Helena Maria de Oliveira Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2018).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Helena Maria de Oliveira Freitas, ou simplesmente Helena Freitas como é mais conhecida, nascida a 24 de setembro de 1962, é uma professora universitária e política que se debate pela ecologia[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formada em biologia em 1985, na Universidade de Coimbra, doutorou-se em 1993 em Ecologia, especialidade de Taxonomia e Ecologia Vegetal[2], pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) e em colaboração com a Universidade de Bielefeld, Alemanha[3]. Depois realizou um pós-doutoramento na Universidade de Stanford, EUA, em 1994/95[4].

Enquanto Professora Catedrática, exercido no Departamento de Botânica da Universidade de Coimbra, a sua principal área de investigação é a referida ecologia vegetal, com especial incidência sobre a ecofisiologia de populações e comunidades vegetais terrestres e costeiras[4].

Foi igualmente professora Catedrática do Departamento de Ciências da Vida (DCV), da FCTUC, onde integrou o Conselho Científico e é detentora da Cátedra Unesco para a Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável[3].

Foi membro do Conselho Geral da Universidade de Coimbra (2011-2015). Como Vice-Reitora[3], com as competências relativas às relações institucionais[4], ao desporto, à habitação universitária, ao polo de Alcobaça e aos museus, bem como o acompanhamento ao Estádio Universitário e ao Museu da Ciência[5], foi Diretora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (2004 -2012)[6].

Foi Presidente da Liga para a Proteção da Natureza (1999 e 2002) e, foi ainda primeira Provedora do Ambiente e Qualidade de Vida de Coimbra (2002-2005)[3] e também diretora do Centro de Ecologia Funcional[4].

Depois foi presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia e Vice-Presidente da Federação Europeia de Ecologia (2009 -2012)[3].

Coordenou o Centro de Ecologia Funcional, uma unidade de investigação interdisciplinar no âmbito das Ciências Biológicas e Ambiente[3].

Desde 23 de Outubro de 2015 que exercia as funções de Deputada à Assembleia da República, eleita pelo Círculo Eleitoral de Coimbra[3], na lista do PS como independente, cuja lista encabeçava[7][8][9][10]. Funções que deixou em 10 de Março de 2016[11][12].

Em 4 de março de 2016, foi elegida para dar apoio ao Gabinete do Primeiro-Ministro para exercer as funções de coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, com estatuto equivalente ao de subsecretária de Estado[3][13] do XXI Governo Constitucional de Portugal, função que deixou em Julho de 2017[14][15][16]. Isso, após o grande desastre que foi o incêndio de Pedrógão Grande, onde morreram mais de 64 pessoas vítimas do fogo e o facto de ter aparentemente tomado posições políticas contrárias, ao referido Governo de que fazia parte, sobre a sustentabilidade e ordenação da floresta[17].

Avaliação de trabalhos científicos[editar | editar código-fonte]

É orientadora ou co-orientadora de várias dissertações de Mestrado e de dissertações de Doutoramento, já aprovadas em provas públicas.

Foi membro do Painel de Avaliação das Candidaturas individuais a Bolsas de Mestrado, Doutoramento e Pós-doutoramento. Área de Ambiente do Ministério da Ciência e Tecnologia. (1998-2004). Coordenadora desde 2006.

Enquanto membro do Painel de avaliação esteve responsável das Acções Marie-Curie (FP6, UE, 2003); dos Projectos do Programa Ciência Viva. Ministério da Ciência e Tecnologia; dos projectos submetidos no âmbito da FP-6-2002-Glob-1, sub-prioridade Global Change and Ecosystems e de projectos BiodivERsA, ERA-net, EU; assim como, júri do Concurso Europeu para Jovens Cientistas (2003, 2004, 2005, 2006) e do Painel de Avaliação da European Science Foundation (ESF), EuroDIVERSITY.

Delegada Nacional do GBIF (Global Biodiversity Information Facility) desde Junho de 2006.

Teve igualmente o papel de júri do Prémio Universidade de Coimbra, 2006; l?oreal Ciência (2007; 2008; 2009); Prémio Business and Biodiversity, BES, 2007 e do BBVA Foundation Award for Scientific Research in Ecology and Conservation Biology (2008)[2].

É uma dos 15 mil cientistas de 184 países signatários, em 13 de Novembro de 2017, através da publicação de um artigo na revista BioScience, que alertam que estão em curso danos ambientais “irreversíveis” e “substanciais” na Terra[18].

