Manuel Aires Mateus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel Aires Mateus
Nascimento 19 de maio de 1963
Lisboa
Nacionalidade Portugal Portugal
Ocupação Arquiteto
Professor
Movimento Arquitetura contemporânea
Obras notáveis Centro de Artes de Sines, Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, Sede da EDP, Museu do Farol de Santa Marta
Prémios Prémio Pessoa (2017)

Manuel Aires Mateus (Lisboa, 19 de maio de 1963) é um arquiteto português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um arquitecto agricultor, de Grândola, numa família onde todos os homens tiravam o curso de Direito. A mãe era de Belas Artes. Viveu no bairro Olivais Sul, em Lisboa. Frequentou a escola Fernão Mendes Pinto até à 4ª classe, a escola Josefa de Óbidos e a escola António Arroio.

Sofre de Dislexia.

Formou-se na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa em 1986.[1] Começou a colaborar com o arquiteto Gonçalo Byrne em 1983, no que seria uma experiência fundamental para sua formação profissional - até à fundação em 1988 do estúdio Aires Mateus & Associados, juntamente com o seu irmão Francisco Mateus. Tanto no setor privado como para obras públicas, foi premiado com inúmeros prémios em competições internacionais, e a publicação dos seus trabalhos em comunicados de imprensa mundiais molda os irmãos Aires Mateus como figuras revolucionárias da nova arquitetura europeia, caracterizando-se por uma pesquisa rigorosa e um extraordinário cuidado na qualidade de suas obras. Foi premiado com o Prémio Pessoa em 2017.

A formação no ambiente cultural português, dominada por personalidades internacionalmente relevantes como Fernando Távora, Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura e Gonçalo Byrne, não limitou ou impediu a elaboração de um "estilo" pessoal caracterizado, desde os seus primórdios, por uma marca evidente e reconhecível.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Entre os trabalhos mais significativos realizados pelo estúdio Aires Mateus & Associados podemos encontrar inúmeras residências particulares, entre as quais Casa de Alenquer (2001), Casa no litoral do Alentejo (2003) e Casa de Brejos de Azeitão (2003) e obras públicas como a Reitoria da Universidade Nova de Lisboa (2001), o Museu da Arquitetura (2006) e edifícios de escritórios em Lisboa (2008), o Centro de Artes de Sines (2000), o Museu do Farol em Cascais (2003), e a livraria Almedina (2000-2002).

Os seus projetos foram publicados por inúmeras publicações de arquitetura, como a 2G, Arquitectura Viva, Architectural Review, Architektur Aktuel Casabella, Detalhe, Espaço, Técnicas e Arquitetura. Desde 1997, Manuel Aires Mateus é professor da Universidade Lusíada (em Lisboa) e, desde 1998, na Universidade Independente de Lisboa; De 2002 a 2005, foi Professor Visitante da Graduate School of Design da Universidade de Harvard. Desde 2001 ensina na Mendrisio Architecture Academy.[1]

Referências

  1. a b Grassipietre.it. «Manuel Aires Mateus - biography». Consultado em 15 de dezembro de 2017