Imperador Go-Uda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperador Go-Uda
Imperador Go-Uda
Imperador de Flag of Japan.svg Japão
Período 1274 até 1287
Antecessor(a) Imperador Kameyama
Sucessor(a) Imperador Fushimi
Vida
Nascimento 17 de dezembro de 1267
Morte 16 de julho de 1324 (56 anos)
linkWP:PPO#Japão

Imperador Go-Uda (後宇多天皇, 12671324?) foi o 91º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão [1] .

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes de sua ascensão ao Trono do Crisântemo seu nome pessoal era Yohito. Foi o segundo filho do Imperador Kameyama, sua mãe foi Fujiwara no Saneko do ramo Toin do Clã Fujiwara [2]

Yohito tornou-se príncipe herdeiro em 1268. Em 1274 , no 15º ano do reinado de Kameyama este abdica e a sucessão foi recebida por seu filho Yohito. que se tornaria o Imperador Go-Uda. Go-Uda reinou de 1274 a 1287 [2] . Neste período Kameyama continuou a exercer o poder como imperador em clausura.

Durante o seu reinado, as mal sucedidas invasões mongóis do Japão ocorreram: a primeira em 1274 e novamente em 1281. Embora conseguissem estabelecer uma cabeça de ponte em Hakata , Kyushu , foram expulsos num curto espaço de tempo [2] . Pouco depois, justamente quando o Kaneyama tinha reorganizado seu governo, um boato se espalhou de que ele estava tramando contra o Bakufu. O boato se originou dos partidários do Go-Fukakusa na Corte ou do próprio Bakufu temendo o potencial poder do ex-imperador [3] .

Em 1275 o Príncipe Hirohito filho do ex-Imperador Go-Fukakusa foi nomeado príncipe herdeiro de seu primo. Este foi o resultado de um acordo político arquitetado pelo pai de Hirohito,Go-Fukakusa [2] .

Em 1287 Go-Fukakusa ainda estava insatisfeito com o fato de que sua própria linhagem (a Jimyōin-in) não controlar o trono, enquanto que a linhagem de seu irmão mais novo Kameyama (a Daikakuji-in) estava no controle, a ponto de convencer o Bakufu e a Corte Imperial para obrigar Go-Uda a abdicar em favor do filho de Hirohito ( o futuro Imperador Fushimi ) [2] . com isso Go-Fukakusa se tornou Imperador em Clausura, pois o Bakufu suspendeu a Regra de clausura de Kameyama, passando-a a Go-Fukakusa [3] .

Em 1289 Kameyama tomou outro duro golpe quando o Príncipe Koreyasu (filho do ex-shogun Munetaka, ele próprio filho de Go-Saga), foi acusado de conspirar contra o Bakufu e foi enviado de volta para Kyoto [3] . Com isso o sétimo filho de Go-Fukakusa, Príncipe Imperial Hisaaki tornou-se o oitavo shogun de Kamakura, aos treze anos de idade, fortalecendo a posição de sua linhagem [4] . Nessa época, um membro de uma casa samurai exilado durante o Incidente Shimotsuki atacou a residência imperial e tentou assassinar Fushimi. Kameyama, foi responsabilizado por esta intriga, e quase foi confinado em Rokuhara, como ocorrera no Incidente Jōkyu. Apenas um apelo especial permitiu-lhe escapar a esse destino [3] . Isso fez com que Kameyama abandonasse tudo e se tornasse um monge budista, juntando-se a seita Zen, o que facilitou a penetração do zen-budismo na Corte, ajudando em 1291, o estabelecimento do budista Nanzen-ji em Quioto [2] .

A luta entre a Jimyōin-in e a Daikakuji-in pela posse do Trono do Crisântemo continuou. Após a abdicação de Go-Uda, a Daikakuji-in controlaria o trono entre 1301 e 1308 ( durante o reinado do Imperador Go-Nijo) e novamente a partir de 1318 no Período Nanboku-chō quando se formou a Corte do Sul que ficou conhecida como linhagem legítima .

Go-Uda foi imperador em clausura durante o reinado de Go-Nijo, entre 1301 e 1308, e novamente a partir de 1318, quando seu segundo filho Go-Daigo assumiu o trono até 1321, quando Go-Daigo passou a governar diretamente.

Em 1324 Go-Uda morre aos 58 anos de idade . Ele é tradicionalmente venerado em um memorial no santuário xintoísta em Quioto. A Agência da Casa Imperial designa este local como Mausoléu de Go-Uda. E que é oficialmente chamado Rengebuji no misasagi [1] .

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]




Precedido por
Kameyama
Japanese Imperial Seal.svg -- 91º Imperador do Japão
1274 - 1287
Sucedido por
Fushimi




Referências

  1. a b Agência da Casa Imperial: Go-Uda-tennō (91) (em japonês)
  2. a b c d e f Isaac Titsingh, Annales des empereurs du japon, (em francês) Paris: Royal Asiatic Society, Oriental Translation Fund of Great Britain and Ireland pp. 262 - 269 OCLC 5850691.
  3. a b c d Kozo Yamamura, The Cambridge History of Japan, Volume 3 (em inglês) Cambridge University Press, 1988 pp. 164-165 ISBN 9780521223546
  4. Sir George Bailey Sansom A History of Japan to 1334, Volume 1 (em inglês) Stanford University Press, 1958 pp 464-465 ISBN 9780804705233

Ver também[editar | editar código-fonte]