Obras editadas[editar | editar código-fonte]

  • A Mesma Origem Nocturna. Esculturas de Rui Chafes no Jardim Botânico[19]
  • Missão Botânica (1927-1937)[20]
  • Vamos Cuidar da Terra[21]
  • Guia Prático para a Identificação de Plantas Invasoras de Portugal Continental[22]

Como a sua principal área de investigação é a ecologia vegetal, com especial incidência sobre a ecofisiologia de populações e comunidades vegetais terrestres e costeiras, escreveu também vários artigos cujas publicações se destacam:

  • "Tipos de micorrizas em áreas sujeitas a diferentes usos do solo", Gonçalves, S.C., Sedlmayr, A., Castro, H., Gonçalves, M.T. e Freitas, H., Revista de Biologia, 2005:
  • "Understory floristic heterogeneity within a Mediterranean oak forest: how much is explained by edaphic, spatial and overstory components?", Maltez-Mouro S., García, L.V., Marañón, T. & Freitas, H., Revista de Biologia, 2005;
  • "Micorrizas em Ammophila arenaria - comparação entre dois sistemas dunares, Santos, J.; Schreck Reis, C.; Gonçalves, M.T. & Freitas, H., Rev. Biol., 2004;
  • "Caracterização molecular por AFLP de isolados do fungo ectomicorrízico Cenococcum geophilum de solos ultramáficos do NE de Portugal", Portugal, A.; Vieira, R. & Freitas, H., Revista das Ciências Agrárias, 2004;
  • "Aspectos cariológicos do fungo ectomicorrízico Cenococcum geophilum de áreas ultramáficas do NE de Portugal", Portugal, A, Vieira, R., Gonçalves, S.C. & Freitas, H., Boletim da Sociedade Broteriana, vol. LXX: 171-179, 2002[23].

Publicou até ao momento mais de 100 artigos científicos em revistas internacionais indexadas[2].

Referências

  1. Eu Sou Ecóloga - Helena Freitas, Mulheres na Ciência, Ciência Viva
  2. a b c Helena Maria de Oliveira Freitas, DN Escolas, Diário de Notícias
  3. a b c d e f g h Diário da República, 2.ª série — N.º 45 — 4 de março de 2016, parte C, Despacho n.º 3395-A/2016
  4. a b c d Helena Freitas, O Livro da Semana, Antigos Alunos da Universidade de Coimbra
  5. Diário da República, 2.ª série — N.º 95 — 18 de maio de 2015, parte E, Despacho n.º 5154/2015
  6. Paulo Trincão sucede a Helena Freitas no Botânico, por António Alves, Diário as Beiras, 3 Janeiro, 2013
  7. Helena Freitas sai da Reitoria da Universidade de Coimbra, por Notícias de Coimbra, Julho 28, 2015
  8. “Sinto-me confortável com a lista escolhida”, afirma Helena Freitas, por António Alves, Diário as Beiras, 23 de Julho de 2015
  9. Legislativas - 2015 Resultados e Deputados Eleitos por Coimbra, A Comarca de Arganil
  10. Eleição da Assembleia da República 2015, Circulo Eleitoral de Coimbra, Comissão Nacional de Eleições
  11. Helena Freitas: "O Cumprimento do Défice é Absolutamente Essencial para a Sustentabilidade do Governo", por Diogo Resende, Rádio Universidade de Coimbra, 26/08/16
  12. Oradores do Congresso Empresarial da Beira Baixa 2017, AEBB
  13. Helena Freitas vai liderar grupo para o desenvolvimento do Interior, por João Pedro Henriques, 3 de Março de 2016
  14. Helena Freitas confirma saída da coordenação da Unidade de Missão para o Interior, fonte Lusa, Público, 12 de Julho de 2017
  15. Helena Freitas sai da Unidade de Missão para a Valorização do Interior.por Notícias de Coimbra, 12 de Julho de 2017
  16. Interior: Helena Freitas diz deixar “obra feita”, Campeão das Províncias, 13 de Julho 2017
  17. Bióloga Helena Freitas considera que combate a fogos “bateu no fundo”, Observador, 30/7/2017
  18. Segundo aviso dos cientistas à humanidade: continuamos a destruir a Terra, por Teresa Serafim, Público, 14 de Novembro de 2017
  19. A mesma origem nocturna: esculturas de Rui Chafes no Jardim Botânico, Textos: António Filipe Pimentel; Helena Freitas; Delfim Sardo, Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra, Data: 2008
  20. Missão botânica: Angola (1927-1937), Coordenadores: Helena Freitas; Paulo Amaral; Alexandre Ramires; Fátima Sales, Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra, Data: Fevereiro 2005
  21. Vamos cuidar da Terra, Autoras: Anabela Marisa Azul; Catarina Schreck Reis; Helena Freitas, Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra, Data: Maio 2009
  22. Guia prático para a identificação de plantas invasoras de Portugal continental, Autoras: Elizabete Marchante; Helena Freitas; Hélia Marchante, Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra, Data: 2008
  23. Helena Maria de Oliveira Freitas, Galeria de Autores, Universidade de Coimbra

Ligações externas[editar | editar código-fonte]