Jasus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaJasus
Jasus edwardsii

Jasus edwardsii
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Crustacea
Classe: Malacostraca
Ordem: Decapoda
Infraordem: Achelata
Família: Palinuridae
Género: Jasus
Parker, 1883 [1]
Espécie-tipo
Palinurus lalandii
H. Milne-Edwards, 1837
Distribuição geográfica
Distribuição aproximada das espécies extantes de Jasus.[2]Laranja: J. caveorum; rosa: J. frontalis; vermelho: J. tristani; amarelo: J. lalandii; azul: J. paulensis; verde: J. edwardsii.
Distribuição aproximada das espécies extantes de Jasus.[2]
Laranja: J. caveorum; rosa: J. frontalis; vermelho: J. tristani; amarelo: J. lalandii; azul: J. paulensis; verde: J. edwardsii.

Jasus Parker, 1883 é um género de lagostas (família Palinuridae) com distribuição natural restrita a algumas regiões dos oceanos do Hemisfério Sul.[3] As espécies pretencentes a este grupo apresentam como característica distintiva duas protuberâncias em forma de corno projectando-se da parte frontal da carapaça, mas estão ausentes os órgãos estridulantes presentes em quase todos os restantes géneros de lagosta.[3] Tal como os restantes membros da família Palinuridae (verdadeiras lagostas), os membros deste género não apresentam pinças e têm antenas longas e robustas, ainda que bastante flexíveis.[3]

Espécies[editar | editar código-fonte]

As seguintes espécies estão incluídas no género Jasus:[4]

A espécie anteriormente conhecida por Jasus verreauxi, com distribuição natural nas águas em torno da Nova Zelândia (especialmente da North Island), das ilhas Chatham e da Austrália (Queensland até Victoria e Tasmânia), foi reclassificada e integrada no género monotípico Sagmariasus.

Exploração comercial[editar | editar código-fonte]

A maior parte das espécies extantes do género Jasus são susceptíveis de captura comercial para consumo como mariscos. As maiores capturas ocorrem na Austrália, rendendo cerca de A$4.6 milhões em New South Wales, com a maioria das capturas a pertencerem à espécie J. edwardsii e à espécie aparentada Sagmariasus verreauxi.[6] Jasus lalandii é a o mais importante marisco comercial capturado nas costas do sul da África.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. T. Jeffery Parker (1883). «On the structure of the head in Palinurus, with especial reference to the classification of the genus» (PDF): 297–307 
  2. Bruce F. Phillips. Lobsters: Biology, Management, Aquaculture and Fisheries John Wiley & Sons [S.l.], 2006. p. 236. ISBN 978-1-4051-2657-1 
  3. a b c Lipke Holthuis. Marine lobsters of the world Food and Agriculture Organization [S.l.], 1991. ISBN 92-5-103027-8 
  4. . World Register of Marine Species http://www.marinespecies.org/aphia.php?p=taxdetails&id=246321  Em falta ou vazio |title= (ajuda)
  5. R. W. George & A. R. Main (1967). «The evolution of spiny lobsters (Palinuridae): a study of evolution in the marine environment»: 803–820. doi:10.2307/2406775. JSTOR 2406775 
  6. «Lobster fishery». New South Wales Department of Primary Industries. June 27, 2007 
  7. «Rock lobster Jasus lalandii». knet.co.za. Cópia arquivada desde o original em October 20, 2007. Consultado em July 4, 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]