Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de ISCSP)
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa.

O Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) MHIP é uma unidade orgânica da Universidade de Lisboa (ULisboa).

O ISCSP tem por fim a formação humana, cultural, científica e técnica, a realização de investigação fundamental e aplicada, a prestação de serviços à comunidade e o intercâmbio no âmbito das Ciências Sociais e Políticas.

História[editar | editar código-fonte]

A Escola Superior Colonial[editar | editar código-fonte]

Por decreto, de 18 de Janeiro de 1906, oriundo do Ministério da Marinha e do Ultramar, é «estabelecida na Sociedade de Geografia de Lisboa, ficando a cargo da mesma Sociedade e sob a inspeção superior do Governo, uma Escola Colonial, destina especialmente a dar instrução aos que se dediquem ao funcionalismo das nossas possessões ultramarinas.»

Em 4 de Outubro de 1906 é publicado o decreto que aprova o regulamento provisório da Escola Superior Colonial e em 13 de Novembro do mesmo ano a portaria que aprova os seus programas provisórios.

Os objectivos[editar | editar código-fonte]

Recrutados numa fase inicial para o quadro administrativo, que encabeçava e enquadrava os diferentes níveis da administração territorial, os diplomados pela escola passaram, pouco a pouco, a assumir funções administrativas e técnicas nos diferentes serviços que foram sendo progressivamente criados, ao longo dos anos, no decurso do processo de desenvolvimento e transformação da organização política e administrativa dos então denominados territórios ultramarinos.

A evolução[editar | editar código-fonte]

O nome da escola foi sofrendo alterações em harmonia com a evolução das ideias sobre a política ultramarina e a mudança no plano de estudos. O "Curso Colonial" inicial teve o seu plano de estudos alterado em 1919 e passou a designar-se como "Curso Geral Colonial", expressamente definido como curso superior.

Inicialmente, a designação que conheceu foi a de Escola Colonial. Em 1927, passou a designar-se Escola Superior Colonial (ESC). O Curso Colonial foi substituído, em 1946, pelos cursos de "Administração Colonial" e de "Altos Estudos Coloniais". Em 1954, a ESC recebe o novo nome de Instituto Superior de Estudos Ultramarinos (ISEU).

A integração na Universidade Técnica de Lisboa[editar | editar código-fonte]

Em 1961, o ISEU passa a integrar a Universidade Técnica de Lisboa. O seu objectivo permaneceu incólume a estas mudanças, e a sua missão continuava a ser a mesma: ministrar o ensino superior das Ciências Ultramarinas, preparando quadros para a administração ultramarina, e cultivar a investigação dos problemas científicos ligados à valorização dos territórios de além-mar, ao seu povoamento e ao estudo das populações ultramarinas e suas línguas.

Em 1961, o elenco de disciplinas foi revisto e os cursos passaram a designar-se "Curso de Administração Ultramarina" e "Curso Complementar de Estudos Ultramarinos".

Em 1962, o ISEU passou a designar-se Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina (ISCSPU) e, ao longo dos anos de 1960, foi incluindo nos seus curricula, progressivamente ampliados, novos Cursos intimamente ligados à Sociologia e à Antropologia – tornando-se, deste modo, na primeira instituição que, em Portugal, se dedica ao ensino e investigação destas ciências.

Em 1972 foram criados os bacharelatos em Economia e em "Ciências do Trabalho", bem como a licenciatura em "Ciências Sociais".

O pós-25 de Abril[editar | editar código-fonte]

Com a mudança de regime político, após o 25 de Abril de 1974, a Escola, tal como sucedeu com outras instituições universitárias, passou por um período conturbado. O então Ministro da Educação decidiu pôr um ponto final na convulsão instalada. Em Dezembro de 1976 encerrava para reestruturação o já então designado Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP).

