakland Raiders at Denver Broncos - January 1st, 2017». Pro-Football-Reference.com 
  54. «Gary Kubiak tells Broncos he's retiring after emotional win over Raiders». CBSSports.com 
  55. «Broncos coach Gary Kubiak retires from coaching». NFL.com 
  56. «Broncos Media Guide» (PDF). denverbroncos.com 
  57. «Gary Kubiak, ready to work again, already exploring return to game» 
  58. «Gary Kubiak back with Broncos as a senior personnel adviser». CBSSports.com 
  59. «Former head coach Gary Kubiak returns to the Broncos as a senior personnel adviser» 
  60. «Gary Kubiak is rejoining the Broncos six months after stepping down as coach». CBSSports.com 
  61. «Report: Elway promoted Kubiak after NFL teams started calling». 247Sports.com 
  62. «Klint Kubiak coach profile». KUAthletics.com 
  63. «Klint Kubiak leaves post at Kansas to be Broncos offensive assistant» 
  64. «Klay Kubiak College Stats» 
  65. «Klein Kubiak Bio» 
  66. «Denver Broncos: Klein Kubiak»