Giuseppe Benedetto Cottolengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Benedito Cottolengo
Giuseppe Cottolengo, 1826
fundador da Casa da Divina Providência
Nascimento Bra 
3 de maio de 1786
Morte Chieri 
30 de abril de 1842 (55 anos)
Beatificação 29 de abril de 1917
por Papa Bento XV
Canonização 19 de março de 1934
Vaticano
por Papa Pio XI
Festa litúrgica 30 de abril
Gloriole.svg Portal dos Santos

José Benedito Cottolengo (3 de maio de 1786 – 30 de abril de 1842) foi o fundador da Casa da Divina Providência [1] e é um santo da Igreja Católica Romana.

Vida[editar | editar código-fonte]

José Benedito Cottolengo nasceu em 3 de maio de 1786 em uma família de classe média, em Bra, então no Reino da Sardenha. O mais velho de doze filhos (seis dos quais morreram na infância), em 2 de outubro de 1802, tornou-se terciário franciscano. Em 1805, ele entrou no seminário em Asti. Dois anos depois, foi fechado e ele foi forçado a continuar seus estudos em casa. Cottolengo foi ordenado sacerdote em 8 de junho de 1811. [2]

Designado como curador de Corneliano D'Alba, concluiu seu doutorado em teologia em Turim e em 1818 foi aceito como cânone da Basílica de Corpus Domini, em Turim. Canon Cottolengo doou todos os seus dons, doações, honorários para a pregação e a Missa confere aos pobres.

Na época, Turim ainda estava se recuperando da ocupação francesa e sob a pressão de intensa imigração do interior, o que causou sérios problemas sociais e pobreza. A cidade estava cheia de pauperismo e mendicância, analfabetismo e epidemias recorrentes, numerosos nascimentos ilegítimos e alta mortalidade infantil. [3] Aos 41 anos, depois de ler a vida de São Vicente de Paulo, ele entendeu que sua verdadeira vocação era a da caridade. [2]

Nessa época, Cottolengo frequentava uma família que viajava de Lyon para Milão. A mãe grávida estava doente e não foi aceita no Hospital Maggiore por ter tuberculose. Tampouco poderia ir à maternidade por estar com febre e os regulamentos proibidos de admitir qualquer pessoa que pudesse ser infecciosa. Cottolengo deu os últimos ritos à mãe e batizou seu filho antes que ele morresse. Afetado pela cena e pelos gritos dos filhos sobreviventes, Cottolengo vendeu tudo o que possuía, incluindo sua capa, e alugou dois quartos. Ele iniciou seu novo trabalho em 17 de janeiro de 1828, oferecendo acomodação gratuita a um idoso paralítico. Em pouco tempo, as instalações se transformaram em um centro de hospitalidade para pessoas que não eram aceitas em hospitais. Ele veio a ser assistido pelo Dr. Lorenzo Granetti, pelo farmacêutico Paul Royal Anglesio e as doze "Damas da Caridade", sob a direção da viúva rica Marianna Nasi, que visitou os doentes. [2]

Quando a cólera eclodiu em 1831, o pequeno hospital foi fechado pelas autoridades como precaução por medo de contágio. Cottolengo então comprou uma casa em Valdocco, nos arredores da cidade, e se mudou para lá com duas freiras e um paciente com câncer. Este foi o começo da "Pequena Casa da Divina Providência". Devido à generosidade de vários benfeitores, especialmente Cavalier Ferrero, ele logo conseguiu estabelecer um orfanato.

Ele também fundou mosteiros, conventos, comunidades de padres, comunidades de irmãos e grupos organizados de voluntários leigos. Seu legado de caridade está hoje no coração da cidade de Turim como um sinal do que significa amar e servir os outros de maneira evangélica.

Hoje, os Padres, Irmãs e Irmãos de Cottolengo ainda trabalham juntos em atividades focadas na comunicação do amor de Deus pelos mais pobres. Eles estão espalhados por todo o mundo: Equador, Índia, Itália, Quênia, Suíça, Tanzânia e Estados Unidos.

Don Cottolengo contraiu febre tifoide enquanto ajudava seus pacientes e morreu em Chieri, Piemonte, em 30 de abril de 1842. Cottolengo foi beatificado pelo Papa Bento XV em 1917 [4] e foi canonizado pelo Papa Pio XI em 1934. [5] [6] Seu dia de festa é comemorado em 30 de abril.

José Benedito Cottolengo foi alistado entre os santos da caridade pelo Papa Bento XVI em sua encíclica Deus Caritas Est.

A paróquia de São José Benedito Cottolengo está localizada em Grosseto, Itália. [7]

Há uma Via San Giuseppe Benedetto Cottolengo em Pisa. Uma das instituições de caridade mais importantes do Brasil Central é o Instituto São José Bento Cotollengo, em Trindade, Goiás.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

No filme italiano de 2006 Una cosa in mente. Giuseppe Benedetto Cottolengo ("Uma coisa em mente: José Benedito Cottolengo"), Cottolengo é interpretado por Massimo Wertmuller. [8]

São Giuseppe é um personagem do livro de Bruce Marshall, The Divided Lady. [9]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]