Inês Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Inês Lobo
Nascimento 1966 (55 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa
Ocupação arquiteta, professora universitária

Inês Lobo (Lisboa, 1966) é uma arquiteta portuguesa distinguida com diversos prémios, entres eles o prémio AICA/MC/Millennium BCP, da Associação Internacional de Críticos de Arte / Ministério da Cultura em 2017.[1][2][3][4]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Inês Lobo formou-se em 1989 pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa.[5] No mesmo ano, passou a leccionar a disciplina de projecto na mesma Faculdade. [6][2] Entre 1990 e 1996, trabalhou em colaboração com o arquitecto João Luís Carrilho da Graça, seu antigo professor. Em 1996 formou atelier com o arquitecto Pedro Domingos, com quem manteve parceria até 2001.[2][7]

Em 2002 formou o seu próprio atelier, Inês Lobo Arquitectos, que desenvolve projetos em diferentes áreas de trabalho, da construção de equipamentos e habitação à requalificação de edifícios e espaços públicos.[8][9][2]

É, desde 2000, professora convidada na Universidade Autónoma de Lisboa. Fez parte da representação de Portugal na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (Brasil) de 2009. Em 2012 foi comissária geral da representação oficial portuguesa na Bienal de Arquitectura de Veneza, com o projecto Lisbon Ground.[2]

Em 2019 foi convidada para apresentar um dos 12 projetos no concurso de ideias da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) para a ampliação do seu jardim e do antigo Centro de Arte Moderna (CAM), em Lisboa. Em 2020 participou de uma exposição promovida pela Fundação Calouste Gulbenkian, com os projectos de todos os concorrentes convidados: Aires Mateus (Portugal), Barbas Lopes (Portugal), Carla Juaçaba (Brasil), Christ & Gantenbein (Suíça), Inês Lobo (Portugal), John Pawson (Reino Unido), Junya Ishigami (Japão), Menos é Mais (Portugal), Pedro Domingos (Portugal), SAMI (Portugal) e Tatiana Bilbao (México).[10]  

Reconhecimentos e prémios[editar | editar código-fonte]

  • 1999: prémio especial do júri (co-autoria com o Arquitecto Pedro Domingos) na Sarajevo Concert Hall Competition - 9th and 10th Biennal for young european and mediterranean artists [11]
  • 2000: 1.º classificado (co-autoria com o Arquitecto Pedro Domingos) no concurso público para a elaboração do projecto de Arquitectura do Parque das Camélias, Porto 2001 Capital Europeia da Cultura [11]
  • 2001: 1.º classificado (co-autoria com o Arquitecto João Gomes da Silva) no concurso em duas fases para a elaboração do projecto de plano de pormenor do Parque Urbano do Tarello-Bréscia e edifícios de apoio, Itália [11]
  • 2001: 1.º classificado em execução no concurso por convite para a “Elaboração do projecto dos edifícios de realinhamento e espaço público da Rua Dona Maria II, no Cacém [11]
  • 2002: 2.º classificado (co-autoria com o Arquitecto João Mendes Ribeiro) no concurso público para elaboração do projecto de valorização do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e terrenos envolventes, Coimbra [11]
  • 2013: Recebeu a distinção Mulheres Criadoras de Cultura na categoria arquitectura atribuída pelo governo português [12]
  • 2014: galardoada com o prémio ArcVision - Women and Architecture pelos projectos da Escola Secundária Avelar Brotero, em Coimbra, o Complexo de Artes e Arquitectura da Universidade de Évora e o Edifício da Sede Ferreira Construções [13]
  • 2017: distinguida pela Secção Portuguesa da Associação Internacional de Críticos de Arte na categoria de Arquitectura, pelo seu "percurso profissional ímpar" [14]

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lusa, Agência. «Arquiteta Inês Lobo e artista Fernanda Fragateiro vencem Prémios AICA 2017». Observador. Consultado em 22 de junho de 2020 
  2. a b c d e Lusa. «Arquitecta Inês Lobo e artista Fernanda Fragateiro vencem Prémios AICA 2017». PÚBLICO. Consultado em 22 de junho de 2020 
  3. «Quando a curiosidade bate à porta do 'atelier' - DN». www.dn.pt. Consultado em 22 de junho de 2020 
  4. «Cinco Áfricas / Cinco Escolas - Portugal * BIA'09». www.dgartes.gov.pt. Consultado em 22 de junho de 2020 
  5. Milheiro, Ana Vaz. «Inês Lobo, arquitecta em nome próprio». PÚBLICO. Consultado em 22 de junho de 2020 
  6. Lab, Shifting. «Estudo Prévio - Entrevistas / INÊS LOBO . Formação . 1ªparte». Estudo Prévio. Consultado em 22 de junho de 2020 
  7. LUÍS SANTIAGO BAPTISTA, MARGARIDA VENTOSA (fevereiro de 2009). «Conversa com Inês Lobo. Tentar gerir a complexidade com muita clareza» (PDF). ENTREVISTA arquitectura. Consultado em 22 de junho de 2020 
  8. «Inês Lobo». www.larus.pt. Consultado em 22 de junho de 2020 
  9. Lab, Shifting. «Estudo Prévio - Entrevistas / INÊS LOBO. Percursos Actuais. 2.ªparte». Estudo Prévio. Consultado em 22 de junho de 2020 
  10. PÚBLICO. «Os projectos alternativos para a nova Gulbenkian». PÚBLICO. Consultado em 22 de junho de 2020 
  11. a b c d e «Inês Lobo». Consultado em 22 de junho de 2020 
  12. www.cig.gov.pt https://www.cig.gov.pt/acoes-no-terreno/premios-e-concursos/distincao-mulheres-criadoras-de-cultura/. Consultado em 13 de fevereiro de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  13. «Inês Lobo: "Temos uma arquitectura de excelência"». Consultado em 22 de junho de 2020 
  14. a b c «Arquitecta Inês Lobo e artista Fernanda Fragateiro vencem Prémios AICA 2017». Agência Lusa. 20 de setembro de 2018. Consultado em 22 de junho de 2020 
  15. «Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos». ArchDaily Brasil. 27 de janeiro de 2014. Consultado em 22 de junho de 2020 
  16. «Escola Secundária Avelar Brotero / Inês Lobo Arquitectos». ArchDaily Brasil. 21 de janeiro de 2014. Consultado em 22 de junho de 2020 
  17. «Habitações em banda no Bom Sucesso / Inês Lobo Arquitectos». ArchDaily Brasil. 11 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de junho de 2020 
  18. «Reutilização da antiga Fábrica dos Leões - Departamento de Arquitetura e Artes Visuais / Inês Lobo Arquitectos + Ventura Trindade Arquitectos». ArchDaily Brasil. 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 22 de junho de 2020