Goji

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção Lycium barbarum deverá ser fundido aqui. (desde janeiro de 2018)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaLycium barbarum
Lycium barbarum
Lycium barbarum
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Solanales
Família: Solanaceae
Género: Lycium
Espécie: L. barbarum
Nome binomial
Lycium barbarum
L.

Goji é o nome dos frutos da planta Lycium barbarum. Ao goji são atribuídas muitas propriedades pois é uma fruta rica em aminoácidos. A planta é originária das montanhas do Tibete.

Algumas de suas características são:

  • Contém 19 aminoácidos, que ajudam a formar as proteínas, incluindo os oito que são essenciais para a vida [carece de fontes?].
  • Contém 21 minerais vestigiais, incluindo germânio – considerado em estudos como tendo atividade anti-cancerígena.
  • Contém o espectro completo de carotenoides antioxidantes, incluindo beta-caroteno (maior concentração que a cenoura) e zeaxantina (protetor dos olhos). O goji é a maior fonte de carotenoides conhecida.
  • Contém 2500 mg de vitamina C por 100 gramas da fruta. Contudo, excede os valores normais (100 mg) requeridos pelo corpo diariamente para esta vitamina, podendo causar cálculos renais, distúrbios gastrointestinais e incômodo na bexiga[1]. Pode-se ressaltar também que a ingestão de uma quantidade acima de 2000 mg/dia de ácido ascórbico pode causar mal estar estomacal e até diarreia.
  • Contém beta-sisterol, com função anti-inflamatória, que ajuda também equilibrar os níveis de colesterol e pode ser usado no tratamento de impotência sexual e equilíbrio da próstata.
  • Contém ácidos graxos essenciais, que são necessários para síntese de hormônios (hormonas) e regula o funcionamento do cérebro e sistema nervoso.
  • Contém cyperone, um fito-nutriente que traz benefícios ao coração e à pressão sanguínea.
  • Contém fisalina, usado nos transtornos da hepatite B.
  • Contém betaína, usado pelo fígado para produzir colina. A betaína promove grupos metil com reações energéticas no corpo, ajuda a reduzir o nível de homocisteína, um fator de risco em problemas cardíacos, protege a célula em nível de DNA .
  • Contém também uma fonte de elemento essencial à dilatação dos vasos sanguíneos e ao bom funcionamento do sistema circulatório em geral devido a sua carga de potássio.

Como consequência dos aminoácidos presentes nas bagas de goji, podemos atribuir efeitos anti-catalíticos, os quais ajudam na manutenção da massa magra do organismo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mindell, Earl. Goji: The Himalyan Health Secret. Momentum Media (October 1, 2003). ISBN 0967285526

Referências