No ano lectivo de 1977-1978, o ISCSP retoma o normal funcionamento das aulas com a licenciatura em Ciências Político-Sociais que, provisoriamente, substituiu o antigo plano de estudos. Em 1980, por Decreto de 17 de Maio, são criadas as licenciaturas em Gestão e Administração Pública, Comunicação Social, Antropologia e Serviço Social – mais tarde designada Política Social e retomando a designação original após a adequação feita ao abrigo do Processo de Bolonha. Durante o decénio de 1980 foram incluídas no plano de estudos do Instituto as licenciaturas em Relações Internacionais e Sociologia do Trabalho, sendo que no final do decénio de 1990 foi criada a licenciatura em Ciência Política.

A integração na Universidade de Lisboa[editar | editar código-fonte]

Em 2013, foi integrado na nova Universidade de Lisboa, em resultado da fusão da Universidade de Lisboa (1911-2013) com a Universidade Técnica de Lisboa.

A 19 de Janeiro de 2016 foi feito Membro-Honorário da Ordem da Instrução Pública.[1]

Cursos[editar | editar código-fonte]

Processo de Bolonha[editar | editar código-fonte]

Atualmente são professadas no ISCSP nove licenciaturas, catorze cursos de mestrado e doze especialidades de doutoramento, todos adequados a Bolonha, respetivamente como 1.º, 2.º e 3.º ciclos.

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

  • Administração Pública
  • Administração Pública e Políticas de Território (em regime pós-laboral)
  • Antropologia (em regime diurno)
  • Ciência Política (em regime diurno)
  • Ciências da Comunicação (em regime diurno)
  • Gestão de Recursos Humanos (em regime pós-laboral)
  • Relações Internacionais
  • Serviço Social
  • Sociologia

Mestrados[editar | editar código-fonte]

  • Antropologia;
  • Comunicação Social;
  • Ciência Política;
  • Estratégia;
  • Estudos Africanos;
  • Família e Género;
  • Gestão e Políticas Públicas;
  • MPA - Administração Pública;
  • Política Social;
  • Políticas de Desenvolvimento dos Recursos Humanos;
  • Relações Internacionais;
  • Sociedade, Risco e Saúde;
  • Sociologia;
  • Sociologia das Organizações e do Trabalho;

No ano de 2009 foi criado o MPA (Master on Public Administration), que passou a ser lecionado no ano lectivo 2009/2010.

Doutoramentos[editar | editar código-fonte]

  • Administração Pública;
  • Antropologia;
  • Ciência Política;
  • Ciências da Comunicação;
  • Desenvolvimento Sócio-Económico;
  • Estudos Estratégicos;
  • História dos Factos Sociais;
  • Política Social;
  • Relações Internacionais;
  • Sociologia;
  • e-Planning

Genericamente, as actividades dos ISCSP estão vocacionadas para a formação qualificada de quadros superiores cujo espectro de competências - tanto técnico-científicas como socioculturais - lhes permita uma reconhecida intervenção social.

Espaços e equipamentos[editar | editar código-fonte]

O ISCSP está instalado em edifício próprio no Pólo Universitário do Alto da Ajuda da Universidade Técnica (ver infografia no topo da página), dispondo de inúmeros espaços e equipamentos. No que diz respeito a espaços lectivos, o ISCSP possui um total de 40 salas de aulas, das quais 5 são anfiteatros, distribuídas por 4 pisos. Todas as salas estão equipadas com retroprojector, projector multimédia e computador, dispondo de capacidade de projecção a partir de vídeo ou computador.

O ISCSP dispõe de uma biblioteca geral com uma área de 2.029 m², com capacidade para 194 utentes simultâneos, bem como 4 salas de convívio e 3 salas de estudo de dimensão e capacidade variável a funcionar em horário contínuo das 8h00 às 21h00. Estas salas também estão preparadas para receber alunos que possam sofrer de incapacidades motoras.

O ISCSP dispõe ainda de Papelaria, Reprografia, Cantina/Bar com as inerentes instalações hoteleiras de apoio, dois equipamentos Multibanco e uma delegação bancária. A totalidade das instalações oferece acessibilidades para alunos com incapacidades motoras.

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 31 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]