Helena Isabel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Helena Isabel
Nome completo Helena Isabel Fernandes Correia Ribeiro
Nascimento 6 de fevereiro de 1952 (65 anos)
Lisboa, Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Actriz
Cônjuge Paulo de Carvalho (divórcio, 1 filho)
IMDb: (inglês)

Helena Isabel Fernandes Correia Ribeiro [1] (Lisboa, 6 de fevereiro de 1952) é uma actriz portuguesa com uma longa carreira. É mãe do cantor português Agir.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Estreou-se na Companhia de Teatro Alegre, sediada no Teatro Variedades, em Lisboa, tinha então 17 anos, com uma peça que se chamava Os Direitos da Mulher. Mais tarde ajudou a fundar o Teatro Adóque, tendo integrado, em 1971, a Companhia Laura Alves no Teatro ABC, com repertório de sucesso no teatro de revista [2].

Entre 1975 e 1981, fez parte de "Os Bonecreiros" com João Mota, de onde passou para o Grupo 4, dirigido por João Lourenço. Participou nas peças Jantar de Idiotas (2004) e O Chato (2005) de Francis Veber, encenações de António Feio no Teatro Villaret.

Faz a sua estreia em televisão em 1965, no programa Riso e Ritmo, de Francisco Nicholson. Em 1982, integrou o elenco da primeira telenovela portuguesa, "Vila Faia", na Radiotelevisão Portuguesa (RTP)[2]. No mesmo ano, estreou-se no cinema num filme de António de Macedo, "Os Abismos da Meia-Noite", onde contracenou com Rui Mendes. Actriz assídua em produções televisivas, integrou o elenco de inúmeras novelas, a partir de Vila Faia (RTP, 1982). Participou também em algumas séries como a sitcom premiada nos Globos de Ouro Cuidado com as Aparências (SIC, 2002) ou Duarte & Companhia (RTP, 1985). Na década de 1980 colaborou com Herman José no elenco de O Tal Canal (RTP, 1983) e Hermanias (RTP, 1984)[3].

No cinema participou em cerca de quinze películas, entre eles A Maluquinha de Arroios (1970) e Os Touros de Mary Foster (1972) de Henrique Campos, A Santa Aliança (1980) de Eduardo Geada e A Vida é Bela?! (1982) de Luís Galvão Telles, e entrou no filme francês Combat d'Amour en Songe, de Raul Ruiz[2]. A sua interpretação em Os Abismos da Meia Noite (1984) de António de Macedo, realizador que também a dirigiu em O Princípio da Sabedoria (1975), valeu-lhe o Prémio de Melhor Actriz do Instituto Português de Cinema.

Em 1995, regressa ao cinema para participar no filme indiano Shejar, de Raju Parsekar, tendo regressado à televisão, em 1997, para fazer o espetáculo "Comédias d'Ouro", de Filipe La Féria, que passou na RTP[2].

Estreia-se, em 1999, na TVI, onde integra o elenco da série "Todo o Tempo do Mundo". Sendo que, em 2000 volta à RTP para fazer a telenovela "Ajuste de Contas". Em 2001, faz algumas séries como "Um Estranho em casa", da RTP, "Cuidado com as Aparências" ou "Bairro da Fonte", na SIC[2]. Regressa à TVI, em 2002, onde entra na telenovela "Sonhos Traídos" e, em 2004, em "Morangos com Açúcar". Ao mesmo tempo regressa ao teatro com a peça "Mulheres em Frente ao Espelho"[2].

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Filha de mãe assistente de bordo e pai empresário, cresceu em Lisboa, na Avenida João XXI, com a irmã, Berta, sete anos mais velha que Helena.

Os pais tentaram convencê-la a ir para hospedeira. Tirou o curso na Escola Lusitana feminina e mais tarde, estudou línguas na Alliance Française e no British Council. Os pais divorciaram-se quando Helena tinha 17 anos, tendo ficado a viver com a mãe[4]

A sua irmã Berta é casada com o jornalista Joaquim Letria.

Foi casada com o cantor Paulo de Carvalho durante 16 anos, tendo os dois tido um filho, Bernardo (1988), que agora é compositor de música, conhecido pelo nome de Agir.

Participações no Festival RTP da Canção[editar | editar código-fonte]

  • 1974 - Canção Solidão, Letra e Música de José Drummond. Fica em 6º Lugar, com 2 Pontos.
  • 1980 - Um Abraço, Mais Nada, Letra de Nuno Gomes dos Santos, Música de Carlos Alberto Moniz. e Alegria Em Mi Maior, dentro do grupo As Alegres Comadres (composto também por Adelaide Ferreira, Ana Bola e Mila Ferreira), com Letra de José Jorge Letria e Música de Carlos Mendes. Ambas participações ficam em 7º jogo Lugar na primeira semifinal, com 11 pontos, não se classificando para a Final.
  • 1983 - E Afinal, Quem És Tu?, Letra de Nuno Gomes dos Santos, Música de José Calvário. Fica em 3º Lugar, com 149 Pontos. É a sua melhor colocação.
  • 1984 - (Já) Pode Ser Tarde, Dentro do Quarteto Paulo de Carvalho (Paulo De Carvalho, Helena Isabel, Miguel Braga, Carlos Araújo e André Sarbib), Letra e Música de Paulo de Carvalho. Fica em 7º Lugar na Primeira Rodada, não se classificando para a Rodada Final.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Portal eInforma - Gestor de HELENA ISABEL RIBEIRO, LDA
  2. a b c d e f Infopédia (2003). «Helena Isabel - Infopédia». Consultado em 6 de Julho de 2012 
  3. Escape (17 de Outubro de 2011). «A escolha de... Helena Isabel». Consultado em 6 de Julho de 2012 
  4. Revista Sábado n.º 612, Entrevista de vida a Helena Isabel, 21 de Janeiro de 2016.
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.